21/12/2019

Dos abecedarianos aos terraplanistas ou: A Ignorância como Profissão de Fé - II

Dos abecedarianos aos terraplanistas ou: A Ignorância como Profissão de Fé  : onde, como quando e como isso começou?

Giordano Bruno: o primeiro mártir da ciência

Durante sete anos, Giordano Bruno foi julgado por autoridades da Igreja sob a acusação de heresia, até ser condenado à fogueira no ano de 1600


Segundo algumas tradições, São Pedro teria sido crucificado em Roma por volta do ano 65 da era atual


Alguma vez você já ouviu a palavra “mártir”? Sabe o que ela significa? De origem grega, essa palavra significava, a princípio, “testemunha”, designando aquela pessoa que morre (literalmente) por professar a fé numa determinada religião, ou por agir de acordo com sua doutrina. Nesse sentido, adotando-se o ponto de vista cristão, pode-se dizer que mártir é aquela pessoa que preferiu morrer a renunciar à sua fé em Cristo, possível caso, por exemplo, de São Pedro, que, segundo algumas tradições, teria sido crucificado em Roma por volta do ano 65 da era atual.



Com o avanço da história, no entanto, a palavra incorporou outros significados àquele religioso, sobretudo políticos. Atualmente, ela está ligada à ideia de morrer em nome de ideais como liberdade, independência ou autonomia de um povo. Com Giordano Bruno, queimado pela Igreja Católica sob a acusação de heresia em 17 de fevereiro de 1600, um terceiro elemento (ao lado do político e do religioso) entra em cena: o científico.



Nascido em 1548, na Itália, Bruno tornou-se frei dominicano quando jovem. Porém, com o passar do tempo, o italiano se mostrava cada vez mais crítico com relação ao conservadorismo da Igreja, sendo excomungado em 1576. Nessa época, ele deixou a ordem religiosa a que pertencia e fugiu para Genebra, na Suíça, onde se tornou calvinista, ou seja, adepto de um movimento religioso dissidente do católico, mas também cristão. Pouco tempo depois, contudo, Bruno se deu conta de que os calvinistas não eram menos intolerantes para com suas ideias do que os católicos haviam sido. Então, o pensador passou a viver como um estudioso itinerante, instalando-se ora em Paris, ora em Oxford, ora, ainda, em Frankfurt. 


Durante sete anos, Giordano Bruno foi julgado por autoridades da Igreja sob a acusação de heresia, até ser condenado à fogueira no ano de 1600


Entre idas e vindas, ele escreveu tratados sobre temas diversos, como matemática, astronomia, ocultismo e magia. Teria sido nesse período que o pensador rejeitara a cosmologia de Aristóteles (defendida pela Igreja), segundo a qual Terra ocuparia o centro do universo. Influenciado pela teoria heliocêntrica de Copérnico, Bruno foi ainda mais longe, defendendo que o universo seria infinito e conteria vários mundos intrínsecos. Foi a gota d’água.



Em 1591, após viajar para Veneza, na Itália, Bruno foi denunciado por heresia à Inquisição local. Dois anos mais tarde, ele foi entregue à Inquisição romana. Sua situação se tornava cada vez mais difícil. Durante sete anos, ele foi julgado por autoridades da Igreja, até ser condenado à fogueira no ano de 1600. A postura tenaz com que ele defendia suas ideias levou muita gente a considerá-lo o primeiro mártir da ciência. Essa, aliás, é uma característica importante de um mártir: sua morte nunca é um simples caso isolado de adesão a uma determinada ideia, mas sim um símbolo do valor dessa ideia.

http://www.clickideia.com.br/portal/conteudos/c/35/21839


Dos abecedarianos aos terraplanistas ou: A Ignorância como Profissão de Fé - I

Dos abecedarianos aos terraplanistas ou: A Ignorância como Profissão de Fé  : onde, como quando e como isso começou?

