30/06/2008

Foto histórica - MPB (clique aqui)

Esteja sempre belo(a)

Dizem que a mulher perde o tesão quando o homem fica perambulando pela casa, de bermuda.
Da mesma forma, o homem brocha quando a mulher usa aquelas roupas de propaganda política.
Sabem de uma coisa?
Somos que nem pavões.
Temos que nos enfeitar se quisermos levar adiante um relacionamento.
Onde eu estava para não ter colocado isso em prática?
Agora que a ficha caiu.
Esteja portanto sempre belo(a), sem aquela parência de quem sofre de astenia, anemia.
Anime-se!

Em tempo1: já que aquela pessoa se foi por causa da sua péssima aparência, uma situação que o(a) deixou até sem capacidade comunicação, agora você vai ter um trabalhão danado para fazer com que aquela pessoa que já se foi agora perceba que você mudou. Ligue-se! Aterrise!

Em tempo2: e nada de pular a cerca. Seja fiel a(o) seu(ua) namorado(a), tenha classe, ande na linha. Juntando as duas coisas, de um lado o encanto, a beleza, e do outro a certeza de que ele(a) confia em você, temer o que? Se assim não der certo, a saída é cair na real, ver que não tem jeito, e desviar o caminho que nem um rio quando encontra um obstáculo. Bola prá frente.

Dos LPs históricos (clique aqui)

28/06/2008








Muito lindas estas fotos do spin cantor Ney Matogrosso.
Foram publicadas na revista Contigo.
As fotos são de autoria de Selmy Yassuda

Fonte: http://www2.uol.com.br/neymatogrosso/imp_jun08_02.html

Em tempo: que tal mirar-se na espontaneidade, na bondade, na juventude, na força do Ney? Que atentar para o amar em silêncio do qual falou Contardo Caligaris? Que tal mirar-se no que disse-me um amigo ontem, ele disse "eu sou como um rio, vou descendo, devagar, mas sempre me movimento, nunca insisto em amante que não me quer, neste caso desvio o curso das águas que nem um rio quando encontra um obstáculo, lago é rio paralizado..." Já uma amiga me enviou um email assim "cadê sua poesia? Estamos com saudade." Respondi-lhe que depois de um vendaval que passou na minha vida, mudei. Não quero mais surtar por amar = gostar demais.

Pesquisa sobre o sexo dos brasileiros(as) (clique aqui)

O sargento algemado (clique aqui)


27/06/2008

Fwd: [SPIN] Eu preciso de coisas simples para me salvar 2007 ... tem um comentário novo.

---------- Forwarded message ----------
From: Anônimo
Date: 2008/6/27
Subject: [SPIN] Eu preciso de coisas simples para me salvar 2007 ... tem um comentário novo.
To: josecarloslima

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Eu preciso de coisas simples para me salvar 2007 ...":

muita saudade de sua poesia - espero que você esteja feliz - foi uma grande perda o blog se desintegrar - desejamos tudo do melhor nesta vida para você - Antonio Pinheiro e eu temos orkut -se quiser, escreva dando notícias, bjssssssssssssssssssssssssss Rosane

Publicar este comentário.

Recusar este comentário.

Moderar comentários para este blog.

Postado por Anônimo no blog SPIN em 27 de Junho de 2008 13:19

26/06/2008

Esforce-se para ter boa aparência, higiene, saúde, bom hálito (clique aqui)

Exercite-se (clique aqui)

Amores Silenciosos

Por CONTARDO CALLIGARIS

A gente se declara apaixonado porque está apaixonado ou pelo prazer de se apaixonar?

FAZER E RECEBER declarações de amor é quase sempre prazeroso. O mesmo vale, aliás, para todos os sentimentos: mesmo quando dizemos a alguém, olho no olho, "Eu te odeio", o medo da brutalidade de nossas palavras não exclui uma forma selvagem de prazer.


De fato, há um prazer na própria intensidade dos sentimentos; por isso, desconfio um pouco das palavras com as quais os manifestamos. Tomando o exemplo do amor, nunca sei se a gente se declara apaixonado porque, de fato, ama ou, então, diz que está apaixonado pelo prazer de se apaixonar.


Simplificando, há duas grandes categorias de expressões: constatativas e performativas.


Se digo "Está chovendo", a frase pode ser verdadeira se estamos num dia de chuva ou falsa se faz sol; de qualquer forma, mentindo ou não, é uma frase que descreve, constata um fato que não depende dela.


Se digo "Eu declaro a guerra", minha declaração será legítima se eu for imperador ou será um capricho da imaginação se eu for simples cidadão; de qualquer forma, capricho ou não, é uma frase que não constata, mas produz (ou quer produzir) um fato. Se eu tiver a autoridade necessária, a guerra estará declarada porque eu disse que declarei a guerra. Minha "performance" discursiva é o próprio acontecimento do qual se trata (a declaração de guerra).


Pois bem, nunca sei se as declarações de amor são constatativas ("Digo que amo porque constato que amo") ou performativas ("Aca- bo amando à força de dizer que amo"). E isso se aplica à maioria dos sentimentos.


Recentemente, uma jovem, por quem tenho estima e carinho, confiava-me sua dor pela separação que ela estava vivendo. Ao escutá-la, eu pensava que expressar seus sentimentos devia ser, para ela, um alívio, mas que, de uma certa forma, seria melhor se ela não falasse. Por quê?


Justamente, era como se a falta do namorado (de quem ela tinha se separado por várias e boas razões), a sensação de perda etc. fossem intensificadas por suas palavras, e talvez mais que intensificadas: produzidas.


É uma experiência comum: externamos nossos sentimentos para vivê-los mais intensamente -para encontrar as lágrimas que, sem isso, não jorrariam ou a alegria que talvez, sem isso, fosse menor. Nada contra: sou a favor da intensidade das experiências, mesmo das dolorosas. Mas há dois problemas.


O primeiro é que o entusiasmo com o qual expressamos nossos sentimentos pode simplificá-los. Ao declarar meu amor, por exemplo, esqueço conflitos e nuances. No entusiasmo do "te amo", deixo de lado complementos incômodos ("Te amo, assim como amo outras e outros" ou "Te amo, aqui, agora, só sob este céu") e adversativas que atrapalhariam a declaração com o peso do passado ou a urgência de sonhos nos quais o amor que declaro não se enquadra.


O segundo problema é que nossa verborragia amorosa atropela o outro. A complexidade de seus sentimentos se perde na simplificação dos nossos, e sua resposta ("Também te amo"), de repente, não vale mais nada ("Eu disse primeiro").


Por isso, no fundo, meu ideal de relação amorosa é silencioso, contido, pudico.


Para contrabalançar os romances e filmes em que o amor triunfa ao ser dito e redito, como um performativo que inventa e força o sentimento, sugiro dois extraordinários romances breves, de Alessandro Baricco, o escritor italiano que estará na Festa Literária Internacional de Parati, na próxima semana: "Seda" e "Sem Sangue" (ambos Companhia das Letras).


Nos dois, a intensidade do amor se impõe com uma extrema economia de palavras ("Sem Sangue") ou sem palavra nenhuma ("Seda"). Nos dois, o silêncio permite que o amor vingue -apesar de ele não poder ser dito ou talvez por isso mesmo.


No caso de "Seda": te amo em silêncio porque te encontro ao limite extremo de uma viagem ao fim do mundo, indissociavelmente ligada a um outro, e nem sei falar tua língua.


Você me ama em silêncio porque sou outro: uma aparição efêmera, uma ave migrante.


No caso de "Sem Sangue": te amo, e não há como falar disso porque te dei e te tirei a vida. E você me ama pelas mesmas razões pelas quais poderia e deveria querer me matar (os leitores entenderão).


Nos dois romances, a ausência da fala amorosa acaba sendo um presente que os amantes se fazem reciprocamente, uma forma extrema (e freqüentemente perdida) de respeito pela complexidade de nossos sentimentos e dos sentimentos do outro que amamos.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2606200838.htm

18/06/2008

Atenção Homens

Veja 5 dicas para arrasar no primeiro encontro

Você já ficou com várias meninas na balada. Mas até hoje não tinha pintado um encontro sério. E agora, o que fazer? Veja a seguir algumas dicas para você que tomou a iniciativa de convidar uma garota para sair.
.
Fique atento ao perfumeO aroma que você deixa no ar é algo muito importante durante o primeiro encontro. Se você não agradar por causa de um perfume muito forte ou pela falta de um desodorante, por exemplo, são grandes as chances do primeiro ser também o único encontro.
Quebre o silêncioOs períodos de silêncio são inevitáveis e perigosos. Preste atenção nos objetos ao redor de vocês. Algum quadro, uma paisagem, qualquer coisa, pode dar início a uma conversa empolgante.
Tenha dinheiro de sobraAinda que seja verdade que o dinheiro não pode comprar o amor, você deve saber que ele ajuda muito no primeiro encontro. Reserve mais dinheiro que o esperado e pague a conta! Apesar dos tempos terem mudado, ainda é muito desagradável rachar a conta logo na primeira vez que você sai com a garota.
Leve uma pasta de denteUma pasta de dente pode te salvar de uma das situações mais constrangedoras: o mau hálito. Se vocês forem a um restaurante, uma dica importante é ir ao banheiro e dar uma escovadinha nos dentes depois da refeição.
Marque telefones importantesDeixe marcado no seu celular o telefone do restaurante e do táxi. Assim, você pode causar uma boa impressão para a garota. Por exemplo, no caminho do restaurante, ligue para o estabelecimento para confirmar a reserva da mesa. Na saída, ligue para chamar o táxi. Parece bobeira, mas essas atitudes causam ótimas impressões.
.
Um manual com 10 dicas para a paquera

A especialista em neurolingüística Peta Heskell, autora do livro Manual da Paquera: o caminho para o amor, a amizade e o sucesso, explica que paquerar é se sentir bem consigo mesmo e mostrar isso ao mundo de maneira que as pessoas estejam irresistivelmente atraídas por você.
Segundo Peta, algumas dicas e atitudes podem ajudar você a conseguir conquistar aquele gatinho ou aquela gatinha por quem você anda arrancando tantos suspiros ao longo do dia.
1. Paquerar é se divertir e se conectar com outras pessoas. É elogiar, sorrir e fazer as pessoas felizes.
2. Você precisa se arriscar de vez em quando se quer conquistar alguém.
3. Você precisa se sentir bem para poder transmitir isso aos outros e despertar interesses em você. "Craques da paquera adoram o que são e o que fazem e também acreditam que são divertidos", conta Peta Heskell.
4. Faça elogios, não há quem resista. Mas, também saiba aceitá-los, rejeitar um elogio é como rejeitar um presente.
5. Você tem de gostar de pessoas que estejam interessadas em você. Então pare de tentar impressionar os outros e concentre-se em deixar que as pessoas impressionem você.
6. Não é preciso dizer frases feitas nem coisas significativas para paquerar.
7. Procure pessoas que tenham afinidades com você. Todo mundo gosta de quem é parecido com elas mesmas.
8. Não leve a vida tão a sério, permita-se o bom-humor.
9. Não tenha medo de mostrar a alguém que gosta dele.
10. Seja quem você é e se ame. Você vai perceber que vai se conectar com as pessoas na hora certa.
.
Serviço:
Manual da Paquera:
o caminho para o amor, a amizade e o sucesso (2004)
Autora: Peta Heskell
Editora: Publifolha

Atenção Mulheres

Use a beleza como arma de sedução

Quer esquentar o relacionamento? Então confira algumas dicas de beleza e use-as como arma de sedução. Pode ter certeza. Ele não vai resistir.

Cabeleira sexy

Não tem jeito. Os cabelos longos fazem a cabeça dos homens e é por isso que as brasileiras adoram cabelos compridos. O cabelo humano cresce aproximadamente um centímetro por mês. Portanto, se você não é a Malu Mader, vai ter que esperar pelo menos uns cinco anos para satisfazer a fantasia do seu gato. Uma solução para ter madeixas à la Rapunzel, da noite para o dia, é o alongamento capilar.

Olhar sensual

O ideal é fazer uma maquiagem que deixe o olhar enigmático e sensual. Na prática, isso se traduz em uma sombra com um fundo bem escuro, quase preto, mas com toques metalizados. O maquiador Rony Teixeira (SP) ensina: esfumace a sombra na cor chumbo metalizado na pálpebra (até o côncavo) e bem rente aos cílios inferiores. No canto externo use sombra preta, também esfumaçada. Próximo à sobrancelha, prefira uma sombra mais clara, perolada, para levantar e iluminar o olhar. Passe um traço de delineador preto rente aos cílios superiores e esfumace. Nos cílios, aplique três camadas de rímel preto. Para conseguir um olhar matador, daqueles com cílios enormes que parecem postiços, vale dar uma leve pincelada de pó antes do rímel. Depois, passe uma escovinha seca para separá-los.

Lábios provocantes

Lábios molhados são provocantes e arrebatadores. Logo, não saia de casa sem um batom com efeito molhado ou um gloss. Para evitar aquelas marcas ingratas na camisa ou no rosto do gato, lembre-se: faça uma aplicação inicial de batom. Em seguida, retire o excesso com papel absorvente. Aplique uma camada bem fininha de pó facial, e então aplique o batom novamente. Com isso você vai fixar o produto e evitar vestígios.

Perfume da paixão

Ninguém pode negar a poderosa ligação entre o sexo e o olfato. O perfume é tão antigo quanto o homem, e sua múltipla utilização quase sempre acompanhou o desenvolvimento das civilizações. A rainha egípcia Cleópatra foi uma das mais ardorosas fãs do uso de perfumes ao seu tempo. Para garantir a durabilidade do aroma de seu perfume, experimente aplicá-lo de uma forma diferente. Em vez de passá-lo atrás das orelhas, na parte interna dos pulsos e dos cotovelos, faça o seguinte: aplique-o do lado de fora dos pulsos, cotovelos e no topo dos ombros. Segundo especialistas, estas áreas garantem a durabilidade do perfume, porque não transpiram tanto quanto as outras.

Garras afiadas

Para uma noite de sedução, coloque um pouco de ousadia nas mãos que vão acariciá-lo. Vermelho intenso, chocolate, café e uva também estão nos esmaltes. Se os tons escuros não combinam com o seu estilo, invista nos esmaltes cintilantes ou com glitter. Mas deixe os mais brilhantes, com partículas douradas, para a noite. Não descuide das mãos, elas devem estar macias. Hidrate-as sempre que sentir a pele áspera, principalmente quando tiver contato com produtos no ato de lavar louça ou cozinhar, por exemplo. Assim como o rosto, as mãos devem estar sempre protegidas com filtro solar. Pois, além de prevenir o câncer de pele, evita o envelhecimento precoce.
Fonte: Revista Cabelos & Cosméticos

17/06/2008

Em 2050 seu amante poderá ser... um robô muito sensível! (clique aqui)

Este artigo traz dicas interessantes sobre relacionamento amoroso, daí o motivo de publicá-lo aqui.
Preste atenção no jogo das semelhanças que mantêm unidos os amantes.
Não espere o ano 2050, desde já aprenda a amar com os robôs.

Se você é gay é porque nasceu gay

Estudo vê semelhança entre cérebro de gays e do sexo oposto

Pesquisa sueca também viu semelhanças entre gays e mulheres heterossexuais.

Um estudo conduzido por pesquisadores suecos mostrou que o cérebro de homens gays é fisicamente parecido com o das mulheres heterossexuais, enquanto o de lésbicas se assemelha ao de homens heterossexuais.
Por meio de exames de ressonância magnética, os cientistas, da Universidade Karolinska, compararam as dimensões dos dois hemisférios do cérebro em 90 pessoas, entre homo e heterossexuais.
Ao analisar os resultados, os especialistas observaram que homens homossexuais e mulheres heterossexuais têm os hemisférios cerebrais simétricos, enquanto os dois lados do cérebro de lésbicas e homens heterossexuais são assimétricos, com o hemisfério direito consideravelmente maior do que o esquerdo.
Os pesquisadores ainda investigaram possíveis diferenças na amígdala, uma parte do cérebro ligada às emoções.
Eles verificaram mais "conexões nervosas" no lado direito da amígdala de homens heterossexuais e lésbicas, enquanto mulheres e homens gays têm mais impulsos elétricos no lado esquerdo.
O estudo, divulgado na publicação científica Proceedings of The National Academy of Sciences, sugere que fatores biológicos que influenciam na orientação sexual, como a exposição à testosterona no útero, também podem moldar a anatomia cerebral.
Útero
O trabalho, coordenado pelo pesquisador Ivanka Savic, teve como base uma pesquisa anterior que detectou diferenças nas habilidades espaciais e verbais relacionadas ao sexo e à orientação sexual.
A experiência mostrou que homens gays e mulheres heterossexuais tiveram bom desempenho em testes de linguagem, ao passo que homens heterossexuais e lésbicas se saíram bem em exames que avaliaram noções de espaço e direção.
Na avaliação do pesquisador Qazi Raham, da Universidade de Queen Mary, em Londres, e autor de estudos na área, não há mais dúvidas de que as diferenças cerebrais sejam delineadas nos primeiros estágios do desenvolvimento fetal.
"Não há mais argumentos, se você é gay é porque você nasceu gay", disse o pesquisador
Fonte: BBC - Brasil

16/06/2008

Uma foto histórica


Exército e governo devem explicações à sociedade

Por Zé Dirceu

Sob a acusação de transgressão disciplinar, o Exército prendeu o sargento Fernando de Alcântara de Figueiredo, companheiro do sargento Laci Marinho de Araújo, também preso, este acusado de deserção mas, tudo indica, na verdade discriminado pela sua condição de homossexual. Essa história de transgressão disciplinar é desculpa. Usam-na para encobrir o preconceito, que beira a homofobia, em toda essa ação e reação dos militares. Não há como justificar tais prisões, e sua repercussão, então, inventam desculpas estapafúrdias para dissimular a discriminação.O sargento Figueiredo foi condenado a 8 dias de prisão administrativa acusado de transgressão disciplinar: segundo seu advogado, o Exército diz que ele não poderia ter vindo a São Paulo, dar entrevista à TV (acompanhou o companheiro, sargento Laci, numa entrevista ao programa Superpop, de Luciana Gimenez) sem autorização superior e usou um uniforme militar "alterado" nas fotos da revista que fez reportagem na qual o casal assumiu sua relação homossexual.Onde estão o governo, suas instâncias de defesa dos direitos humanos e as demais entidades da sociedade civil que atuam na área e que não cobram, deixam passar sem o devido esclarecimento legal e público, um episódio desses? Não questionam nem as reais razões dessas prisões, sua base legal? O questionamento é a única forma de o assunto ser discutido e de se confirmar a homofobia que gera essas prisões, a discriminação e o preconceito que ainda cercam essas pessoas nas Forças Armadas.Sinceramente, leitores, não há mesmo como não pensarmos em preconceito, em homofobia, diante de medidas tão descabidas. O mínimo que a sociedade exige, e até pelo fato de serem poucas as informações veiculadas, é que o governo, o Ministro dos Direitos Humanos e o próprio Exército esclareçam esta prisão e os fatos e antecedentes a ela relacionados, sob pena de estarmos legalizando no Brasil a homofobia e, o pior, a sua impunidade.
PS: imperdível as opiniões dos leitores em resposta a este texto de Dirceu. Ainda bem que tais opiniões não refletem o pensamento dos brasileiros, esperamos que não. Lendo a opinião de alguns leitores tem-se a impresaão de que nenhum exército do mundo aceita gays em suas fileiras.Até o exército israelense, em estado de guerra permanente, os aceita."Desde Novenbro de 2006, o casamento gay é reconhecido em Israel. A união civil entre pessoas do mesmo sexo é reconhecida desde 1993, e um casal homossexual usufrui de quase todos os direitos de um matrimônio heterosexual. O exército israelense também aceita homossexuais. Aliás, ser homossexual não é empecilho para o serviço obrigatório no exército."Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade_em_Israel

As delícias do mundo real

Estou numa fase muito boa, agora preparado para levar adiante a minha vida como um todo, do espiritual ao material passando pelo afetivo-sexual.
Reconheço que até então eu não estava preparado.
Sofria de compulsão pela escrita que, como todo vício, me deixava lá embaixo e rasgando dinheiro o tempo todo.
Finalmente libertei-me da escrita como vício, compulsão, fuga, doença.
Agora escrevo quando quero e não mais como que obrigado, subjugado.
Daqui prá frente estarei atento para não sofrer recaídas.
Estou tendo muito cuidado com a web que, agora sei, desencadeava-me estados de dispersão, talvez a facilidade da escrita que o computador me proporcionava.
Tem muita gente louca por causa da web, a ponto de sairem atirando nas ruas, como ocorreu dias atrás na China.
Agora estou livre de tudo isso.
Pena que aquela pessoa já não esteja por perto para presenciar minha mudança.
Agora sinto-me firme e atento e, se aquela pessoa voltasse, tudo seria diferente, pois que são, não surtado, eu estaria apto afetivamente, agora sei, agora sinto isso, agora sou uma pessoa firme e atenta.
Como reflexo disso, as pessoas tem comentado quando me vêem, dizem que estou diferente, centrado, e me perguntam o que ocorreu.
O que ocorreu?
De fato nem sei como se procedeu esta mudança, difícil saber, talvez eu nunca venha a saber, só sei que o fim de um relacinamento por causa do meu surto fez-me cair a ficha, talvez tenha isso.
Arrumei meus dentes, que estavam abandonados por falta de cuidado comigo mesmo, o que não ocorreu quando vi-me surtado = apaixonado por aquela pessoa, quando esqueci-me totalmente de mim para ficar babando na cria.
Agora estou adorando o local onde moro, incrível como eu não percebi isso antes, onde eu não estava para não ter compartilhado tudo isso com aquela pessoa?
Agora é prazeroso acordar cedo e cuidar da limpeza, varrer, desempoeirar móveis e fazer minhas próprias refeições.
Onde eu estava para não ter percebido antes?
Antes, o meu prazer era envolver-me num num mundo fantasias, personagens, miragens.
Agora as coisas reais me dão o maior prazer.

Desconfie sempre da Veja

Impossível ingressarmos no time dos países do primeiro mundo tendo uma imprensa como esta praticada pela Veja.
Que a Veja seja colocada em seu devido lugar, sob pena de nossa imprensa continuar sendo tratada com chacota pelo resto do mundo, como ocorreu no caso em que a revista agiu para desmoralizar Che Guevara.
A Veja tem que ser vista como ela é: um panfleto político onde rola muita manipulação, mentiras e partidarismo.
Tenha o máximo de atenção quando se trata de matéria publicada na Veja.

06/06/2008

Dez coisas que ele espera de você na cama (clique aqui)

Odor desagradável? Preste atenção. Perfume-se! (clique aqui)

Assista com bastante atenção a este vídeo do discurso do presidente Lula em evento gay.

"O mundo seria mais alegre se não fôssemos tão rígidos com os tabus", diz Lula em evento gay
Claudia Andrade
Em Brasília
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na noite desta quinta-feira (5), da 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, em Brasília. Diante de um auditório lotado com um público animado e participante, Lula defendeu o combate ao preconceito no Brasil.

Leia mais
http://noticias.uol.com.br/ultnot/2008/06/05/ult23u2466.jhtm

Manuseio

Ao acordar nesta manhã a primeira palavra que vi foi a palavra "atenção" escrita numa embalagem

ATENÇÃO
MANUSEAR COM CUIDADO

Atenção

Aqui começa uma nova sequência = momentum
Nome: atenção
Objetivo: perceber a minha falta de atenção, o que é isso, desde quando, quando, como?
O que motivou esta sequência: o sonho desta noite, quando vi-me no meio de uma estrada por não ter atentado para detalhes como horário de partida do ônibus, pessoas desatentas, gente que não levanta o rosto para prestar uma informação a alguém, gente que de tão metido em alguma tarefa prazerosa esquece o outro.

Fim da sequência segredo

Aqui se encerra a sequência segredo, deu para perceber o quanto alguns cidadãos tem que se esconder o tempo todo se quiserem amar, divertir-se e até continuar vivos.
Percebi isso ao vivenciar esta sequência que se encerra neste agora.

Frente Parlamentar divulga nota sobre prisão de militares homoafetivos

Leia a íntegra da nota divulgada pela Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT sobre a prisão dos dois militantes homoafetivos, realizada pelo Exército na noite de terça-feira (3), após entrevista concedida por eles a uma emissora de televisão: Nota da Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT
A Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT é formada por 236 parlamentares (deputados federais e senadores), atuando no Congresso Nacional em defesa dos direitos e pela promoção da cidadania de gays, lésbicas, travestis, transexuais e bissexuais.
Os deputados e senadores que integram a Frente Parlamentar receberam com perplexidade a notícia de prisão dos sargentos do Exército Brasileiro Laci Marinho e Fernando Alcântara, que assumiram publicamente sua homossexualidade em entrevista que foi capa de importante revista semanal e foram presos ontem, após darem uma entrevista ao vivo em rede nacional de televisão . Sobre esse lamentável episódio, a Frente gostaria de destacar que:
1.A vulnerabilidade a que é submetida a população de orientação sexual diversa da heterossexual dentro dos ambientes militares vem sendo intensamente discutida em nível mundial . Em muitos países, onde o Estado de direito e o regime democrático estão consolidados, essa vulnerabilidade tem sido superada de forma muito positiva.
2.Este debate, infelizmente, ainda não se realizou em nosso País, gerando para esta população, que se encontra nos quadros militares de nossas Forças Armadas, grandes dificuldades, que devem ser superadas e harmonizadas com os princípios constitucionais em vigor, notadamente os da dignidade da pessoa humana , liberdade e igualdade.
3.É importante que o Ministério da Defesa e o Exército esclareçam ao Brasil os motivos concretos da detenção dos dois sargentos, garantindo a eles o amplo direito de defesa perante os órgãos militares. Esperamos que a orientação sexual dos sargentos não tenha dado causa à prisão, já que isso atentaria contra o Estado democrático de direito instituído pela Constituição.
4.Esperamos que a prisão de Laci Marinho e Fernando Alcântara, ocorrida no dia de ontem, 3/06/2008, sirva como ponto de partida para a construção de um amplo diálogo, a fim de que possamos atingir o patamar de outras Forças Armadas, que já tornaram suas instituições imunes à homofobia institucional
5.Em consonância com o compromisso do Governo Federal com a promoção da cidadania de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, (expresso, entre outras medidas, na realização da I Conferência Nacional GLBT que começa amanhã, 5, em Brasília) é importante que o Ministério da Defesa estude medidas concretas de combate à homofobia no meio militar, promovendo uma cultura de diversidade e respeito.
7.Ao mesmo tempo, chamamos a atenção para a necessidade de aprovação imediata do Projeto de Lei 6871/2006, que tramita na Câmara dos Deputados e "altera a redação do art. 235 do Código Penal Militar, excluindo do nome jurídico o termo "pederastia" e do texto a expressão "homossexual". Esse artigo do CPM norma é resquício de homofobia estatal, que não se coaduna com a Constituição Federal de 1998 e deve ser revogado imediatamente.
Brasília, 4 de junho de 2008
Frente Parlamentar Cidadania GLBT
Fonte: www.pt.org.br

