15/04/2011

32 de júpiter


Nem os nomes nem os olhos daqueles que não morreram***  não podem ser mostrados ou olhados ou sidos, isto porque, segundo as leis do spin, os nomes provocam o que eles simbolizam ou olham ou são.

Isto não é questão de censura mas de autodefesa da sociedade, entendendo-se o termo "sociedade" como, no máximo, uma cidade que,  para o spin ou no spin é o espaço onde existem as três forças existentes no mundo: os animais, os seres humanos e as pessoas jurídicas

 08:00 - Nesta noite sonhei ou olhei ou fui uma spin negra, de nome Maria, empregada doméstica, recebendo o título Doutor Honoris Causa
Não ao spin eugenico ou puro ou perfeccionista, todos os personagens estão vivos, vide o caso Realengo, há de saber como lidar com, há que se cortar tais existências, se o personagem não é cortado continua existindo até um desfecho como este perpretado por W, o personagem de nome Abdul, encarnado por ele(W) que assassinou todas estas crianças, e olhe lá que muitos o seguem ou imitam


Muitos dirão: como o nome Abdul pode ser citado mas não o do W?Para que saibam da existência da heteronímia, deste emaranhado de personagens, muitos atentaram para o fato mais evidente disso, ou seja, quando W registrou que no momento da matança ele não teria domínimo sobre sua própria mão ou dedos, algo assim,

naquele momento(do que faria o personagem 1 ano depois)  ele estava dizendo da ação do Abdul, ele disse isso um ano antes do ocorrido, desde 2001 o personagem Abdul vinha e voltava, eu sei muito bem o que lidar com isso, Fernando Pessoa convivia com este emaranhado.

W. revelou dois deles, o pornográfico Philips e o militar Abdul, na cabeça dele não foi ele(o rosto civil de W) e sim Abdul que matou, a roupa militar usada no momento da matança não era de W e sim de Abdul.

Que este caso sirva como demonstração de contradição existente no seio da sociedade,  no interior das forças que compõem as cidades.

Os contrates entres os seres humanos, os animais e as pessoas jurídicas tem que vir à tona para que sejam sanados, se isso não ocorre no espaço do poder curador, termina por acontecer como aconteceu: de forma real.

Este fato só terá algum sentido se for usado para o entendimento do assunto, ainda no caso de W, a mãe e, depois, a avó, eram quem tinham poder de cortar seu personagem, com a ausência destas pessoas, sem médicos por perto, sem a existência do poder curador para ouvi-lo, o desfecho não poderia ter sido outro.

Leia mais no lexômetro ou dicionário, em  spin ditador

08:16 - Um ótimo post de Eduardo Guimarães no verbete homofobia

Glossário:
***Morrer que dizer acabar com as forças e, muitos não morrem, continuam a existir depois da vida enquanto símbolo

Em tempo: esqueci de dizer que hoje é o 32º canto ou dia ou spin de júpiter, onde estou

Em tempo2: agora vejo, o título ou chamada para esta postagem poderia ser alguma coisa que remetesse ao personagem Idéia Sem Vida
Ou Idéia Sem Rosto
Ou Idéia Sem Visão
Ou Idéia Sem Coração
Enfim, um milhão de personagens, um bando inteiro, em oposição ao spin, o Idéia Sem Morte

Em tempo3: para um melhor entendimento faz-se necessário mais um dicionário, o do Idéia
Agora sei, o sonho desta noite era relativo ao personagem Idéia Sem Ignorância
Grato,
Idéia Sem Tempo

Em tempo4: não
Não um segundo dicionario mas a reconstituição da História de Idéia
A história havia sido reconstituida num blog, no entanto um personagem, de nome JL, deletou
Estes personagens-lixeiros para quem, tudo é lixo ou impureza, dai a destruição do que havia sido criado
Sempre o mesmo, um velho conhecido, ora criando a Segunda Mundial, ora promovendo matanças como esta da escola de Realengo
Cuidado com nossos personagens ou olhos ou seres

Glossário:
**** JL: meu primeiro e último nome, o que se completa com o C entrelaçando as letras J e L. Quando era somente JL era o caos, o personagem adorava uma blusa cáqui tipo militar. Carrancudo, era a antítese de Carla, este personagem, a ver com a mãe, o feminino, usava uma blusa pele de cobra.  Depois surgiu o D´Arvore, resultante da fusão entre JL e Carla, o resultou em grandes possibilidades, algo informe ou  bicho***** ou fita de Moebius.

Em tempo5: 
***** bicho. Uma referência à obra "Os Bichos", de Lygia Clark

 Link para esta imagem http://historiasdasartes.wordpress.com/page/2/

Nenhum comentário:

A História do SPIN