José Carlos Lima Essa renca de abecedarianos saiu das catacumbas nas jornadas de junho de 2013, quando nosso pais começou descer ladeira abaixo:
Os abecedarianos foram uma seita cristã alemã do século XVI que defendia o analfabetismo. O ponto principal de sua doutrina era o fato de que todo o conhecimento humano, inclusive o alfabeto é desnecessário e supérfluo. Wikipédia
1



Contribuição Islâmica para a Ciência


Durante o século VI, os muçulmanos herdaram a tradição e o conhecimento científico da antiguidade. Preservaram, elaboraram, fizeram uma releitura  e, finalmente, passaram-na para a Europa. Foi nessa época que a dinastia omíada  manifestou seu interesse pela ciência.
Foi o século que para os muçulmanos correspondeu às luzes da filosofia, da descoberta científica e  do desenvolvimento, enquanto que a Europa mergulhava no que se convencionou chamar a Idade das Trevas. Os árabes desse tempo assimilaram o conhecimento persa e a herança clássica dos gregos, adaptando-os  às suas próprias necessidades e formas de pensamento.
Pela primeira vez na história da humanidade, a teologia, a filosofia e a ciência puderam ser  harmonizadas em um todo unificado, graças à capacidade islâmica de conciliar o monoteísmo com as provas da ciência, ou mais adequadamente,  a fé com a razão.  Talvez, um dos motivos  que pode explicar esse desenvolvimento da ciência seja o mandamento de Deus para que as leis da natureza sejam exploradas.  A  idéia é admirar  a criação por sua complexidade, admirar o Criador por sua habilidade. Talvez  por causa dessa crença é que as contribuições do Islam à ciência alcançaram os diversos ramos do pensamento, inclusive a matemática, a astronomia, a medicina e a filosofia.

11 de setembro: dia da farsa, por Gustavo Gollo


Interessante essa visão sobre nós seres racionais que, tal como robôs, não usamos o raciocínio e sim a repetição...


11 de setembro: dia da farsa, por Gustavo Gollo, via GGN
Temos a nós mesmos como seres racionais, diferentes de todos os animais e superiores a eles em decorrência disso. Obviamente, acreditamos não só termos, mas exercitarmos constantemente essa faculdade enaltecedora. Que tolice imensa seria possuir o dom da razão e, paradoxalmente, não exercitá-lo, fato que consistiria, ele próprio, demonstração de irracionalidade. Como seríamos tolos e absurdos se assim o fizéssemos.
Creio, no entanto, que quase todas as nossas ações sejam executadas de maneira irracional, “justificadas” apenas pelo hábito, e só raramente guiemos nossas ações pelo bom senso e pela razão. Penso que o que nos conduz no dia a dia é, fundamentalmente o costume, e que fazemos cotidianamente aquilo a que estamos habituados; penso que continuaremos fazendo amanhã o mesmo que fizemos hoje, pelo simples fato de ser assim, sem nenhum auxílio da razão, e que só em raras ocasiões utilizemos nossa faculdade de raciocinar sobre as coisas.

11/10/2019

O Sistema SPIN: Sincronário ( Calendário ) + Tipos de Spin


Quantidade de palavras : 11.500
Tempo de leitura: indefinido : depende da leitura das páginas linkadas
Caso você esteja acessando este link pelo celular, desça a barra de rolagem e, no rodapé, escolha a opção VISUALIZAR VERSÃO PARA A WEB.

            Atenção: O Rosário do SPIN
           
               Todas as palavras, números e tipos ou arquétipos spin são sintetizados numa simples peça: o rosário, assim como o são Rosário da Deusa, o cristão e outros. O Rosário do Spin é composto por 5 contas fora e 70 dentro, sendo que estas são organizadas em 7 sequências de 10 contas cada em cada sequência: cada conta é um arquétipo : arquétipo ou tipo ou carta, tanto faz...enquanto as 70 contas dizem respeito a 70 arquétipos, as 7 representam números, no caso os mensários, no total de 5: Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, sendo que, para facilitar a compreensão dos sistemas numérico e verbal, foram criados, no WhatsApp, 5 grupos em que eu mesmo sou o único integrante, os quais uso como mensários. Além destes espaços, foram criados uma sequência infinita de espaços: spin espiritual, spin desenhista, spin curador, spin social que, no caso do Rosário, tem uma quantidade limitada de arquétipos, depende da demanda ou de entendimento do momento.

02/10/2019

Um Mensário: o InkTober




Este  post começou como comentário ao post de Ney Matogrosso rosto minimal art ( https://www.instagram.com/p/B3FM740pEpd/ ) : de forma que este post é uma continuidade do meu Falatório  sobre colocar o pé na estrada como parte da arte: o Falatório teve continuidade no post  do spin designer Wagner Camacho que, no instagram, usa o perfil @mendigocontemporaneo ( https://www.instagram.com/p/B3GYy51pzn6/ ): duas coisas me chamam a atenção neste momento: a existência de um processo artístico no formato mensário  que, apesar de usar isso pelo menos desde

22/08/2019

Inominável


inominável: que não recebeu nome fixo ou cujo rosto ou nome ou arquétipo ou tipo permanente

não se conhece ou talvez não exista " (...) que não pode ser designado por um nome, que não tem nome por não se poder definir ou qualificar (...) "  :


https://www.instagram.com/p/B1dBadkJeue/ (magem ), via Instagram

Inominável @nepomucenofilmes ? na verdade eu tinha forte objeção a este termo: talvez por pensar apenas no seu sentido pejorativo, quando usado para designar coisa vil: foi o que percebi quando vi um video postado pelo @krishnaviegas onde o @neymatogrosso canta toca a palavra #inominável" o que pode ser visto como referencia a estes que transformam a Amazonia em cinza calcinada e cemitério de bicho e flora e vitória regia queimada....sim...no entanto, por causa desse seu posto, rolou a negação da negação: agora vejo esse nome pelo seu lado positivo: inclusive acabei de criar uma página para acompanhar compreender o spin inominável 


14/06/2019

A verdade Saindo do Poço, Obra de Jean-Leon Gérôme



FORMA: A Verdade Saindo do Poço,  Jean-Leon Gérôme

Na imagem, a Verdade, com seu chicote, à procura da Mentira para um acerto de contas.....

28/05/2019

Relator especial da ONU explica como multinacionais alimentam a ultradireita

Relator especial da ONU explica como as “sociedades multinacionais privadas” tornaram-se as verdadeiras donas do mundo, e impedem qualquer Estado, cidadão ou política social de conter fome, pobreza e as crises humanitárias
Jean Ziegler é uma ave rara na cena política suíça, encarnando há quase meio século a figura do intelectual público de projeção global. Seu ativismo político e atuação internacional, como relator especial da ONU, rendeu-lhe uma extensa gama de inimigos, não só entre os bancos, empresários e lideranças conservadoras, mas até mesmo no campo mais progressista. Mas Ziegler continua um observador ativo, e nota que os cidadãos das grandes democracias vivem um “desespero silencioso e secreto”.
Leia mais

O último spin: o que caminha....


estou pensando em mudar o titulo desta página para Mensário do SPIN...Spin ou Presente, tanto faz...

(o.ra.cu.lar)

1. Ref. a oráculo.: "Mas, feito um achado oracular, ele contracunhando-o, agora, pois." (Guimarães Rosa, Tutameia.))Terreno amplo, onde crescem árvores silvestres; selva, bosque.,...de acordo com a mitologia grega, o oráculo de Delfos inicialmente pertencia à deusa Gaia – divindade que representa a Terra – mas que ficava sob os cuidados de sua filha a serpente Piton..,...

22/05/2019

Significado de Oráculo

..,.. esta obra poderia se chamar de Presente....ou Oráculo do Presente:....Presente ou Spin, tanto faz...

O que é presente:


Terreno amplo, onde crescem árvores silvestres; selva, bosque.,...de acordo com a mitologia grega, o oráculo de Delfos inicialmente pertencia à deusa Gaia – divindade que representa a Terra – mas que ficava sob os cuidados de sua filha a serpente Piton :

O que é Oráculo


Oráculo é uma palavra classificada na gramática portuguesa como um substantivo masculino, cujo significado é o mesmo que previsão do tempo que pode ser realizada por uma pessoa ou entidade para conhecer os desígnios, vontade ou palavra de alguma divindade ou de Deus sobre um determinado assunto.

18/04/2019

Um bate papo com um Spin Professor, no Boteco das Bruxas





Por falta de feriados, o mês de Agosto se tornou mês do desgosto e das tragédias, disse-me o Spin Professor, cujo nome esqueci....

Conforme publiquei na dezenas de Cartas da Seção de Leitor, do Jornal Diário da Manhã, nos dias feriados, que constavam no calendário gregoriano, eu desligava tudo: celulares, forno microondas, carros, aviões: os átomos, os pássaros não cantavam: silêncio total: off

10/04/2019

Retomando a ideia do mensário

Mensário é uma celebração que acontece de mês em mês, ou seja, mensalmente.
Os mensários também podem estar relacionados exclusivamente com a periodicidade de algo, como uma revista, jornal ou outra publicação que é atualizada mensalmente.
No dicionário da língua portuguesa, mensário pode ser um sinônimo para mesário, por estar relacionado com tudo aquilo que está disposto sobre uma mesa.