Militar homossexual acusa Exército de agressão

O sargento do Exército Fernando Alcântara de Figueiredo, de 32 anos, acusa homens das Forças Armadas de agredir, ofender e destratar seu companheiro, o também sargento Laci Marinho de Araújo, de 36 anos. O episódio teria acontecido ontem, por volta das 15 horas, na Base Aérea de Brasília. Figueiredo e Araújo assumiram, recentemente, viverem um relacionamento amoroso.
Na madrugada da última quarta, Araújo foi preso pelo Exército logo após contar, em entrevista ao vivo no programa Super Pop da Rede TV!, que é gay. Ele estava acompanhado de Figueiredo e foi levado sob acusação de abandono de suas funções na instituição. O militar passou a noite no Hospital-Geral do Exército, no Cambuci, zona sul de São Paulo. Ele recebeu permissão das Forças Armadas para ficar com seu companheiro.
Ontem, os dois sargentos deixaram a unidade médica em um helicóptero e desembarcaram em Brasília. Mas, ao chegar, Figueiredo disse que foi obrigado por dez homens armados com fuzis a se separar do companheiro. "Fiquei apavorado e me senti na década de 70 (época da ditadura militar). Algemaram o Laci, jogaram ele no chão, até o colocarem num Opala preto." "É uma grande injustiça, porque o Exército nos garantiu, ainda em São Paulo, que eu poderia acompanhar o Laci o tempo todo e mesmo ao chegarmos a Brasília ele iria para um hospital comigo."
De acordo com o advogado Francisco Lúcio França, do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), foi preciso acionar a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. "Queremos um acompanhamento do caso." Figueiredo foi informado ontem à noite que terá de solicitar à Justiça Militar uma liberação se quiser visitar o sargento internado.
Comissão
Ontem, Figueiredo procurou o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que afirmou ter sido criada comissão para acompanhar o caso. Em visita ao hospital, onde o sargento está internado, Suplicy contou que Araújo aparenta estar muito tenso. O sargento afirma ter parado de servir o Exército por sofrer de esclerose múltipla. À noite, Figueiredo esteve na Conferência Nacional sobre Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, que teve a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Fonte: Agência Estado/UOL Notícias

É Crime Ser Gay no Exército

Do site de Paulo Henrique Amorim
.
A deputada Cida Diogo (PT-RJ) disse em entrevista a Paulo Henrique Amorim nesta quinta-feira, dia 05, que ser gay no Exército é crime, segundo o Código Penal Militar.

“O Código Militar considera a homossexualidade como pederastia, passível a algum tipo de punição por parte do Exército brasileiro”, afirmou Cida Diogo. A punição máxima é a expulsão.

Cida Diogo é presidente da Frente Parlamentar pela Cidadania dos Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais no Congresso e defende mudanças no Código Militar. São quase 30 projetos que existem no Congresso sobre o tema, mas até hoje nenhum avançou.

A deputada pediu oficialmente, por escrito, ao ministro Nelson Jobim, informações sobre a prisão do sargento do Exército Laci Marinho de Araújo, logo após ele participar do programa “Superpop”, da Rede TV. O sargento assumiu a homossexualidade na edição do último fim de semana da revista Época.

Leia a seguir a íntegra da entrevista com a deputada Cida Diogo:

Paulo Henrique Amorim – Deputada, eu gostaria de recolher a sua opinião sobre esse fato, para mim surpreendente, que o Ministério da Defesa mandou prender por deserção um sargento gay pouco depois de ele dar uma entrevista ao programa da Luciana Gimenez em que ele e o companheiro admitiram que, como militares, são gays. O que a senhora pretende fazer sobre isso?

Cida Diogo - Eu já acionei o ministro, enquanto presidente da Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT do Congresso Nacional. Já tive um primeiro contato que verbalmente passou informações de que isso não teria relação direta com a questão da homossexualidade. Só que na conversa com o ministro eu disse a ele que estaria enviando uma solicitação oficial por parte do Congresso Nacional de ter informações mais precisas sobre o processo da prisão e já protocolei isso agora pela manhã junto ao ministério e o ministro se comprometeu de responder por escrito sobre todo o processo da prisão do sargento.

Paulo Henrique Amorim – Então por que o sargento foi considerado um desertor?

Cida Diogo - A informação que eu o ministro deu é que o sargento tem problemas psiquiátricos. Foi informação verbal dada pelo ministro e ele abandonou o posto de trabalho. E, por conta disso, isso é considerado, no Exército, deserção e que ele estaria preso agora, inclusive, no hospital do Exército para fazer o tratamento para esse surto psiquiátrico que ele teria sofrido. Agora, eu quero isso documentado, oficializado pelo Exército para saber exatamente o que aconteceu.

Paulo Henrique Amorim – Quer dizer então que a deserção deriva do fato dele ser psicologicamente prejudicado?

Cida Diogo - É foi o que foi informado verbalmente pelo ministro. Eu quero agora aguardar os documentos e essa informação por escrito para verificar o que de fato aconteceu. Eu só acho muito estranha essa prisão, a prisão poderia ter acontecido em outro momento. E foi muito estranho ela acontecer exatamente ao final desse programa de televisão. Isso é o que levanta uma série se interrogações para a gente colocar o por que de o ato de prisão acontecer exatamente em seguida ao programa de televisão.

Paulo Henrique Amorim – A senhor sabe melhor do que eu que na história da discriminação contra homossexuais é muito comum esse tipo de acusação, atribuir o comportamento sexual a um desvio, a uma patologia psicológica, não é isso?

Cida Diogo - Exato. Infelizmente, a cultura do nosso país leva a isso. O próprio Código Militar estabelece, e já existe inclusive aqui no Congresso Nacional, na Câmara Federal, um Projeto de Lei tentando alterar o Código Militar, porque o Código Militar considera a homossexualidade como pederastia, passível a algum tipo de punição por parte do Exército brasileiro. Então, isso é uma discussão que nós temos aqui no Congresso que enfrentar, que é a alteração do Código Militar, porque nós não podemos conceber isso em pleno século XXI, esse setor, hoje, não reconhecer que as pessoas têm livremente o direito de seguir a sua orientação sexual e não sofrer punição como estabelece o Código Penal Militar.

Paulo Henrique Amorim – Quer dizer que no Código Penal Militar está previsto que o homossexual é o que?

Cida Diogo - Que ele é pederasta. E por ser pederasta ele pode sofrer punição por parte das Forças Armadas. Então, nós estamos acompanhando aqui um projeto que já está há alguns anos e, infelizmente, todos os projeto, são quase 30 projetos que existem aqui no Congresso Nacional, tem alguns que já estão aqui há mais de 10 anos, nenhum projeto hoje, aqui no Congresso Nacional, avançou ou evolui na perspectiva de se tornar lei, no sentido de garantir direitos à comunidade GLBT dos homossexuais no nosso país. Isso é um absurdo, o Legislativo Federal tem se furtado, tem se negado a garantir, a avançar a legislação para que, de fato, fazer com que essa comunidade tenha os seus direitos preservados e garantidos na nossa sociedade. É uma realidade que, infelizmente, o próprio Legislativo não tem contribuído ou não tem se disposto a viabilizar as garantias de direitos da população GLBT no nosso país.

Paulo Henrique Amorim – O fato de qualificar um homossexual de pederasta significa que ele é passível de que punição? Expulsão?

Cida Diogo – Ele pode ser expulso do Exército. A partir da configuração disso ele vai passar por um julgamento. E no julgamento ele pode ser expulso do Exército. Infelizmente. É o que hoje o Código Penal Militar estabelece. Nós já poderíamos, inclusive, ter alterado aqui no Congresso Nacional e não retirar esse artigo, impedindo práticas como essa que a gente acompanhou agora em relação a esses dois sargentos.

Paulo Henrique Amorim – E no caso do homossexualismo feminino, qual é a classificação? Qual é o tipo de adjetivo que existe? Se para o masculino é pederasta, para mulher é o que?

Cida Diogo – No código eles nem reconhecem a mulher, o código é tão antigo que nem reconhecem a presença da mulher dentro das Forças Armadas. Então, é realmente todo direcionado para a questão masculina, da presença masculina. Mas, na verdade, tem o mesmo sentido, vamos dizer, se uma mulher também dentro das Forças Armadas, também for identificada como homossexual, ela também é passível de punição desse tipo e até de expulsão das Forças Armadas também.

Paulo Henrique Amorim – Então a senhor está explicando que o ministro explique esse ato, digamos assim, medieval do Exército brasileiro, é isso?

Cida Diogo – Isso. Infelizmente, um ato medieval. E o ministro se comprometeu de remeter essa resposta por escrito, para que a gente tenha esse documento e possa acompanhar mais de perto todo o caso.

Paulo Henrique Amorim – Eu sugiro que a senhora – me permita, quem sou eu para fazer isso – inclua a revisão do papel dos homossexuais nas Forças Armadas brasileiras no capítulo da modernização das Forças Armadas no Brasil que tanto preocupa o ministro.

Cida Diogo – É. Também acho que isso deveria ser incluído, concordo com você, vou tomar essa iniciativa de fazer essa proposta para que, nessa lógica de modernizar, também as Forças Armadas incorporem no terceiro milênio, no século XXI, esse direito de as pessoas poderem exercer a sua livre orientação sexual sem nenhum tipo de perseguição, preconceito ou discriminação.

04/06/2008

Mlitares Gays São Presos Após Super Pop

Eles estão presos


Leia mais
http://blogdoonipresente.blogspot.com/2008/06/eles-esto-presos.html#links

Não se pode viver às custas dos critérios dos outros

"Um sujeito homossexual que "está no armário", e diz que não pode sair porque a sociedade e a família o impedem, não quer assumir a sua responsabilidade por sua forma de gozar a vida. Ele não se responsabiliza por seu desejo. Então atribui a não-realização ao de fora. Esse é um traço neurótico: dificuldade em assumir limites, como talvez não ser aceito no emprego ou ter pessoas olhando torto. É uma responsabilidade que precisamos assumir. Não se pode viver às custas dos critérios dos outros."
Trecho de entrevista concedida pelo psicanalista Carlos Genaro Gauto Fernández ao repórter Rodrigo Alves, Jornal O Popular, 4-6-2008

Soldados do Exército cercam prédio da Rede TV para prender militar gay

Apu Gomes/Folha Imagem
Primeiros militares a assumir homossexualidade, sargentos Fernando Alcântara de Figueiredo e Laci Marinho de Araújo aguardam prisão na Rede TV!; soldados do Exército cercaram prédio da emissora para prender Araújo

Militar que assumiu relacionamento gay é preso em SP

O sargento Laci Marinho de Araújo, de 36 anos, foi preso na madrugada de hoje sob acusação de deserção (crime militar caracterizado por oito dias seguidos de falta ao trabalho). Ele saía dos estúdios da Rede TV!, onde havia concedido, junto com o companheiro de farda sargento Fernando Alcântara de Figueiredo, de 34 anos, entrevista ao vivo ao programa Superpop. Araújo alegou ter se ausentado do Exército devido a problemas de saúde e argumentou estar sendo vítima de preconceito. Os dois sargentos assumiram recentemente, em entrevista à revista Época, manter um relacionamento amoroso desde 1997.
Araújo permanece preso no Hospital Geral de São Paulo, no Cambuci, que também é uma unidade militar, onde é acompanhado por seu parceiro, o sargento Figueiredo, e assistido pelo advogado Ariel de Castro Alves, secretário-geral do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe). No hospital, será feita avaliação do estado de saúde de Araújo. Só então poderá ser tomada uma decisão da Justiça Militar. Durante entrevista ao programa Superpop, os sargentos denunciaram casos de corrupção no hospital militar. Ao fim do programa, eles foram surpreendidos por policiais do Pelotão de Investigações Criminais (PIC) da Polícia do Exército, que foram buscar Araújo.
Segundo o coronel Cesar Augusto Moura, chefe da Comunicação Social do Comando Militar do Sudeste, foi emitido um mandado de busca e captura de Araújo, que é considerado desertor e foragido da Justiça Militar desde o mês passado. Araújo afirmou sofrer de problemas neurológicos, com sintomas de esclerose múltipla. Em 2007, ele passou seis meses fora do trabalho, sob alegação de problemas de saúde. A doença, segundo ele, começou em 2003 e se agravou em 2006. Nesse período, o sargento diz que o Exército lhe concedeu dispensas.
Em 2006, porém, após o médico que cuidava de seu caso ter se afastado, começaram as perseguições. Um dos motivos para a perseguição, segundo ele, seria o fato de que o sargento faria sucesso em Brasília como cover da cantora Cássia Eller. "Forjaram um laudo há 15 dias de que ele estava apto a trabalhar. Mas não tem um neurologista entre os médicos que assinaram o laudo", afirmou seu parceiro. Após esse laudo, Araújo teria de ter se apresentado novamente ao Exército, caso contrário seria considerado desertor. Araújo não se apresentou.
Fonte: Agencia Estado/G1

Deus

Deus

Por Antônio Pinheiro

Eu acredito em Deus !!Mas não sei se o Deus em que eu acredito é o mesmo Deus em que acredita o balconista, a professora, o porteiro.O Deus em que acredito não foi globalizado.O Deus com quem converso não é uma pessoa, não é pai de ninguém.É uma idéia, uma energia, uma eminência.Não tem rosto, portanto não tem barba.Não caminha, portanto não carrega um cajado.Não está cansado, portanto não tem trono.O Deus que me acompanha não é bíblico.Jamais se deixaria resumir por dez mandamentos, algumas parábolas e um pensamento que não se renova.O meu Deus é tão superior quanto o Deus dos outros, mas suasuperioridade está na compreensão das diferenças, na aceitação das fraquezas e no estímulo à felicidade.O Deus em que acredito me ensina a guerrear conforme as armas que tenho e detecta em mim a honestidade dos atos.Não distribui culpas a granel: as minhas são umas, as do vizinho são outras, e nossa penitência é a reflexão.Ave Maria, Pai Nosso: isso qualquer um decora sem saber o que está dizendo.Para o Deus em que acredito, só vale o que se está sentindo.O Deus em que acredito não condena o prazer.Se ele não tem controle sobre enchentes, guerrilhas e violência, se não tem controle sobre traficantes, corruptos e vigaristas, se não tem controle sobre a miséria, o câncer e as mágoas, então que Deus seria ele se ainda por cima condenasse o que nos resta: o lúdico, o sensorial, a libido quenasce com toda criança e se desenvolve livre, se assim o permitirem?O Deus em que acredito não me abandona, mas me exige mais do que uma reflexão e uma doação aos pobres: cobra caro pelos meus erros e não aceita promessas performáticas, como carregar uma cruz gigante nos ombros.A cruz pesa onde tem que pesar: dentro.É onde tudo acontece e Este é o Deus que me acompanha.Um Deus simples.Deus que é Deus não precisa ser difícil e distante, sabe tudo e vê tudo.Meu Deus é discreto e otimista.Não se esconde, ao contrário, aparece principalmente nas horas boas para incentivar,para me fazer sentir o quanto vale um pequeno momento grandioso: de um abraço numa amizade, uma música na hora certa, um silêncio.Meu Deus é humilde.Não posso imaginar um Deus repressor e não posso imaginar um Deus que não sorri.Porque quem não te sorri, não é teu cúmplice...

03/06/2008

Vida em segredo a dois, Manual de Direitos

Livro instrui homossexuais e esclarece seu direitos de forma clara e objetiva

Por Hélio Filho

No livro “Manual de Direitos dos Homossexuais”, da juíza Cláudia Thomé Toni, a comunidade GLBT pode encontrar um importante aliado na luta por suas causas. De forma simples, a obra trata das questões polêmicas que têm sido apresentadas e decididas pelos tribunais brasileiros e que dizem respeito às uniões entre parceiros do mesmo sexo, como casamento, igualdade entre as uniões homoafetivas e estáveis, pensão alimentícia e patrimônio. Além disso, a publicação traz esclarecimentos sobre a alteração de nome e sexo junto ao registro civil, autorização para cirurgia de readequação de sexo e adoção.Em 139 páginas divididas em três capítulos, a juíza trata as questões de forma bem didática, dividindo-as de maneira fácil de ser entendida. Ela expõe um fato, levanta as questões pertinentes a ele e o explica logo em seguida. Por exemplo: fato: “quero me casar com meu companheiro ou minha companheira”; questão: “a lei brasileira admite? Se eu me submeter a uma cirurgia para readequação de sexo e alterar o assento de nascimento, poderei me casar?”. Nesse caso, a resposta é não e vem acompanhada de toda a explicação do porquê da negativa e em quê ela é baseada.Para a autora, o manual tem como objetivo informar o leitor sobre os direitos dos homossexuais que são reconhecidos na esfera administrativa e na legislação de alguns Estados e municípios, além das inovações introduzidas na legislação penal brasileira pela lei conhecida como “Lei Maria da Penha”, que reconheceu a união homoafetiva entre mulheres, sem deixar de mencionar a importância de sua efetiva regulamentação em lei própria, com eficácia em todo o território nacional.Para quem realmente quer lutar por seus direitos, o primeiro passo é saber quais são eles para não passar por ignorante. Um livro escrito por uma juíza pode parecer, à primeira vista, complicado, pesado e enfadonho. Mas o “Manual de Direitos dos Homossexuais” é, como diz o nome, um manual, não um processo jurídico. Ou seja, é de fácil leitura e pode ser consultado de acordo com cada dúvida, dispensando uma leitura completa da obra por parte dos menos animados. Você pode deixá-lo na estante e, quando você ou um amigo tiver uma dúvida, sacá-lo, procurar a questão e explicá-la. Simples, prático e inteligente.Claúdia Thomé Toni é juíza de Direito no Estado de São Paulo desde 1993. Ela é formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e mestra e doutora em Direito Penal pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Com 15 anos de carreira, ela tem se dedicado aos estudos sobre Direito Penal e temas polêmicos não tratados pela legislação brasileira em vigor. Isso motivou a juíza a abordar os direitos da comunidade GLBT no livro, uma boa e instrutiva leitura.

Mel Ferrer, spin secreto


Mel Ferrer e Audrey Hepburn chegaram a trabalhar juntos no cinema nos anos 50

Morre o ator Mel Ferrer, primeiro marido de Audrey Hepburn

da Efe, em Los Angeles

O ator norte-americano Mel Ferrer, primeiro marido de Audrey Hepburn, morreu na segunda-feira, aos 90 anos, em seu rancho próximo à cidade de Santa Barbara, na Califórnia, informou hoje a imprensa americana. Não foi divulgada a causa.
Mel Ferrer e Audrey Hepburn chegaram a trabalhar juntos no cinema nos anos 50
Ferrer trabalhou em filmes como "Lili" (1953) e "As Estranhas Coisas de Paris" (1956) e foi casado com Hepburn entre 1954 e 1968.
Os dois atuaram juntos no filme "Guerra e Paz" (1956) e Ferrer dirigiu a atriz em "A Flor Que Não Morreu" (1959).
Audrey Hepburn morreu no dia 20 de janeiro de 1993. Ela nasceu em 4 de maio de 1929, em Bruxelas, na Bélgica. Entre seus maiores sucessos, está o filme "Bonequinha de Luxo"(1961).

Fonte: Folha Online

1 Arte em Circulação (clique aqui)

Jura secreta

Onde eu estava para não perceber a importância do segredo para que eu e H continuássemos spin amantes?
Fazendo um levantamento vi que não fui capaz de perceber e garantir isso.

Ah se o tempo voltasse
Você teria sido meu segredo

Giuliano Obici (clique aqui)

Quando será que este pastores tolos vão começar a respeitar a intimidade religiosa do outro.Volta e meia um fanático me pergunta qual minha religião.

DENUNCIADO AO MINISTÉRIO PÚBLICO PASTOR QUE ATACA CENTROS

Nesta última 2a feira, no início da noite, o Centro Espírita Cruz de Oxalá, no bairro do Catete, Rio de Janeiro, foi invadido e depredado. Quatro pessoas, acusadas do ato de vandalismo, foram presas por policiais militares do 2º BPM (Botafogo). Os detidos são membros da Igreja Geração de Jesus Cristo. De acordo com os PMs, os jovens disseram que as imagens estavam com o demônio. Por isso, eles resolveram quebrá-las - contou um dos policiais.
A invasão ao centro espírita, na Rua Bento Lisboa, 146, ocorreu por volta das 18h. Cerca de 20 pessoas aguardavam do lado de fora a abertura do templo e o início da sessão espiritual. Segundo Cristina Moreira, uma das dirigentes do centro, foi nessa hora que as quatro pessoas - três homens e uma mulher - chegaram com atitudes e palavras agressivas. "- Depois de ofender as pessoas que estavam na fila, eles nos obrigaram a abrir a porta e invadiram o centro. Em seguida, quebraram todas as imagens de santos, mesas e cadeiras - disse Cristina. "" Deus mandou a gente aqui para tirar o demônio de vocês "
O deputado Átila Nunes, membro da Comissão de Combate à Discriminação da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro e Átila Nunes Neto, coordenador do Movimento Em Defesa da Umbanda, ingressaram IMEDIATAMENTE com uma representação denúncia no Ministério Público contra o "pastor" responsável pela Igreja Geração Jesus Cristo, em razão de estimular o ódio religioso.
O telefone do Disque Intolerância Religiosa funciona 24 horas: 21-24610055
Segue abaixo e em anexo a íntegra da REPRESENTAÇÃO ao Ministério Público encaminhada por Átila Nunes e Átila Nunes Neto.

Excelentíssimo Procurador-Geral de Justiça, Marfan Vieira



ÁTILA NUNES, advogado e jornalista, deputado estadual, membro da Comissão Permanente do Combate à Discriminação, carteira de identidade 0313, com endereço profissional na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Palácio Tiradentes e ÁTILA NUNES NETO, brasileiro, engenheiro e jornalista, portador da carteira de identidade 70/811430-8, vêm dar conhecimento das ações do Sr TUPIRANI DA HORA LORES, auto-intitulado pastor e fundador da IGREJA GERAÇÃO JESUS CRISTO.Os jornais e as emissoras de televisão de hoje noticiam a invasão de um centro umbandista no bairro do Catete, Rio de Janeiro, por membros da citada igreja neo-pentecostal. Do jornal Extra:
Centro espírita é depredado no Catete
Natanael Damasceno - O Globo e Sergio Meirelles - Extra
RIO - O Centro Espírita Cruz de Oxalá, no Catete, foi invadido e depredado, no início da noite desta segunda-feira. Quatro pessoas, acusadas do ato de vandalismo, foram presas por policiais militares do 2º BPM (Botafogo). Os detidos seriam membros da Igreja Geração de Jesus Cristo, independente, que fica no Santo Cristo. De acordo com os PMs, os jovens disseram que não agiram em nome da igreja ( você já sofreu algum tipo de preconceito religioso? ). "- Eles falaram que as imagens estavam com o demônio. Por isso, eles resolveram quebrá-las - contou um dos policiais. "
A invasão ao centro espírita, na Rua Bento Lisboa, 146, ocorreu por volta das 18h. Cerca de 20 pessoas aguardavam do lado de fora a abertura do templo e o início da sessão espiritual. Segundo Cristina Moreira, uma das dirigentes do centro, foi nessa hora que as quatro pessoas - três homens e uma mulher - chegaram com atitudes e palavras agressivas. "- Depois de ofender as pessoas que estavam na fila, eles nos obrigaram a abrir a porta e invadiram o centro. Em seguida, quebraram todas as imagens de santos, mesas e cadeiras - disse Cristina. "" Deus mandou a gente aqui para tirar o demônio de vocês "
Freqüentadora do centro há dez anos, a advogada Sylvia Santana, de 33 anos, estava na fila e presenciou o ato de vandalismo. "- Eles chegaram dizendo frases do tipo: "Onde está o demônio de vocês que não está aqui para protegê-los?". "Deus mandou a gente aqui para tirar o demônio de vocês" - disse a advogada. "Um idoso de 70 anos que estava na fila chegou a ser empurrado pelos agressores. Policiais militares chegaram a tempo de prender o bando. Eles foram levados à 9ª DP, onde prestaram depoimento

No site da Igreja Geração de Cristo, seu responsável, Tupirani da Hora Lores estimula o ódio religioso através de textos, áudios e vídeos, estimulando a destruição de símbolos religiosos, mostrando pessoalmente como faze-lo. Além disso, se vale de um programa de rádio na emissora FM 107,5.

Os links que puderam ser acessados até hoje, dia 3 de junho de 2008, são:

http://ogritodameianoite.spaces.live.com/
http://www.igeva.com.br/aplic/popMensagens.php?id=186
http://www.igeva.com.br/pages/colaboradores.php?acao=mensagens&colaborador=30


Alguns dos textos do "pastor" Tupirani Lores:


19 de dezembro
Jovens Vencendo a Satanás
"Como foi dito pelo Apóstolo João em sua epístola (jovens, eu vos escrevi porque sois fortes e já tendes vencido o maligno), trago no título desta a recordação do quanto o Apóstolo acreditava na força jovem.
Tem, porém ocorrido uma fraqueza e letargia em todo o mundo, que até os jovens que poderiam mudar os cursos das sociedades e culturas mundiais, parecem estar como aqueles que dormem; ignorando as dispensações.
Quero apenas indagar breve questão: De que vale a força e o poder de um guerreiro, se ambas estiverem controladas, ou subjugadas? Ninguém teme a um leão dentro da jaula, nem a elefante acorrentado; mas se disserem que em tal rua há um leão solto, quem ousará passar por ela?
Mas acontece que os leões ainda não se libertaram; os jovens EVANGÉLICOS estão preferindo viverem como leão enjaulado; olham-se em espelhos e admiram-se, mas não percebem que, quando admirados por outros olhos, são totalmente desprezados. Suas vidas não expressam nada.
Jovens! OUÇAM MEU GRITO! È necessário ...alimentar-se com a verdade das Escrituras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
É necessário conhecimento pleno e revelação (Jo 5:39), para não morrer na milenar ignorância de, por tradição, continuar a chamar de santo, o que já tornou-se profano, e de homem de Deus, quem na verdade já virou servo de Satanás.
É necessário parar de prestar obediência a homens, e tentar justificar rebeldia diante de Deus. É necessário deixar de seguir as regras da Igreja, e seguir a Escritura. É necessário aprender seguir os conceitos de Cristo, e não mais o dos homens . Os crentes já possuem uma Constituição e um Estatuto, e se chama BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS.
É necessário entender que o seu pastor só estará a serviço de Deus, quando não se opuser a voz que fala dentro de ti, querendo suscitar a força do grande leão que jaz em ti. JOVENS, EU VOS ESCREVI PORQUE SOIS FORTES, E JÁ TENDES VENCIDO OS SISTEMAS ASSASSINOS DAS IGREJAS. (http://mail-a.uol.com.br/cgi-bin/webmail?Act_V_Compo=1&mailto=pastortupirani@hotmail.com&ID=ISZOlzZzYOjowKBrIGhNqYlDoaPmOdxbo6p&R_Folder=aW5ib3g=&msgID=9615&Body=0)

Ainda retirado do site o seguinte texto:

Alerta à População I
Multidões permanecem acorrentadas e aprisionadas pelos falsos e antibíblicos conceitos que esta PROSTITUTA ESPIRITUAL tem disseminado no desavisado coração dos pobres coitados, que, cheios de ilusões, vão sendo conduzidos cegamente, inclusive acreditando terem Deus pelo fato de serem muitos iludidos, esquecendo que a Prostituta Católica é muito maior e muito mais rica, e nem assim o Deus da Bíblia se presta a compactuar com Ela.
Muitos não percebem que os anos de vida lhes estão sendo roubados... É preciso urgentemente conhecerem outro Deus, o da Bíblia. Os. 4:6 diz que o povo sofre por falta de conhecimento, falta de leitura, de estudo, falta de oração. Mentiras e meias verdades, textos fora dos seus contextos é tudo que esta PROSTITUTA tem para apresentar: rosas, sal, hipocrisias e enganos, são o que tem gerado uma multidão de desiludidos, frustrados, que somente depois de terem os anos da sua vida consumidos por esta praga, conseguem, raras vezes, por misericórdia, despertar. (http://www.ogritodameianoite.spaces.live.com//http://mail-a.uol.com.br/cgi-bin/webmail?Act_V_Compo=1&mailto=pastortupirani@hotmail.com&ID=ISZOlzZzYOjowKBrIGhNqYlDoaPmOdxbo6p&R_Folder=aW5ib3g=&msgID=9615&Body=0)

Ainda no site da Igreja Geração Jesus Cristo, assim se define o "pastor" responsável, Tupirani Lores:

A Trajetória de um Restaurador
Um Homem Comum Com Objetivos Incomuns
(Pr. Tupirani H. Lores)
Nasci aos quinze (15) dias, do sexto mês, no ano de 1966; filho de Janduari da Hora Lores e Clélia Ambrózio Lores, recebi o nome de TUPIRANI, dado por meu pai no último instante antecedente ao meu registro; pois tudo estava planejado para que recebesse o nome de Marcelo; desenvolvi uma vida a respeito da qual simplesmente se possa chamar de normal.
Quando do meu nascimento, a casa de saúde onde nasci teve sua rotina transtornada; pois todos queriam ver a criança recém-nascida, cujos comentários não eram possíveis de se conter, e devido a tantas buscas no quarto a pedido dos médicos, para que todos os visitantes da casa de saúde me pudesse contemplar, tamanha a formosura, minha mãe, temendo o meu desaparecimento, não suportou aguardar suspensão médica, determinando assim, cumprir o resto de seu repouso no silêncio de seu humilde lar.
Quando da gravidez da minha mãe, e após estar marcado o dia do parto, no terreiro de macumba foi dada pelo demônio uma fita vermelha, isto com o objetivo de que, na hora do parto, esta fosse amarrada na barriga de minha mãe. Não sei se a intenção de Satanás era matar-me ou aliar-me, mas a questão é que a fita foi esquecida em casa, e assim eu não nasci debaixo daquela maldição e influência satânica.
Oriundo de tradições católicas e espíritas, inclinando-se escravizadamente diante de bonecos de gesso, contemplando as altas horas manifestações demoníacas dentro dos terreiros de macumba, inclusive pertencente até mesmo a parentes, esta foi minha vida. Muitas vezes vi ser oferecido aos espíritos, o que desejei comer e não pude. Existia em mim um medo inexplicável, fruto de todas as influências espíritas e católicas, e quanto a isto quero dizer que, os pais nunca poderão imaginar o quanto prestam serviços ao diabo, quando por qualquer que seja o motivo, atemorizam seus próprios filhos; seja o bicho papão ou a alma do outro mundo. Meus temores somente foram vencidos quando aprendi a confiar nas Santas Escrituras, em especial o Salmo 91:7. Mas isto com 22 anos de idade.
Aos dezoito anos de idade conheci pela primeira vez uma Igreja Evangélica, e a partir daquele momento, determinei jamais retornar meus pés na podridão do catolicismo e/ou do espiritismo. Como tal organização era em extremo fraca em ministração bíblica, após dois anos de freqüência, não via mais sentido em permanecer com aquela vida estacionada, quando então resolvi continuar minha simples vida natural, e não mais freqüentei aquele lugar.
Depois de mais de dez anos de estudo bíblico e meditação, no ano de 1999, recebi a ordem do Senhor Jesus, para no dia 21 de setembro começar o trabalho no quintal da Rua Mariano Procópio, 35; o qual o Senhor Jesus, depois de explicar-me o porquê, mandou-nos denominar este mover espiritual de GERAÇÃO JESUS CRISTO. Estava eu com 33 anos.
Para alcançar este ministério que fechará a Dispensação da Graça, e que eu bem sei que não é dado a qualquer um, tive que passar por muitas provas de valentia, onde o Senhor me fez passar por muitos púlpitos, e deixar chicote para muitos ministérios, sem me preocupar se gostaram, ouviram, ou deixaram de ouvir. Falei muita verdade na cara de muitos pastores, e nunca me preocupei em ter a amizade de absolutamente nenhum deles.
GERAÇÃO JESUS CRISTO, Rua Mariano Procópio, 35 - Santo Cristo/RJ - 20220-170

Considerando:que a Declaração Universal dos Direitos do Homem dispõe que "Todo homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidas nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição" (art. II);que a mesma Declaração estabelece que "todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos", e que a declaração do auto-intitulado pastor ofende um grupo de pessoas como ligadas a movimentos religiosos "do Mal" ;

que segundo o art. 3o da Constituição Federal, "constitui objetivo fundamental da República Federativa do Brasil promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor,idade e quaisquer outras formas de discriminação";que o Art. 20 da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989 afirma que é crime " praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional" (redação dada pela Lei nº 9.459, de 13-05-1997);que segundo o dicionário Michaelis da língua portuguesa, preconceito é "1 Conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados. 2 Opinião ou sentimento desfavorável, concebido antecipadamente ou independente de experiência ou razão. 4 Social Atitude emocionalmente condicionada, baseada em crença, opinião ou generalização, determinando simpatia ou antipatia para com indivíduos ou grupos. P. de classe: atitudes discriminatórias incondicionadas contra pessoas de outra classe social. P. racial: manifestação hostil ou desprezo contra indivíduos ou povos de outras raças. P. religioso: intolerância manifesta contra indivíduos ou grupos que seguem outras religiões;que segundo o site Direito & Justiça (http://www.dji.com.br/), preconceito é "1. Conceito ou opinião formados antecipadamente, sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos - idéia preconcebida; 2. Julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste; prejuízo; 3. P. ext. Superstição, crendice - prejuízo; 4. P. ext. Suspeita, intolerância, ódio irracional ou aversão a outras raças, credos, religiões, etc.que o art. 208 do Código Penal tipifica "Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso" e que o espírito da lei se destina a proteger todos os tipos de religiosidade (inclusive aqueles que não se identificam com uma divindade monoteísta), assim como aqueles que não professam nenhuma religião;que o art. 5o da CF prevê que "a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais" e que o mesmo artigo afirma que são invioláveis "a honra e a imagem de todos os cidadãos é inviolável" e "a liberdade de consciência e de crença"; que o Código Penal especifica em seu Art. 140 que: Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro: § 3º - Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem;que Heleno Cláudio Fragoso ensina que "nesses crimes cuida-se do respeito à própria personalidade e honra e do valor social e moral da pessoa, inerente à dignidade humana. Não se atribuem fatos à pessoa, mas vícios ou defeitos morais" (Lições de Direito Penal, Forense, 9ª edição, 1987, Parte Especial, Volume I, p.191.) e que esse crime tem a pena acrescida se cometido por meio que facilite sua divulgação;que o Supremo Tribunal Federal, em memorável decisão, assentou não ser tolerada propaganda de guerra, de processos violentos para subverter a ordem política e social, ou de preconceitos de raça ou de classe (Relator, Ministro Mário Guimarães, julgamento da 1ª Turma, em 5.9.53, RECR 20127, ADJ, 20.4.53, p. 1201), e que portanto é no espírito dessa decisão que não se devem tolerar quaisquer outros tipos de preconceito;que a mesma corte, em outro julgado, determinou que "a limitação à liberdade de imprensa, sobrepondo-se ao interesse individual, atende as necessidades superiores do Estado e da coletividade, dentro das exceções que o conceito de liberdade há de juridicamente suportar, como imperativo imanente ao procedimento humano, compatível ao convívio social. Essa limitação, entretanto, não o exerce a autoridade pública de forma arbitrária. A interdição de órgão de publicidade somente se justifica quando se demonstre o incitamento à subversão da ordem pública e social, ou a propaganda de guerra ou de preconceitos de raça ou de classe." (Cf. RE25348/MG, julgado pela 1ª Turma, v. u., em 2.12.54, DJ de 5.11.54, p. 1998).que o Tribunal De Justiça Do Estado Do Rio Grande Do Sul, pela Terceira Câmara Criminal, teve oportunidade de se manifestar, na Apelação Crime 695130484 - Porto Alegre, acerca do artigo 20 da Lei 7716, de 1989, com a redação dada pela Lei 8081/90, proferindo um julgamento histórico e de suprema importância, para as relações humanas, tendo participado da sessão, além do Relator, Desembargador Fernando Mottola, os Desembargadores José Eugênio Tedesco (presidente) e Aristides Pedroso de Albuquerque Neto. Neste processo, a Câmara deu provimento à apelação, por votação unânime, para condenar o réu - apelado, à pena de 2 anos de reclusão, com sursis por 4 anos, com fundamento no caput do citado artigo 20. Nesse rumoroso processo, o eminente promotor público ofereceu denúncia, imputando ao réu o crime descrito no artigo 20 do mencionado diploma legal, porque, " de forma reiterada e sistemática, edita e distribui, vendendo-as ao público, obras de autores nacionais e estrangeiros, que abordam e sustentam mensagens anti-semitas, racistas e discriminatórias, procurando com isso incitar e induzir a discriminação racial, semeando sentimentos de ódio, desprezo e preconceito contra o povo de origem judaica." que a declaração do auto-intitulado pastor atingiu todas as pessoas ligadas a Umbanda e ao Candomblé, incitando a sentimentos de desprezo e preconceito contra elas;que a identificação de raças ou posições religioso-filosóficas com o crime e a violência é eminente característica de doutrinas nazistas (cujos símbolos têm divulgação proibida pela Lei nº 9459).Que para quaisquer fins a que se destinasse tal declaração ela peca não apenas ao não apresentar dados factuais, números concretos e informações precisas que garantam a procedência do que é meramente dito, mas, também, revela uma posição de tal modo tendenciosa e de intenções dubitáveis que termina por acusar injustamente, injuriar, levantar falso testemunho, ofender, discriminar e incitar ao preconceito, contra os citados
Antes, o sentimento religioso e a profissão de fé, inclusive dogmática, da imensa parte de nossa população, reflete-se também entre os irascíveis e os criminosos de todas as espécies, e mesmo a história da humanidade demonstra com nomes, datas e lugares, e os exemplos são muitos e dos mais variados, que dogmatismo em todas as formas, doutrinas religiosas e sentimentos fervorosos de crença ligam-se direta ou indiretamente, por meio de pessoas e grupos, mesmo usados como "pano de fundo", a violentos conflitos regionais, nacionais e internacionais, individuais e coletivos, até armados;Que o espírito da Lei nº 9459 é o de alargar significativamente o alcance da Lei nº 7.716, e que, portanto, visa proteger não somente os sentimentos religiosos como qualquer posição em relação à religião; que Leon Frejda Szklarowsky, advogado e consultor jurídico em Brasília, subprocurador-geral da Fazenda Nacional aposentado, editor da Revista Jurídica "Consulex" afirma em Crimes de Racismo (http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=169): "os crimes oriundos de discriminação ou preconceito de raça, cor, religião, etnia ou procedência nacional são dolosos"..."entretanto, se qualquer desses crimes for praticado, por meio de comunicação social ou publicação de qualquer natureza, a pena é agravada ... Praticar o crime é realizá-lo, por si mesmo. O próprio agente comete-o, diretamente. Induzir ou incitar são figuras conhecidas. O Código Penal contempla essas figuras. Induzir é persuadir, aconselhar, argumentar, pressupõe a iniciativa à prática e pode fazer-se por qualquer meio. Incitar é instigar, provocar, excitar a pratica do crime, por qualquer meio ou de qualquer forma, sem necessidade de sê-lo pelos meios de comunicação social ou de publicação.O crime é formal, independe do resultado ou da conseqüência da incitação e equipara-se à própria prática"; "a liberdade, no exteriorizar o pensamento, independentemente de censura, esbarra no supremo princípio constitucional da igualdade, que é o ponto maior da construção democrática, e vê-se reforçada pelas balizas estruturais da Constituição que manda punir qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais e a prática do racismo que constitui crime inafiançável, punido com pena de reclusão"; "por ser um País imigratório, que forjou sua nação e o povo, pelo amálgama de povos, os mais diversos, de etnias, procedência, credos, cor e religião distintos, os direitos e garantias fundamentais de brasileiros e estrangeiros mereceram do constituinte extremo apreço, desde o despertar da República";que o Desembargador José Eugênio Tedesco, presidente e revisor da Lei 7716, conclui que é "inaceitável se deixe de punir a manifestação de opinião, quando transparece evidente e cristalina a intenção de discriminar raça, credo, segmento social ou nacional"; que os tribunais e os legisladores têm estado cada vez mais atentos aos preconceitos de religião, e que essa tendência de valorização da civilidade e da cidadania também implica rigor na apuração de todos os tipos de preconceito já deixou claro a organização Sociedade da Terra Redonda, a qual pertence o autor do texto da presente representação.

Por isso, pedimos as providências cabíveis nos termos da lei contra o auto-intitulado pastor Tupirani da Hora Lores da Igreja Geração Jesus Cristo pelo incentivo à discriminação contra os cultos afro-brasileiros.
Rio de Janeiro, 03 de junho de 2008




DEPUTADO ÁTILA NUNES
http://mail-a.uol.com.br/cgi-bin/webmail?Act_V_Compo=1&mailto=deputadoatilanunes@atilanunes.com.br&ID=ISZOlzZzYOjowKBrIGhNqYlDoaPmOdxbo6p&R_Folder=aW5ib3g=&msgID=9615&Body=0
21-24610055



ÁTILA NUNES NETO
http://mail-a.uol.com.br/cgi-bin/webmail?Act_V_Compo=1&mailto=atilanunesneto@emdefesadaumbanda.com.br&ID=ISZOlzZzYOjowKBrIGhNqYlDoaPmOdxbo6p&R_Folder=aW5ib3g=&msgID=9615&Body=0
21-24610055



UMBANDA UNIDA - UMBANDA FORTE!Ouça na Rádio Metropolitana (AM 1090) o programa MELODIAS DE TERREIRO de 2a à 6a feira, das 23h às 24 horas.
(O material acima foi enviado via email pelo artista plástico Antônio Pinheiro)

Em busca de um lugar secreto

Casal é pego fazendo sexo oral em confessionário
Os policiais de Cesena, na Itália, acharam que tudo não passava de uma brincadeira quando, na manhã de domingo, receberam o telefonema de um funcionário de uma igreja da cidade que dizia: "Estou ouvindo gemidos e barulhos suspeitos que vêm de um dos confessionários".
Mas não era uma brincadeira. Os policiais foram até o local e surpreenderam uma educadora de 32 anos e um operário de 31 fazendo sexo oral, informou o Corriere della Sera.

Apesar da intervenção dos agentes, o ato foi interrompido apenas por alguns instantes e, em seguida, foi finalizado, como se não nada estivesse acontecendo.

O casal, que não teve os nomes divulgados, foi imediatamente levado para uma delegacia. "Somos ateus e, para nós, fazer sexo na igreja é como transar em qualquer outro lugar", alegaram. A mulher afirmou ainda que "antes de domngo, só havia entrado em uma igreja uma única vez".
Fonte: Terra

Segredo

Segredo.
A ver com separar para ficar em sigilo.
Secreto.
Aqui começa o momentum segredo.
Quero perceber como é isso.

A História do SPIN