17/04/2012

Os 28 anos do "Diretas Já"

Márcia, vídeo interessante, chamou-me a atenção o discurso de esquerda Cristiane Torloni, sua palavra de ordem Fora FMI após saudar todos os partidos ali presentes, dentre eles PT e PC do B. Tem o Caco Barcelos. A impressão que tive é a de que, apesar do alinhamento da Globo à ditadura, nesta época ainda não havia a degradação atual, ou seja, a cumplicidade da imprensa nacional com o crime organizado encabeçado por Carlinhos Cachoeira, processo que, ao que tudo indica, começou com o impeachement de Collor, ocasião em que a mídia mordeu a mosca azul ao dar-se conta de que poderia derrubar um presidente.

16/04/2012

A Ditadura Gay no Brasil, por Laerte

Gunter, parabéns pela postagem, bárbaro o Laerte, com essa mídia dos HQs então


Leia mais - CLIQUE AQUI

Os autores e a literatura das periferias

“A literatura que eu escrevo vem de ruas que os anjos não frequentam, de pessoas que não têm voz”, 
Não é por outro motivo que a Veja, tempos atrás, fez uma intensa campanha contra este tipo de literatura. A revista do "impoluto" Civita classificou como degenerados os novos escritores, dentro os quais Marcelino Freire. Vou ver se localizo algum link que remeta ao assunto. 
Voltei, não difícil localizar. Seria muito interessante se ressuscitássemos essa história, já que a Veja foi desmascarada e pega na boca da botija, será que essa campanha da Abril contra este tipo de literatura tem a ver com os interesses da dupla Civita-Cachoeira pela educação, a conferir.
Carta aberta ao escritor Mário Sabino, [ Redator-chefe da revista Veja e autor dos livros

Manifestação contra Marconi Perillo, que ocorreu neste sábado em GO - Clique aqui

15/04/2012

A reportagem dadaista

Duchamp do Maranhão com certeza o Dadá não é, muito pelo contrário, pois se tivesse um mínimo de sensibilidade para as artes não estaria envolvido no submundo do crime.

A título de desagravo do MA, vale um João do Vale.
Peba na Pimenta, de João do Vale, por Marinês  - CLIQUE AQUI

Sobre as ligações mídia-Cachoeira: O que é crime organizado?

Caro Nassif, tenho feito buscas sobre o crime organizado no Brasil. Não encontrei nada recente. Aliás, para ser atualizada, a pesquisa teria que incluir esta nova modalidade de crime organizado, refiro-me à sofisticação da rede comandada por Cachoeira. Na falta de tal pesquisa, convêm nos debruçarmos sobre os antigos estudos que arrolavam apenas gente como Fernandinho Beira-Mar e Leonardo Dias Mendonça, Marcola, PCC, etc.
O problema é que, se novidade essa organização criminosa com seus personagens sofisticados, cujo modus operandi  envolve a Veja (com direito a ser veiculada no JN/Globo), o conceito é o mesmo de sempre, os crimes praticados, também, em pouco se diferem: Arapongagem, lavagem de dinheiro, quebra do sigilo profissional, corrupção ativa e passiva...
O que é crime organizado? 
A Academia Nacional de Polícia Federal do Brasil enumera 10 características do crime organizado: 1) planejamento empresarial; 2) antijuridicidade; 3) diversificação de área de atuação; 4) estabilidade dos seus integrantes; 5) cadeia de comando; 6) pluralidade de agentes; 7) compartimentação [6] ; 8) códigos de honra; 9) controle territorial; 10) fins lucrativos.
Diante destas características recordo-me que, já em 2004, a revista Veja, de Robeto Civita, publicou uma matéria falsa, por ocasião da CPI da Loterj, para livrar Carlinhos Cachoeira da cadeia. Nesta e noutra ocasiões, a Veja foi mais do que telespectadora ou empresa jornalística registrando um fato: Fez parte da trama criminosa.
Daí para cá, o modus operandi da organização criminosa, com a Veja no papel de partícipe, sofisticou-se. Assim diversas farsas foram engatadas, como por exemplo  o falso grampo falso grampo contra Gilmar Mendes. Nesta ocasião, Cachoeira aproveito-se do caso Daniel Dantas para detonar a Abin e de cara, livrar o banqueiro da cadeia, o que de fato ocorreu.
Diante de tais exemplos, o que podemos concluir é que a Operação Monte Carlo trouxe à tona uma modalidade de  organização criminosa até  então desconhecida, uma vez que, ao que tudo indica, não se destacava por assassinatos, excetos os de reputação  na páginas da Veja. A par disso,  os crimes praticados são os mesmos de qualquer outra quadrilha, indo de lavagem de dinheiro a quebra de sigilo profissional, passando por corrupção ativa e passival, afinal de contas a rede era bem grande, dela fazendo parte uma grande teia de autoridades públicas.
A revista Veja  integrou de corpo e alma, por todos estes anos, a mais ampla e poderosa organização criminosa que poderíamos imaginar. Duvidododó que em algum outro país uma rede voltada para o crime tenha tido esta sofisticação e tenha ido tão longe. Para se combater o crime organizado é preciso conhecê-lo. Mãos à obra.
Publicado originalmente no blog do Luis Nassif

14/04/2012

O medo da Veja

Pensei que a Veja viesse com o assunto "Delta Construções" para esconder seus próprios podres. Ao que tudo indica, o Demóstenes Torres, garoto de recado de Cachoeira,  optou pelo "mensalão", por sinal uma cria do trio Veja-Demóstenes-Cachoeira. 
Realmente chega a ser divertido ver o crime organizado se movendo para livrar o Poderoso Chefão, no momento num presídio de segurança máxima.
É caso de estudo, de livros e tudo mais sobre o crime organizado no Brasil, em nenhum outro lugar do mundo a máfia foi tão longe, a ponto de quase derrubar o presidente da República com a farsa do mensalão.
Até as areias do mar sabem que Demóstenes Torres foi a fonte da Veja desta semana, enfim, o esquemão do Cachoeirão não foi desbaratado e dificilmente o será,  no máximo os capos substituirão a conhecida rede de arapongas por gente como Demóstenes e outros que não podem ser investigados pela polícia, como por exemplo advogados bandidos, beneficiados por uma lei proposta pela máfia.
"A Delta negou ter feito doação para a campanha de Agnelo e declarou que o presidente do conselho de administração da empresa, Fernando Cavendish Soares, não conhece o governador e nem se reuniu com ele.
Marcelo Lopes declarou que não tem envolvimento com o jogo do bicho.
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, disse que pediu que a Polícia Federal apure a origem do vazamento de informações sobre a operação Monte Carlo e negou que o vazamento tenha partido da polícia."
E falando em máfia, eles se deram mal dias atrás. Na Itália, não no Brasil, claro, por aqui os mafiosos tem a imprensa no bolso, quer dizer, a própria imprensa faz parte do crime organizado.
Sobre prisão de seus congêneres na Itália, deu no JN no dia 19/3/12, já os mafiosos daqui, cuja rede é bem mais ampla e cometeram crimes parecidos e até mais graves, continuam com seu esquema intacto:
"Na Itália, a polícia prendeu 50 acusados de associação mafiosa, lavagem de dinheiro e corrupção. Entre eles, 16 juízes que teriam dado sentenças favoráveis aos chefes da Camorra, a máfia que atua na região de Nápoles. Também foram apreendidos bens no valor aproximado de R$ 2,5 bilhões."
 Leia mais - CLIQUE AQUI

Trivial da serenata

A serenata consiste numa espécie de adoração, na qual o(a) presenteado(a) acorda com músicas que parecem querer enterncer a pessoa amada. Adoro - CLIQUE AQUI

13/04/2012

As redes de cumplicidade a Cachoeira



Nassif, será que, quanto a maior e mais poderosa rede do crime organizado no Brasil, serão desvendadas as redes de cumplicidade e de proteção a Cachoeira? Tenho minhas dúvidas. Senão vejamos:
p>Em nenhum lugar do mundo o crime organizado foi tão longe como no Brasil. "Sofisticada", a rede criminosa aliou-se à imprensa e confundiu-se com o Estado, promovendo coronéis, indicando pessoas ao governo de GO e se alastrando por todo o Brasil e até mundo afora. Mesmo as máfias italianas eram tinha seus territórios restritos, como Corleone, sendo que no Brasil o crime organizado dominou até a imprensa, o que torna difícil, senão impossível, sua extirpação, isto por causa do poder de manipulação de uma imprensa asssociada ao crime organizado que, no momento, tenta jogar a batata quente no governador do DF para livrar a cara de outros implicados, dentre estes a própria imprensa com sua teia de cumplicidade e proteção a Cachoeira.
Em nenhum outro lugar do mundo um mafioso poderia se gabar de ter  uma Veja no bolso, inclusive-se  dela(Veja) se utilizando para,  para em pool com os demais veículos de comunicação, por em prática seu modus operandi. Ou se desvenda e desarticula essa poderosa rede que tantos males causou ao Brasil nos últimos anos ou, como escreveu Nassif, se entrega de vez as chaves do Brasil ao crime organizado. A hora é agora. Verique neste artigo que Corleone, o maior mafioso da história, é fichina diante de Cachoeira.
A rede do Cachoeira não tem paralelos no mundo, tratando-se de algo em comum, uma vez que, na legalidade,  atua na área da construção civil (Delta Constuções), farmacêutica(Vitapan), Educacional(Demóstenes entrou neste ramo, bem como Civita, fora "O Maior" de GO que, dizem é dono de uma conhecida faculdade por aqui, sendo que estaria no nome de um laranja).
A par da sua atuação legal mediante empresas legalmente constituidas, Cachoeira operava no submundo do crime, estendeu seus braços pelo STF, Senado e outras instâncias do poderes legislativo, judiciário e executivo. E olhe lá que nem falei da associação da impresna com esta rede criminosa. 
Quanto a Operação Mãos Limpas, na Itália, que muitos gostam de citar, o que me chama a atenção no caso italiano é que, talvez devido a grande publicidade do tema corrupção naquele momento, um dos resultados desatrosos foi a eleição do "impoluto" Silvio Berlusconi, que mantêm-se no poder até hoje, uma vez que o atual governante daquele país é do mesmo esquema berlusconniano, o que faz perguntar-me se não há uma saída. Não é por coincidência que, como na Itália, a imprensa quer porque quer que o Brasil eleja seu Berlusconi em 2014, sendo que as eleições municipais deste ano são parte deste processo.  O "show do mensalão" vem aí.
Texto escrito sob o heterônimo Juriti do Cerrado -  LEIA MAIS

