16/12/2008

vazio

Não vês o quanto é insipida a Lua?
Volte para cá
Vamos viver a realidade
Vibremos diante da extensão dos nosso rios e lagos povoados de peixes
Sabes porque te levei ao rio nesta noite?
Você e Charô
Vocês viram que o quanto o rio estava vazio = despovoado?
Nenhum peixe, a não ser um peixe bricalhão, um spin brincante, ele cantava feito uma cigarra
Sem parar
Depois morria = explodia nas minhas = tuas mãos
Oh, não vês que o dodó = pássaro = inseto = sapo está querendo apenas brincar contigo?
Não mate-o?
Pare de usar veneno contra os insetos
Eu que sei = vivi todas estas coisas sei do que estou falando, pois uma das lembranças mais fortes da minha vida foi quando, ainda na década de 80, borrifei meu quanto com baygon.
Eu spin mortífero
Altas horas da noite acordei com prantos = gritos de dor
Pensei tratar-se de um bebê
Não era, era uma muricoça, segui o som de sua dor e amparei, a coloquei na palma da minha mão até o momento da morte, bem ao contrário do que fizeram este bando de monstros que atacaram o acampamento das Farcs no Equador e não ampararam os feridos, sei de tudo, nada ficará oculto
Tanta maldade na face deste planeta tão bonito
Até parece que não sabem o quanto é insípida a Lua
Tudo bem, o homem voltará
Ele voltará com uma rosa na mão = coração
Para plantar no deserto
No deserto sentidos nossos
.....
*
Este texto já está por demais extenso, preciso migrar para o outro blog Vamos para lá? Vamos para a lua? Vamos para a lua? (clique aqui) A extensão não funcionou, a nave não decolou Vou ver o que ocorre Um momento, volto já Segunda tentativa de decolagem 5 4 3 2 1 http://spin5.blogspot.com/ Ah sim, agora funcionou O que você achou da lua? Lá é tão insipido, não é? Então? Te levei para lá durante esta noite enquanto dormias para que entendas, caro amigo Fui lá, eu a Charô Chegando lá o vazio era cortante, o frio então....hum, o Edson Barrus, spin nômade, humano, lembrei-me dele, ele sempre reclama do frio cortante da Europa Então, sabes porque te levei pela Europa digo Lua Europa nesta noite? Para que saibas o valor das coisas, a lei da negação da negação Para paremos de negar o que, ontem negávamos Vamos parar de negar = renegar nosso país = planeta = cidade? Vamos parar de nos (re)negar?

Nenhum comentário: