29/06/2011

Arte em processo (Anti)


O teclado deste pc esta´ sem a letra a
Estou usando a funçao copiar + colar o a
( )anti-a
anti-tudo

07:16 - Nesta noite sonhei ou olhei ou fui o anti-a ou anti-ares ou anti-marte
Ou antares
Impossível escrever sem o a
Que tal usar o @ no lugar do a

Estou rel@t@ndo o sonho dest@ noite
Impossível sem o @nti-r@dio

 Eu n@o sou r@dio p@r@ f@l@r sem p@r@r
07:32



UMA ESTRELA A MAIS

Por C@rlos C@pel@, em seu blog

Há mais uma Estrela no meu Céu.
Os últimos tempos da minha vida não têm sido fáceis, nada fáceis, e uma das causas é o desaparecimento do meu cão, que eu considerava o meu irmão mais novo. Partiu numa altura em que lhe começavam a faltar as forças para viver fisicamente, mas ele mantém-se vivo em mim. Ele é uma minha Estrela, e só lhe poderia retribuir o muito que ele fez por mim e o bem que me fez sempre sentir, "dando-lhe" uma Estrela só dele.

No meu Céu, ele tem tudo a haver com Sírio, a Estrela do Cão.
É a Estrela mais brilhante do hemisfério Norte, a que mais encanta, a que mais embeleza o Céu.
É a Estrela mais aguardada pela sua imponência e pelo que significa, desde os tempos mais antigos.
É inevitável sentir o poder do seu brilho e da sua cintilação, um dos espectáculos nocturnos mais belos. Sinto Paz, como se algo bom estivesse a nascer em mim. É uma renovação, um brotar de força.

O meu cão sempre me fez sentir o mesmo. Paz, Amor, Força... Sempre renovou tudo o que de bom há em mim, pelo simples facto de existir e de fazer questão de se mostrar presente.

E analiso o nome da Estrela, e o que me diz? Que "Sírio" vem do Grego "seirios", que quer dizer "brilhante" ou "o escaldador". Já os antigos Egípcios adoravam Sírio por esta indicar a altura do ano em que deveriam renovar as suas culturas.

Enfim... sempre que olho para cima, lembro-me dele.
Desculpem este meu post, mas... não resisti.

FONTE: http://observacoesnocturnas.blogspot.com/

Anti Radio


http://www.ilfattoquotidiano.it - Roma, 24 fev. Comité das flash mob "Crianças sem ondas" para protestar contra a poluição eletromagnética causada pela instalação da Rádio Vaticano em territórios do norte de Roma. Em 2005, os chefes da Rádio Vaticano foram condenados por "stream perigoso das coisas" e hoje foi realizada a audiência para o recurso para o Tribunal Supremo. Conforme relatado pela comissão, as ondas eletromagnéticas têm causado mais de 200 mortes confirmadas no período de '97-'03. Vestido de preto com uma máscara branca, os manifestantes têm o funeral de um simulado nos degraus do Palazzaccio mostrando sinais branca onde se lia "Rádio Vaticano mata."
Serviço Gibellini Clara, montagem Dimal Paulo

Giustizia, il Flash mob dei comitati anti Radio Vaticana



 

Engraçado, o a voltou
Não entendi
De repente voltou a funcionar
Não sei por quanto tempo permanecerá
E funcionou exatamente no momento em que comentei sobre a morte do cão ou irmão ou amigo de Carlos Capela, spin astrônomo, humano
Voltou quando escrevi isso, sobre meu irmão Turiba, que faleceu recentemente
Agora sim, posso voltar a escrever com a minha velocidade
O a voltou
Foi este o comentário que fiz ao Capela, spin astrônomo, em memória da morte de nossos entes ou amigos queridos ou eternos:
Minh@ estrel@ no céu é meu irm@o Turib@ que f@leceu di@s atrás
Parabéns pelo texto
Sinto muito pelo ocorrido
Abraço,

08:00 - A janela para a tradução do spin mudou de lugar, desconfio que estão mexendo nesta obra, até pode ser que tenham roubado minha senha, caso isto fique parado ou sofra alteração ilógica, fique sabendo que se trata de ataque de cibercriminosos ou ciberdoentes, tanto faz, na realidade spin não há nenhuma diferença entre crime e doença. Na realidade spin não há Poder Judiciário pois que, no lugar deste, há o Poder Curador, de ouvir ou cuidar ou curar ou salvar ou olhar ou ser.

08:15 - Lembrete para a continuidade desta obra,,,,....
Relato do sonho desta noite (continuidade)
Rádio Antares Ltda, a habitação da casa com coisas ou átomos ou galáxias
A interrupção da Rádio Antares devido a danos na fita de transmissão
A recuperação de Antares, a fita magnética ou correia de transmissão que, ao passar sobre a roda, mudou de forma
A roda era O e ficou D

O surgimento do anti na cosmologia
O >>>> D
Anti
Anti-matéria
Anti-arte
Anti

Anti-Cristo ou Myriam Rios

Fátima Oliveira: Cadê o pronunciamento de Myrian Rios sobre pedofilia clerical?

Myrian Rios e sua visão de dupla moral sobre a pedofilia
Ela tem direito à fé, desde que não cause danos a outrem
por Fátima Oliveira, em OTEMPO
Médica – fatimaoliveira@ig.com.br
Missionária da Canção Nova, comunidade católica de renovação carismática, a atriz e deputada estadual Myrian Rios (PDT-RJ), que é mineira, primou pela carolice exacerbada. Com seus melhores trejeitos de atriz, verbalizou: “Não poder discriminar homossexuais é abrir uma porta para a pedofilia” (23.6.2011).
Ela tem todo o direito de professar a sua fé como desejar, desde que não cause danos a outrem e sem esquecer que as experiências do sagrado são diversas – nem todas atentam contra os direitos humanos – e que, em território brasileiro, nenhuma religião está acima da lei.
A homofóbica deputada propala inverdades e ousa reclamar pelo direito de discriminar a condição homossexual! Sendo ela de uma facção católica, se tivesse intenção de combater o crime de pedofilia, seu mandato denunciaria a pedofilia clerical de sua igreja. Lamento que o partido de Brizola, o PDT, acolha gente de tal naipe.
É inegável que são ideias incompatíveis com inúmeros estudos sociológicos, com os saberes das biociências e com a própria vida, que já demonstraram que homossexualidade é uma coisa e pedofilia é outra e uma não leva necessariamente à outra! Por que ela tenta embolar o meio de campo?
Não o faz por ignorância, mas por omissão e desfaçatez políticas, esquecendo-se de que integra um ramo do cristianismo que há séculos imola sexualmente crianças, jovens e mulheres; e que santifica a maternidade e sataniza as mulheres. É público que, diante da pedofilia clerical, a omissão do Vaticano tem sido a regra, pois compactua e dá guarida a um signo maldito da dupla moral sexual – crimes clericais de natureza sexual, como registrei em “O Vaticano arde nas labaredas do inferno por causa da pedofilia”: “O furacão da pedofilia, depois dos Estados Unidos e da Europa, chegou à Alemanha, pátria do papa, depois na diocese do papa, agora dentro do Vaticano, na Congregação da Doutrina da Fé, onde o cardeal Joseph Ratzinger foi prefeito – por 24 anos, de 1981 a 2005 -, apontando para a sua responsabilidade direta” (O TEMPO, 30.3.2010).
Em março de 2010, um irmão de Bento XVI, Georg Ratzinger (87 anos), apareceu como um dos envolvidos no escândalo de pedofilia quando era diretor musical do colégio interno de Ratisbona (1963-1994). Ele tem negado. Em seu papado, Bento XVI só se mexeu quando a Igreja Católica começou a perder patrimônio, vendendo igrejas para pagar indenizações das vítimas, o que o obrigou, no encontro com bispos irlandeses, a declarar que a pedofilia era crime hediondo e pecado grave – até então, nem pecado era!
Em 2011, no rastro da notícia de que vítimas belgas de padres pedófilos processariam o papa, o Vaticano, em carta aos bispos, resume as práticas adotadas na Alemanha, na Áustria, na Bélgica, nos EUA, na Holanda, na Irlanda, na Itália e em vários países da América Latina para enfrentar o sangradouro de dinheiro nos tribunais e recomenda que “os membros do clero suspeitos de pedofilia sejam entregues às autoridades civis competentes” (15.5.2011).
A assessoria de imprensa do Vaticano anunciou para fevereiro de 2012, em Roma, uma reunião de bispos e chefes de congregações religiosas para dar uma “resposta global aos problemas de pedofilia”, segundo as diretrizes de luta contra a pedofilia formuladas em maio passado pela Congregação da Doutrina da Fé (13.6.2011). Ou seja, enquanto não meteu a mão no bolso, a Santa Sé não tomou providências.
Desconheço pronunciamento da deputada a respeito da pedofilia clerical. Está passando da hora de fazê-lo!
Clique aqui para ler a nota da ABGLT sobre as declarações equivocadas e irresponsáveis da deputada estadual Myrian Rios (PDT-RJ). 

Nenhum comentário:

A História do SPIN