11/04/2012

A morte na visão dos bichos

Com o codinome de Juriti do Cerrado publiquei esta postagem no blog do Luis Nassif

Lembro-me que quando eu era criança e morava na roça,  bois, vacas e bezerros seus mortos. Se uma vaca era abatida hoje para consumo da família,  eu contava até nos dedos: No sétimo dia, por volta de 10 horas,  eu ouvia de longe o prantear dos bichos. Chorando bem alto, em coro, os bichos se aproximavam do local onde a vaca havia sido morta. Bastante agitados e cavucando o chão como que desenterrando um ente familiar, os bichos choravam e em seguida iram-se embora para retornar no sétimo dia da próxima morte. Intrigante este sentimento dos bichos diante da morte do seus.
Não sei se é porque ficam expostas e daí que chama mais a atenção, mas parece que os bichos ficam incomodados ao verem seus entes queridos inertes  e sem vida no asfalto. O ideal seria uma rua para a passagem dos carros e outra in natura passando no fundo das casas(sem quintais) para a interação com o reino animal. Pensando bem todas as crianças deveriam ter esse contato, mas hoje as escolas levam a criançada para os shoppings  centers.
Fui testemunha de vacas chorando, com as lágrimas escorrendo dos olhos,  diante da aproximação do capataz com o machado na mão. Também era costume as ovelha se ajoelhavam ao se verem na mesma situação, não tenho culpa de ter visto tudo isso, vai ver que falta algum parafuso na minha cabeça. 
Fazer o que se esse é verdade. Os bichos tem seus repertórios específicos e este era o daqueles bovinos da raça curraleira, praticamente selvagem, nada de aplicação de hormônios e confinamentos por interesses mercantis. Era tudo muito puro, a indústria da soja acabou com tudo.

Que bom, saber que você tem este privilégio de ter contato diários com a mata, um ambiente para o qual deveriam ir, todos os dias, exceto nas férias, esses jovens sem nem beira, só querem saber de cheirar cola, poderiam ser levados para as plantações,  onde poderiam frequentar boas escolas, bem como ter acesso às artes, não custa nada sonhar, não é mesmo. No final da tarde eles retornariam para o aconchego familiar na cidade-estado.
Sem a música de fundo estas coisas não dizem nada?  Depende do fotógrafo, só mesmo ele, o artista para, através da sua percepção e capacidade de registro, ressignifcar o mundo. O fotógrafo traz em suas mãos não uma uma simples luneta mas um lexômetro, um instrumento de leitura da realidade, através do qual, este mundo até então oculto é colocado diante de nós, para nosso deleite ou reflexão. Assim, o velho mundo desmorona  para dar lugar a uma  realidade até então escondida.
Não ao antropocentrismo.
Gente como Cachoeira deveria pensar duas vezes antes de cometer um crime que poderia levá-lo para a cadeia. Assista ao vídeo e saiba porque. Esse cãozinho poderia muito bem ser do bicheiro que foi pego com a boca na botija.
É de cortar o coração a senciência dos bichos, este desejo de proteção mútua.
Se bem que nos caso do  Cachoeira,  como não ficam tanto tempo no xilindró, seus bichos não sofrem tanto, afinal de contas Daniel Dantas foi solto bem rápido por Gilmar Mendes: Duas vezes em 48 horas, vai ver que os bichos nem sentiram a ausência do dono.
"(...) Quando, eventualmente, os que se vão deixam bem amparados os que ficam, a choradeira é contida, o entêrro é rápido, pois ninguém é de ferro e a vida é curta.
Há ! alguns dirão: mas tem culturas que celebram a morte. Ora, estas são menos hipócritas. Já alcançaram o nirvana(...)" (Jorge Vieira)
kkkkkkkk
Um amigo me contou que não gosta de ir a velório de rico porque sofre um lapso de memória, quer dizer, ato falho, que o leva a trocar o "meus pêsames" por "meus parabéns"...rsss
Falando em sentimento maternal, lembrei-me do dia em que fui perseguido por uma família de cobras, cuja mãe pensei que estava dormindo. Que nada, ela estava apenas disfarçando. O pior de tudo é que não foi somente a mamãe cobra que me perguiu mas toda a ninhada, aquele monte de cobrinhas atrás da mãe querendo me pegar. Haja perna para poder escapar desse instinto maternal.
Ah, me deu uma preguiça de escrever agora, vou deixar os lembretes, depos continuo:
Misantropia -  O pessoal da SUDENE
Descambando na ladeira.
Diante de um carro, um fusca, pela primeira vez.
O medo diante do rio. Colete prá que.
O refrigerante. Foi assim. Na roça não tinha essas coisa de tomar banho em casa. Banheiro nem pensar. Refrigerante tomei pela primeira vez já grandinho. Até hoje lembro. Era guaraná, o líquido entrou rasgando tão desacostumado éramos com essa coisa de tecnologia, coisa fabricada.  Tudo era feito a uma certa distância de casa, num riacho que, no tempo da seca era transformado em poças d´agua. 
A manga

"Os eruditos são aqueles que leram nos livros; mas os pensadores, os gênios, os iluminadores do mundo e os promotores do gênero humano são aqueles que leram diretamente no livro do mundo."
De Arthur Schopenhauer, citado por Assis Ribeiro. 


Leia o texto na íntegra, com comentários e vídeos - CLIQUE AQUI


09/04/2012

Ajuntamento de informações no mês de Júpiter (2012)

Não dou conta, pois são tantos os links que desisto. Vou arrumar nova estratégia para conciliar informação jornalística e criação, talvez criar no emaranhado de links,  transformando em poste somente o que me interessa, com alguns links no rodapé...não sei..se bem que seria interessante ter estes links ao meu alcance...Vou fazer o seguinte: No final do mês do calendário spin vou ajuntar 70 links para artigos do mês que findou, só para guardar, assim daqui a 50 anos, ao clicar no ano x teremos um apanhado sobre o que aconteceu naquele momento, vou ver. Na verdade não sei lidar com esta cachoeira de notícias.

29/70-  Prá Não Morrer de Tristeza, por Juriti do Cerrado
http://www.advivo.com.br/blog/juriti-do-cerrado/pra-nao-morrer-de-tristeza

28/70- Ney Matogrosso: Entrevistas + apresentação em 1981, por Juriti do Cerrado
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/ney-matogrosso-entrevistas-apresentacao-em-1981
27/70- A escolha de Alckimin para o MP, por Maierovitch
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-escolha-de-alckmin-para-o-mp-por-maierovitch
26/70- A morte na visão dos bichos, por Juriti do Cerrado
http://www.advivo.com.br/blog/juriti-do-cerrado/a-morte-na-visao-dos-bichos
25/70- Abel Ferrara na veia, por Miguel do Rosário
http://oleododiabo.blogspot.com.br/2012/04/abel-ferrara-na-veia.html
24/70- Nenhum país desenvolvido impõe gestação de anencéfalo à mulher, por Eduardo Guimarães
http://www.blogcidadania.com.br/2012/04/nenhum-pais-desenvolvido-impoe-gestacao-de-anencefalo-a-mulher
23/70- A exposição "Arthur Bispo do Rosário: A poesia do fio"
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-exposicao-arthur-bispo-do-rosario-a-poesia-do-fio
22/70- Cinema: Sessão das 10
Filmes para vc curtir em tela cheia- CLIQUE AQUI

21/70- A goiana Ely Camargo
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-goiana-ely-camargo
20/70- A goiana Cora Coralina
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/bc-vai-incluir-o-nome-de-cora-coralina-em-moeda-comemorativa
19/70- Música: Trivial da ilusão.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/trivial-da-ilusa
18/70- A homofobia enraizada na América Latina
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-homofobia-enraizada-na-america-latina

A História do SPIN