Translate

10/02/2018

Dos interesses que rolam por trás da perseguição a Lula


Essa implacável perseguição a Lula me faz lembrar do conluio midiático na invasão ao Iraque, com uma enxurrada de notícias fakes sobre armas de destruição em massa.

Ultimamente tenho pensado sobre a perseguição dos EUA ao Partido Baath que, como sabermos, era secularista e com pendor socialista. Destruido o baathismo, o espaço vazio foi ocupado pelo fundamentalismo islamico a ditadura teocrática.

É que vejo muita semelhança entre o modus operandi dos EUA no Oriente Medio, Africa(Libia, Nigéria..) para se apossar das riquezas deste pais e o que se passa no Brasil e América Latina....tais paises hoje continuam sendo produtores de riquezas mas nada que beneficie o povo: empregos e lucros servem apenas as matrizes das grandes corporações, enquanto o povo se digladia...e morre à míngua, sem merecer piedade por parte do mercado.

Com estas guerras, sejam elas de modo convencional com uso de misseis ou hibrida sob a desculpa de combate a corrupção, os EUA tem se dado muito bem, conforme blog O Cafezinho os EUA já fatuaram dezenas de bilhões de reais graças a Lava Jato, isso porque a Lava Jato levou ao poder um fantoche a serviços dos EUA e grandes corporações.

Assunto importante mas que não tem merecido a devida atenção, o assunto só veio a tona quando o FBI confessa que atuou na Lava Jato mas esse grave fato já caiu no esquecimento. Os EUA são mentores da Lava Jato....o juizeco é apenas operador....os brasileiros e Institituições e midia são operadores da inteligencia americana. Fato:

Somos mesmo um povo que não sabe de nada sobre sua propria realidade, conforme apontou pesquisa somos o segundo povo que menos sabe o que se passa na frente do seu proprio nariz, enfim, graças a Globo somos um pais fake, com Justiça fake...com governo fake...com imprensa fake...

Que tal um levantamento comparativo entre a perseguição dos EUA ao baathismo e ao lulismo, claro, guardadas as diferenças de cada caso e a realidade dos paises envolvidos.....

A propósito:

Shell deita e rola nos eventos de Brasília, depois de lobby denunciado por diário britânico


Como os participantes do jantar com Cármen Lúcia não estão identificados nas fotos divulgadas do evento do Poder360,  virou uma caçada estilo Wally descobrir quem são os três da Shell. Para facilitar, os circundamos na cor laranja. Em primeiro plano, à esquerda, Flávio Ofugi Rodrigues, chefe de Relações GovernamentaisAo seu lado, todo sorridente, ainda que meio escondidoo presidente André Araújo. À direita, logo na frente, Tiago de Moraes Vicente, Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios. Foto: Sérgio Lima/Poder 360
Imperdível este artigo de Conceição Lemes, no Vi o Mundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário