10/04/2013

Mensário de Marte - 18 de Janeiro a 31 de Março

Mensário de Marte - 18  de Janeiro a 31 de Março

Janeiro Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31 Fevereiro Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Este dia existe de 4 em 4 anos, em ano bissexo, quando Marte tem 74 dias, sendo que, neste caso, trata-se do último dia do mês marciano. Março Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Fim de Marte Março Dia 15 Dia 16 Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27  Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31

Mensário de Júpiter - 1 de Abril a 12 de Junho 




Mensário de Saturno -  13 de Junho a 24 de Agosto



Mensário de Urano - 25 de Agosto a 5 de Novembro


Setembro Dia 25 Dia 26 Dia 27  Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31 Setembro Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Feriado à Independência Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Dia 30  Outubro Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7  Dia 8 Dia 9 Dia 10  Dia 11  Dia 12 Feriado à Padroeira do Brasil Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17  Dia 18 Dia 19 Fim de Urano Outubro Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27  Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31  Novembro Dia 1 Dia 2 Feriado aos Mortos Dia 3 Dia 4 Dia 5 


Mensário de Netuno - 6 de Novembro a 17 de Janeiro

Novembro Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Feriado à República Dia  16  Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22  Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Dia 30  Dezembro Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Feriado ao Natal Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31 Fim de Netuno Janeiro Dia 1 Feriado à Confraternização Universal Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17 Dia 18 Dia 19 Dia 20 Dia 21 Dia 22 Dia 23 Dia 24 Dia 25 Dia 26 Dia 27 Dia 28 Dia 29 Dia 30 Dia 31 Fevereiro Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7 Dia 8 Dia 9 Dia 10 Dia 11 Dia 12 Dia 13 Dia 14 Dia 15 Dia 16 Dia 17
Antigas correspondências ou Do Calendário Gregoriano ou: Lembranças já não mais presentes pois que tudo agora é passado de um tempo que não mais


Ufa! Acabou Marte, o mês de marte, pensei que não fosse chegar até aqui, a gente nunca sabe não é mesmo. Como se vê, atuo noutro tempo, o meu calendário e outro, tal como também as leis, as Novas Instruções de Idéia, ao que tudo indica, não serão colocadas em práticas por Chico I, mais um.
Mãos à obra então..
Nicolelis, spin neuro, humano, está prestes a conectar pensamentos entre animais, humanos e pessoas jurídicas e, quando este dia chegar, poderei gravar sonhos como o desta noite, uma instalação no céu, desenhos como pé, puxando linhas do infinito para cá, longas árvores e encostadas a elas 3 varas de anzol simbolizando os 3 códigos das relações matriais, sociais, extremante altas ou verticais senti prazer em construir ou olhar ou ser aquela obra com os pés ou olhos ou seres  observá-la ou olhá-la ou sê-la foi bom e gostaria de dar visualidade ao que vi ou olhei ou fui isso,,..é o que vou tentar,, esta obra ficará inacabada, este mensário acaba hoje com o fim de marte, mas vou concluir esta obra, tenho esta liberdade, para isso vou usar um Iphone que tira foto panorâmica, vou dirigir-me ao local do sonho, ali perto da sede da Caixa Econômica Federal,  lá tem as árvores que vi no sonho desta noite, claro, tinha mas foram arrancadas para dar lugar a estacionamentos e prédios, ali no Jóquei Clube havia um bosque, numa viela na Rua 8 havia um imenso pé de jequitibá o qual, vendo-o, planejei fazer uma peça de teatro em seus imensos e belíssimos galhos ou braços ou olhos ou seres mas, ao retornar, havia ao local haviam cortado o cenário-árvore, cheguei a filmar vou ver se acho o vídeo, minhas coisas perdi, há muito a ser reconstituído, se não me engano entreguei este material ao spin médico, o Dr. Carlos Lima Melo, spin homeopata unicista, que faleceu dias atrás, e agora José, como pegar as obras de volta, elas(as obras) estavam lá para que eu pudesse delas distanciar-me e assim compreendê-las ou olhá-las ou sê-las, ,., fui


Como foi informado, esta postagem encontra-se à mercê de ser atualizada, uma vez que uma obra de arte, da categoria instalação(land art), embora impossível por se tratar de sonho, consta de meus planos.,,..se for o caso a publica em Júpiter, ainda  não sei
Grato,
Spin ñ sei o q


Bergoglio ou Papa Chico I, o Chefe da Oposição Argentina

Dias atrás tive um sonho que agora me vem à mente: A desrenúncia de Bento 16. Deve ser por causa dessa escolha mil vezes pior do que aquele que, dizem, foi soldado de Hitler. Pode até ser coincidência mas é tudo tão simbólico. Trata-se da expressão do poder da direita. Lembro-me perfeitamente como se fosse hoje o quanto foi avassalador para regimes como o sandinista na Nicarágua a eleição de João Paulo II, os novos católicos do Movimento Carismático e a TFP com suas bandeiras medievais tomavam as ruas atacando a teologia da libertação e os governos progressistas, de forma que essa renúncia de Bento 16 não ocorreu à toa, não creio que tenha sido por causa de escândalos sexuais ou roubalheira no Vaticano. Não foi deus que quis assim e sim a direita internacional.,..lembrei da Amelinha...rss


   

 Scola, Chico I, Bento 16, Dom Odílio,,...Enfim, poderia ser qualquer um que não faria a menor diferença, como ilustra muito bem esta foto, é o papel dessa Instituição que guarda em seu rabo de foguete práticas de atrocidades como a Santa Inquisição, que ainda existe, eles ainda acreditam que a Terra é quadrada e que o sol gira ao redor do nosso planeta?,,...rsss

 

Sobre Bergoglio ou Chico I como chefe da oposição argentina (aqui)

Comentários

Alguém fez um comentário a este post-mensário e enviou uma bela imagem de uma libélula, ocorre que ao deletar uns comentários spam, estes enviados por robôs, o comentário terminou sendo apagado também, agora coloquei o código captcha, adeus robôs


Infelizmente os comentários que estavam espalhados pelos mais de 90 blogs e outra quantidade de docs e ferramentas de redes sociais que compõem esta obra foram parar não sei aonde, esse ai por exemplo foi feito no blog do dia 32 no calendário spin, liberei-o para publicação mas não estou localizando-o, sumiu, peço desculpas ou compreensão a(os) spinautas, para evitar esse transtorno provocado pelos robôs pus código captcha na caixa de comentário de todos os blogs, deu um trabalho danado para configurar esta infinidade de páginas mas consegui, assim mesmo, no andar da carruagem os porcos vão se ajeitando.



O Novo Não Sabe Nascer

1- VISIONÁRIO - Estou deixando de lado este meu lado, isso não pode ocorrer, estou me transformando numa figura  cartesiana, essa enxqueca é fruto disso, vou tomar água, volto já. O novo brota do visionário, da sociedade que permite a manifestação da contradição, o que é proibido por aqui, nem mesmo se debater a imprensa é permitido, então fica dificil. Nesta noite sonhei ou olhei ou fui o Papa renunciando à renúncia, o velho não quer soltar o osso.


2- FORMA - De onde vem, acalma. Sem espaço para a manifestação do novo, geralmente. Los Hermanos é novo, kd essa turma de visionários loucos,...A música dos Los Hermanos DE ONDE VEM A CALMA, de Marcelo Camelo, está com video clip novo em comemoração à volta efêmera dos Los Hermanos em 2012. Encenação de Lucas Hamú.



3- CONHECIMENTO - Vamos a Mao Tse Tung em seu texto sobre a contradição:
"(...)Frequentemente falamos da "substituição do velho pelo novo". Tal é a lei geral e imprescritível do Universo. A tranformação dum fenómeno noutro, por saltos cujas formas variam segundo o carácter do próprio fenómeno e segundo as condições em que ele se encontra, eis o processo de substituição do velho pelo novo. Seja em que fenómeno for, há sempre uma contradição entre o velho e o novo, o que determina uma série de lutas de curso sinuoso. Dessas lutas resulta que o novo cresce e eleva-se à posição dominante, enquanto que o velho, pelo contrário, decresce e acaba por morrer. Assim que o novo conquista uma posição dominante sobre o velho, o fenómeno velho transforma-se qualitativamente num novo fenómeno. Daí resulta que a qualidade dum fenómeno é sobretudo determinada pelo aspecto principal da contradição, o qual ocupa a posição dominante. Logo que o aspecto principal da contradição, o aspecto cuja posição é dominante, muda, a qualidade do fenómeno sofre uma mudança correspondente(...)"

"(...) 6.3: A lei da negação da negação: em qualquer esfera da realidade material ocorre constantemente o processo de esgotamento do velho, do caduco, e de aparecimento do novo. A substituição do velho pelo novo é o desenvolvimento; e a superação do velho pelo novo, que surge tendo por base o velho, é o que se denomina negação. O termo “negação” em filosofia foi introduzido por Hegel, mas este lhe conferia um sentido idealista. Do seu ponto de vista, por meio da negação desenvolve-se apenas a idéia, o pensamento. Marx e Engels, tendo conservado o termo, interpretavam-no do ponto de vista materialista. Demonstraram que a negação representa um momento inseparável do desenvolvimento da própria realidade material. “Em nenhuma esfera – indicava Marx – pode ocorrer um desenvolvimento que não negue suas formas anteriores de existência”. A negação não é algo introduzido de fora no objeto ou no fenômeno. É o resultado de seu próprio desenvolvimento interno. Os objetos e fenômenos, como já dissemos, são contraditórios e, desenvolvendo-se na base de contradições internas, criam as condições para a sua própria destruição, para a passagem a uma qualidade nova e superior.

A dialética e a metafísica concebem de modo diverso a questão da essência da negação. A metafísica, deformando o processo de desenvolvimento da realidade material, compreende a negação como a eliminação e a destruição absoluta do velho. Os dialéticos denominam tal concepção da negação como inútil, pois ela exclui qualquer possibilidade de desenvolvimento posterior. A concepção dialética da negação parte de que o novo não destrói simplesmente o velho, mas conserva tudo o que de melhor estava contido neste. Mas é preciso ter em vista que o novo nunca toma o velho inteiramente em sua forma anterior. Conserva-o, reelaborando-o; o eleva a um grau mais elevado. A dialética marxista, por exemplo, não incorporou simplesmente as conquistas do pensamento filosófico do passado, mas reelaborou-as criticamente, enriqueceu-as com as novas conquistas da ciência e da prática, elevou a ciência filosófica a um estágio qualitativamente novo e superior. Assim, como conseqüência da negação, soluciona-se uma ou outra contradição, o velho é destruído e afirma-se o novo. Mas, cessará com isso o desenvolvimento? Não, com o aparecimento do novo o desenvolvimento não cessa. Tudo que é novo não permanece eternamente novo. Ao desenvolver-se, prepara as premissas, as condições para o aparecimento do que é ainda mais novo e avançado .

Na natureza a negação da negação se expressa de diversas formas, como por exemplo, o grão de cevada. Todos os dias, milhões de grãos de cevada são moídos, cozidos e consumidos na fabricação de cerveja. Mas, em circunstâncias normais e favoráveis, esse grão plantado em terra fértil, sob a influência do calor e da umidade, experimenta uma transformação específica: germina. Ao germinar, o grão, como grão, se extingue, é negado e, em seu lugar, brota a planta, que nascendo dele é a sua negação. E em seguida essa planta floresce, é fecundada e produz, finalmente, novos grãos de cevada, devendo, em seguida ao amadurecimento desses grãos, morrer, ser negada . E assim sucessivamente. E um processo semelhante se dá com os insetos, como a mariposa, por exemplo. Nascem, estas, também do ovo, por meio da negação do próprio ovo, destruindo-o, atravessando depois uma série de metamorfoses até chegar a maturidade sexual, se fecundam e morrem por um novo ato de negação. No campo da formação geológica fica nítido como ocorre o ato da negação, pois toda a geologia não é mais do que uma série de negações negadas, uma série de desmoronamentos de formações rochosas antigas, sobrepostas uma às outras, e de justaposição de novas formações.

O mesmo acontece com a História. Todos os povos civilizados têm em sua origem a propriedade coletiva do solo. E ao penetrar numa determinada fase primitiva, o desenvolvimento da agricultura, a propriedade coletiva converte-se num entrave para a produção. Ao chegar este momento, a propriedade coletiva se destrói, se nega, convertendo-se, após etapas intermediárias mais ou menos longas, em propriedade privada. Mas, ao chegar a uma fase mais elevada de progresso no desenvolvimento da agricultura, fase essa que se alcança devido à propriedade privada do solo, se converte, então, num obstáculo para a produção, conforme hoje já se observa no capitalismo. Nestas circunstâncias, surge, por força da necessidade, a aspiração de negar também a propriedade privada e de convertê-la novamente em propriedade coletiva . Esta nova aspiração não visa restaurar a primitiva propriedade comunal, mas, sim, uma forma muito mais elevada e mais complexa de propriedade coletiva. Na história dos modos de produção, o escravismo negou o comunismo primitivo, o feudalismo negou o escravismo, o capitalismo negou o feudalismo e, agora, está colocado na ordem do dia a negação do capitalismo por um sistema imensamente mais desenvolvido e racional: o socialismo. O socialismo não surge de um desejo humanista, mas da negação das próprias tendências retrógradas do capitalismo. Este novo sistema social, ao negar o velho através da revolução socialista, conserva suas forças produtivas, as conquistas da ciência, da técnica e da cultura, mas para libertá-las das amarras e deixá-las se desenvolver plenamente e conscientemente. O próprio desenvolvimento do socialismo faz surgir uma nova etapa, superior, de desenvolvimento social, o comunismo, quando a humanidade se libertará de todos os resquícios da sociedade de classe. As contradições nesta sociedade, evidentemente, não deixarão de existir, mas não serão contradições de classe; serão de outra ordem(...)"


A ponte ou feedback ou motivo ou gancho para esta postagem foi A Crise das Elites em Tempos de Mudança, de Luis Nassif, tendo sido o momento Conhecimento repercutido no blog e o relato de um novíssima geração (aqui). Leia tmbm o post Os Grandes Entraves para a Juventude e mais este Artigo Sobre o Conceito de Geração

O Velho Não Sabe Morrer

A URSS entregou os pontos e hoje temos o putinho no poder. Como seria aquilo com total liberdade de imprensa como a que temos aqui. Dentro da lógca da luta de classes, na URSS instalou-se a ditadura do proletariado, com censura à imprensa e outras medidas para sufocar a burguesia, isso sob Stalin, pois no período Lênin havia plena liberdade. Será que os contras não cedem a não ser com a força das armas nas mãos dos trabalhadores? Armas que eles e somente eles podem ter, dias atrás um fazendo mantou um índio que pescava num lago, coisa de louco. Por isso o spin não pode prescindir das armas: Nós tomaremos as armas dos nossos inimigos, inclusive os do exército e da polícia e implantaremos a paz nas cidades. Nas cidades spin a instância máxima será o Poder Curador. Se existirão as pessoas jurídicas? Sim? Não haverá aquele exagero de Cuba, de permitir apenas o PCC enquanto pessoa jurídica ou o PCUS da URSS, não estou aqui a denegrir tais experiências, elas valem enquanto aprendizado, Cuba está tentando acertar sem baixar a crista para os putin da vida. Que Cuba permita a existência das pessoas jurídicas mas, jamais de grandes corporações como essas que tomaram conta da Líbia. Grandes corporações somente sendo empresas de todo o povo e, pq não as teles de bairros, o povo circulando a grana entre si ao invés de mandar para a Espanha, Portugal, Itália e aves de rapina locais como as empresas de comunicação que ficaram com partes das teles durante a Privataria Tucana. Um momento, tenho que ir ali, volto já prá continuar esse texto.
10:00. Voltei mas já noutro momento. Sai do estado visionário e entrei em forma, ou seja, no momento FORMA. Tirei umas fotos mas não estou conseguindo baixar aqui, ao usar o recurso auto-foto vejo que minha pele está ressecada, falta de líquidos, uma gripe me derubou, é assim, os vírus, a vida é formada por animais(dos vírus aos dinossauros), humanos e jurídicos(de Igrejas cantoras a supermercados), é esta a luta, não apenas entre seres humanos e pessoas jurídicas mas, também com os bichos participando e, neste contexto, ocorrem as eleições nas cidades spin. Lá não existem partidos político, de forma que qualquer cidadão pode se dirigir ao Poder Curador e se apresentar como candidato, tendo apenas duas alternativas: Como pessoa física ou jurídica. Se os animais podem se candidatar? Não. Isto por causa da baixa compreensão dos mesmos acerca da realidade que os cerca. Votar e serem votados é uma prerrogativa dos seres humanos e das pessoas jurídicas, de forma que os candidatos são Lojas Americanas, Bretas, Raimundo, José, Joaquim, a disputa é muita acirrada. Um momento volto já.
10:15. Dirigi-me à janela da área de serviço e deparei-me com um bando de desocupados em frente a frutaria que, na cidade spin, funcionaria como espaço para exposição ou venda ou deleite ou degustação de de frutas e obras de arte, no entanto hoje é um inferninho mas a cidade será transformada à medida em que o velho mundo for sendo carcomido por dentro até a falência, quando a referência passará a ser não o Poder Judiciário, de julgar, mas o Poder Curador, de curar. Sem perceber, adentrei no momento CONHECIMENTO:

TV Goiânia terá de indenizar mulher 

ridicularizada 

no programa Chumbo Grosso(aqui)

Nota do postador: Nas cidades spin as palavras provocam o que elas
 simbolizam ou olham ou são. Por isso os nomes dos criminosos ou
doentes não são ditos. Dirão que se trata de censura, limitação à liberdade
de expressão, o que não é o caso, pois se trata nada mais nada menos do
 que autodefesa da sociedade, sendo parte da Justiça Terapêutica levada a
cabo pelos médicos do Poder Curador, essa instância da cidade-estado que
 acompanha cada indivíduo desde a sua formação intra-uterina. De forma
 que esta sentença aqui publicada não deveria ter vindo à tona, o que somente
 pode ocorrer quando da reabilitação do doente ou criminoso, no caso a TV
Goiânia que, por causa deste dano provocado a um dos sócios da
sociedade, ficaria impedida de concorrer às eleições promovidas pelo Poder Curador.
 Não que tais notícias não possam ser publicadas, podem sim, desde que o nome do
 doente ou criminoso não seja dito como sinal de indiferença da sociedade em
 relação ao spin agressor: O nome TV Goiânia teria que ter sido substituído
 pelas iniciais TVG, spin verbalizadora, pessoa jurídica.




Pare ou A Repressão aos Estados Visionários do Ser




Vendo as fotos me lembrei do Bispo do Rosário, talvez pelo tipo físico, muito semelhante. Quem será qque teve a idéia de fotografar esse homem amarrado no poste e produziu estas imagens extremamente significativas e que são um grande flagrante de nossos dias atuais, o consumismo, as imagens dão margem a uma enxurrada de reflexões, vejam só o manequim ao lado do "crucificado", as roupas coloridas formando uma verdadeira exposição de pintura, a placa gritando "PARE". Pare o que, de parir ou parar, sei lá, esse homem não estaria realizando uma performance, nesse caso tudo mudo, ai se trata de uma obra de arte pública que denuncia coisas como racismo, preconceito, medo, prestem a atenção na segunda foto de cima prá baixo, o garotinho chegou bem próximo do artista, observe que de fato ele está bem próximo mas, ao mesmo tempo, de braços cruzados em sinal de autodefesa: Não se aproxime de mim; Mas como o artista iria se aproximar se se encontra amarrado no poste, amarrado eu quis dizer apaixonado. Ele é do Exército do Brasileiro? Essas roupas de militar, senão um Napoleão, um outro personagem, que tal aquele da Revolta da Chibata, como é mesmo o nome dele, esqueci, um momento..,,ah sim, achei, o João Cândido! Só sei que esse homem encarna algum personagem, quem seria ele? Cristo? Talvez. Mas vivemos num mundo em que são sufocados os estados visionários do ser. Imagina só se o mundo irá prá frente sendo apenas máquina, produção, lojas. Ele fez bem em quebrar as vidraças, fazia parte da sua aruação, ops, atuação, era um deus expulsando os mercenários do templo, as pessoas não entendem pq, como disse, no dia-a-dia reprimimos aquilo temo de mais precioso: Nossos próprios estados visionários. Pensamos em nossa vã consciência que basta, que não podemos nos exceder, que é proibido avançar o sinal: Pare

Continuidade >>>

Uma segunda versão para o poste


Vendo as fotos me lembrei do Bispo do Rosário, talvez pelo tipo físico, muito semelhante. Quem será qque teve a idéia de fotografar esse homem amarrado no poste e produziu estas imagens extremamente significativas e que são um grande flagrante de nossos dias atuais, o consumismo, as imagens dão margem a uma enxurrada de reflexões, vejam só o manequim ao lado do "crucificado", as roupas coloridas formando uma verdadeira exposição de pintura, a placa gritando "PARE". Pare o que, de parir ou parar, sei lá, esse homem não estaria realizando uma performance, nesse caso tudo mudo, ai se trata de uma obra de arte pública que denuncia coisas como racismo, preconceito, medo, prestem a atenção na segunda foto de cima prá baixo, o garotinho chegou bem próximo do artista, observe que de fato ele está bem próximo mas, ao mesmo tempo, de braços cruzados em sinal de autodefesa: Não se aproxime de mim; Mas como o artista iria se aproximar se se encontra amarrado no poste, amarrado eu quis dizer apaixonado. Ele é do Exército do Brasileiro? Essas roupas de militar, senão um Napoleão, um outro personagem, que tal aquele da Revolta da Chibata, como é mesmo o nome dele, esqueci, um momento..,,ah sim, achei, o João Cândido! Só sei que esse homem encarna algum personagem, quem seria ele? Cristo? Talvez. Mas vivemos num mundo em que são sufocados os estados  visionários do ser. Imagina só se o mundo irá prá frente sendo apenas máquina, produção, lojas. Ele fez bem em quebrar as vidraças, fazia parte da sua aruação, ops, atuação, era um deus expulsando os mercenários do templo, as pessoas não entendem pq, como disse, no dia-a-dia reprimimos aquilo temo de mais precioso: Nossos próprios estados visionários. Pensamos em nossa vã consciência que basta, que não podemos nos exceder, que é proibido avançar o sinal: Pare
08:06 - Voltei para mostrar mais coisas nessa obra, vc viram Munch em meio aos penduricalhos da loja? É o momento FORMA. O medo está na primeira foto de cima prá baixo






















mEDO

CONHECIMENTO:
Fiz uma rápida busca no Google sobre pessoas que se amarram em postes ou que são amarradas, deparei-me com um caso cujo vídeo não tive coragem de ver, fica aqui a denúncia de linchamento, quem sabe alguém toma providências
Mais um caso: Ladrão é amarrado nu em poste
Agricultor protesta se amarrando no poste


Renúncia de Bento XVI: Sede do Vaticano é atingida por um raio


A ciência às vezes consegue ludibriar a vontade do spin deus, pois não fosse o para-raio instalado no alto da torre da sede do Vaticano, o papa teria sido carbonizado logo após sua renúncia, as suas entranhas do Vaticano, o fogo teria entrado  consumido  este prédio a partir de suas tubulações e veias,  agora é esperar para ver se elegem um papa africano, que traga implante as Instruções para a Nova Realidade de Idéia, até mesmo pq Bento XVI ao pedir ao spin deus para assumir o papado recebeu um sonoro não, o calendário gregoriano não existe mais, só o Vaticano não vê.

Veja este post no Luis Nassif Online

Amanhã é feriado em Spin-City

Amanhã, 12/02,  esse mensário não será atualizado, tudo pára amanhã, dia feriado. O computador ou microondas ou pássaro ou átomo. Amanhã é dia da Festa da Forma, isso que aqui chamam de Carnaval.

Spin-City versus Terra-Shopping


Caro Alexis, vamos brincar então, o negrito é seu:
A sua brincadeira não tem graça pq não se trata de uma brincadeira e, já que queres brincar, vamos então a um bate-bola, aos nossos mundos e por favor não me responda com um rosário de agressões ou prática de crimes, contra o seu mundo, vai ai o meu mundo, aliás, não meu, mas a City-Spin, onde as coisas são relatadas ao invés de delatadas ou depreciadas. Vc não faz um relato e sim uma depreciação em cima de uma situação que não existe. O seu relato pode ser feito sim na City-Spin, mas num consultório médico e só viria a público depois de passar pelo crivo do Poder Curador. Censura? Não. Apenas uma questão de auto-defesa, pois os crimes não podem praticados assim a torto e a direito, lá, certos nomes não podem serem ditos enquanto não forem devidamente curados. 
Quer ir fundo no seu sonho de viver num mundo bom apenas para você e o seu companheiro (a)? Cansou de explicar aos hominhos adotivos que isso de papai e mamãe não existe mais? Quer que o seu hominho adotivo já tenha vaga garantida na universidade antes de ser adotado? Cansou de ser chamado de gay e não poder casar de branco na igreja? Então os seus problemas se acabaram! Com a nova future-machine.
Duvidodo que exista alguma mãe que ensine isso aos seus filhos, até mesmo pq a última coisa que elas querem é que algum de seus filhos seja gay, não por preconceito mas pq sabem que o mundo para eles será extremamente difícil e estarão sob constante ameaça.
Viaje ao futuro para viver onde você e os seus colegas encontrarão um novo lugar: o Terra-Shopping. A mulher do futuro no shopping durante o dia e de noite nas boates – procurando um novo “marido”, raríssimo na praça, com direito a salário igual ao de um gay e sem ter que sustentar ao marido (chamado agora oficialmente de “traste” – e estaria preso) para poder consumir mais; o negro com superdireitos e com salário maior para poder consumir mais e ainda com chance de também ser gay e conquistar novos direitos; o gay terá representantes em todos os poderes e se constituirá no novo líder da humanidade, o maior consumista dos humanoides: o Homo-Shopping; e ainda sem pobres, pois eles não consomem, ou seja, não prestam ao novo esquema e já morreram de fome.
Essa sua viagem não é em direção ao futuro e sim às cavernas, seu mundo imaginário é tenebroso, nele só há lugar para você, enquanto que na City-Spin pode ir ao shopping durante o dia e a noite, pq não, pode ir a boates e, se ela procura um novo "marido" pq o que ela deixou em casa não dá conta do recado e fica o dia todo peidando sobre o sofá..rss. Prefiro não comentar as demais coisas que vc constou, tudo isso é muito horripilante, prefiro não entrar nessa seara, prefiro acreditar que vc disse isso como ironia mas, como o conheço de outros carnavais, acreditas nisso mesmo, ou seja, que seja o fim do mundo um negro com "superdireitos", onde já se viu um preto com "salário maior para poder consumir mais"...Gay liderando a humanidade, vc já pensou, embora a Biblia preveja isso como castigo para bestiais como vc, que  assim seja...rss
Os héteros viverão envergonhados e punidos por terem sido tão insensíveis durante séculos e serão condenados a trabalhar em fábricas, na agricultura ou como empregados domésticos (alguém tem que cozinhar e passar uma vassoura), pois, depois de tudo, alguém terá que produzir para pagar essa vida louca e o consumo desenfreado. Ainda, os héteros fornecerão de hominhos aos novos casais modernosos, para passear com eles no shopping. Os jovens mais espertos tentarão virar gays, para poder usufruir da nova sociedade.
Cara, de rocha, eu e penso que 99% dos habitantes da Terra admira a heterossexualidade, esperamos que eles continuem belos como são, o que não quer dizer que tenham que pensar como você, isso os deixaria feios e ridículos pq incertos quanto a sua própria sexualidade. 
A metade da população estará presa por tratar a um negro de negro, por chamar a um gay de gay, por cantar a uma mulher sem elegância, por fumar em público, por chamar a atenção de um hominho, por fazer barulho na sua casa, ou por negar o Holocausto, entre outras faltas “gravíssimas”.
Sem comentários, qual é mesmo seu grau de instrução, é que vi numa pesquisa que, quanto menor o grau de educação maior o preconceito, mas há exceções. Vc faz parte da regra ou exceção, sei lá. De qualquer forma vc entrou na minha história, por causa de vc criei a  City-Spin, vou trabalhar em cima disso a partir de agora, essa cidade terá arquitetura, política, religião e ideologia próprias, as pessoas não serão vistas pela cor, sexo, raça e sim pelo que elas são dentro de si,,,,as pessoas poderão viver os códigos da vida, que são a espiritualidade, a sexualidade e a sociabilidade, sem o menor problema.
Os donos do mundo, naturalmente, seguirão sendo os mesmos: antes, hoje e no futuro. Depois de tudo, eles é que inventam essas maquininhas idiotas para viajar no tempo.
ae Na Spin-City não existe essa coisas de donos do mundo. Cada indivíduo é o núcleo do cosmos. E entenda como indivíduo não apenas os seres humanos como também os animais e as pessoas jurídicas, sócios da Spin-City. Viagem no tempo as pessoas farão mas tudo restrito ao consultório médico: Para não corrermos o risco de retornarmos à Idade das Trevas.
 Mais aqui


  Com que roupa eu vou?



Será que eu seria barrado no baile por usar esse modelito? No caso, estou passando sobre a ponte do Rio Vermelho, em Goiás Velho, veja ao fundo a casa de Cora Coralina com suas janelinhas quadriculadas. É que o Gunter me perguntou se o meu amigo hétero usava, na década de 80, um brinco do lado direito ou essquerdo....,,Gunter, tinha essa coisa de lado A x lado B? Eu não sabia, até fiz uma bucsa prá ver se achava uma foto dele(Luiz) mas não achei, deparei-me foi com uma foto minha usando um modelito em frente a Casa Cora Coralina, durante uma performance artista num evento chamado Mostra de Artes Performáticas, havia uma multidão me acompanhando e ouvi algum gracejo mas isso não me desconcentrou e continuei irremovível do começo ao fim, o trajeto começou na casa da escritora e acabou na Praça do Coreto, a todo tempo eu repetia a frase "Você sabe onde fica o Morro do Macaco?" uma referência a estes  "lugares" esquecidos, o morro, uma especie de cortiço era ali mas na cidade, quando vc perguntava onde ficava ninguém sabia, por isso fiz este trabalho, sobre estas coisas que todos negam mas no fundo no fundo todos frequentam e adoram...rss

Ah, como sou relapso com minhas coisas, devo sofrer da mesma síndrome do João Gilberto, não dou conta de guardar sequer uma fotografia, nem estou me comparando com ele, a não ser na síndrome, a foto da minha participação nesseesse evento artistico assim como noutros, não tenho nada, essa ai está com esses nomes no fundo pq para tirar a foto coloquei o claendário em cima de um carro que estava estacionado em frente a uma lan house, trata-se de uma folhina, parece-me que de 2002, lançada pela Associação dos Docentes da Ufg(Adufg),  nem o calendário tenho mais, dias atrás na arrumação por distração joguei tudo no lixo, como sou desorganizado, preciso pensar nisso, ontem mesmo estava no estacionamento da rodoviária com um amigo quando vi um conjunto de armários de guardar capacete, cada armário era composto por 5 cavetas, de forma que uma fileira de 12 armários seria suficiente para ter guardado as minhas coisas que joguei fora. Em outros 12 armários eu guardaria a forma e noutros 12 restantes os livros para estudo,  montei tudo  na minha cabeça o projeto na hora, acho que não ficaria caro, assim eu teria guardado minhas coisas, mas onde guardar 210 armários se meu apto não é tão grande, ah, mas prá que armário para guardar coisas que joguei fora, em tempos de internet nem precisamos de armários,,.ou precisamos,,...rss,,....aliás, cabe à cidade-estado, mais especificamente ao Poder Curador, isso que aqui chamam de Poder Judiciário, guardar as coisas dos viventes e, se não fazem isso, dançam, ficam sem memória, emburrecem cada vez mais,,...estes armários lotados nos Tribunais de Justiça, na realidade spin tem outro significado: São conteúdos que visam à cura de crime ou doenças e são bem guardados, o que não é o caso desta realidade marcada pelo calendário gregoriano, ou seja, rasa ou comum ou superficial
Link para a imagem


Como o mundo foi criado

Na realidade spin há o conceito de Empresas de Todo o Povo. Explico. No princípio havia apenas o ânima ou animal: Átomos, quarks, spin... A massa era inerte e habitava o coração do espaço sideral, sua cor era amarelo integral e seu nome era INTEGRAL PERFEITO. Pontos dessa massa inerte sedimentaram-se, se tornaram matéria. Até então não existia o movimento, quando tais pontos sedimentados dessa massa até então inerte começaram a movimentar-se. Acompanhei o movimento de tais pontos, no caso sementes de indivíduos(animais, humanos e jurídicos) e vi que era um movimento centrífugo(que tende a afastar-se do centro). O que isso tem a ver com o post? Quero apenas situar-me na história. Continuemos então....,,,,,As sementes de indivíduos se dirigiam do centro para as bordas do universo ou espaço. Um momento, vou buscar uma imagem que defina isso o que foi dito até agora

Agora tenho que sair, volto já..,,,vou salvar para não perder,,..Pq temer que isso se perca.,..faço de novo,,..o medo não leva a nada...,,prossigamos então,,,ah, vou tomar água...no momento são 10:38
...10:40 - Não consigo fazer nada,..as roupas estão para serem lavadas, é tão fácil, comprei uma máquina LG,,sai tudo pronto,,...sinto-me como João Gilberto que, conforme consta neste post do Nassif, não consegue arrumar nem mesmo as cordas do seu violão,.,,,e nem é pânico mas apenas uma inércia que impede a vítima de cuidar de coisas materiais, mas o assunto não é este...
..........................
Nesta noite sonhei olhei ou fui uma mulher dando à luz no interior do banheiro, ouvi os gritos da criança, não dei conta de cortar o cordão umbilical.,,,nós não nos apartamentos desse mundo primevo..., nossos cordões umbilicais nunca foram cortados, por isso não damos conta de lavar uma roupa...um momento, o telefone chama....
Ele: O Celso piorou.,,,(É um amigo relatando sobre o risco de um amigo, vai ser levado ao hospital)...Poder Curador...
..Vai passar daqui a uma hora...no momento são 10:49..
,,,Que preguiça de continuar o enredo...onde que eu estava mesmo...ah sim, no movimento das sementes de indivíduos que saíram do centro do cosmos para as bordas e, daqui, para a ocupação do vazio, de todo o vazio, inclusive deste que foi ocupado por nosso planeta...;; E daí?..,,....Daí que o mundo começou a ser organizado,.. Ah, esqueci de dizer que à medida em que aqueles pontos sedimentados se movimentavam em sentido centrífugo(do interior para o exterior), quando passavam por determinados pontos, provocavam como que curto-circuitos que resultavam em faíscas, como ocorreria se fizéssemos esta experiência agora mas que, naquele caso, o curto-circuito fosse resultado do atrito entre o antigo e o novo, entre a inércia e o movimento, presente x passado, matéria x anti-matéria....e nada disso impediu o prosseguimento da criação que, é claro, acompanhei até o fim, quando deparei-me com o azul infinito à minha frente e que, como disse, era o espaço a ser ocupado....sim, mas não por apenas 40 empresas! Fui
Para ir ao post na íntegra clique aqui


Kd as R GaleriaS  ,,,

Na realidade spin isso não acontece, isto por causa do papel dos meios de comunicação no combate aos crimes que, no caso, não diferem das doenças, tudo são contradições a serem manifestadas para serem eliminadas. Quem nos garante que, como ocorre em SP, tais ataques não partem de grupos paramilitares. Enfim. Seja isso ou não, o certo é que na realidade spin, aquele que comete algum dano contra outrem, seja este animal, humano, ou pessoa jurídica, não pode ser dito: Seu nome ou olho ou ser não pode ser pronunciado nos meios de comunicação até a sua cura. 
Este parágrafo é apenas uma introdução de uma  longa no história, no momento tenho que sair, não sei se vai dar tempo discorrer sobre o assunto de forma a fazer-me compreender via realidade spin. Um momento, vou lavar umas roupas, volto daqui a pouco, no momento são 09:27 horas.
10:10. Tanto tempo se passou e não pus a mão na massa. Não dou conta. Comprei uma máquina digital da LG, ela lava e seca. Trata-se de uma grave limitação, uma contradição que poderia ter sido eliminada desde a vida intra-uterina: Spin organizado antes de nascer. A organização não é minha praia. Ao invés de lavar a roupa desci com a desculpa de ir lanchar na panificadora, spin alimentadora, pessoa jurídica. E tirei fotos de coisas encontradas ao léu. E encontrei-me com Lygia.
Eu: Você arruam casa?
Ela: Sim.
Eu: Na hora em que vc puder ir lá em casa, eu gostaria.
Isso. Lembranças e limitações do passado presentes. Condicionamentos. A Lygia Fagundes Teles, spin escritora, pertencente à raça humana lavará minha roupa. 
(Fim do momento VISÕES)
................................
Ao sair para a rua deparei-me com uma profusão de conhecimento e objetos estéticos jogados ao léu, recolhi pelo menos um e trouxe para casa, sei que nesta cidade-estado não há espaço para este tipo de exposição. Um momento, vou ver se consigo baixar as imagens, volto j =  No momento são 10:22, estou preparando as fotos, baixando no pc, aguarde
10:33. Voltei. Trouxe as imagens da civilização e, antes de tudo, a constatação do quanto protelaram a instauração da realidade spin. Senão vejamos. Quando encontrava-me no interior de uma frutaria vi que aquilo poderia ser uma galeria de arte mas, cadê as demais frutarias da cidade-estado se tudo foi abocanhado pelas grandes corporações. Um crime a morte das pessoas jurídicas! Essas imagens que acabei de conseguir poderiam ser expostas no interior da frutaria, é assim na realiade spin, lá é o espaço ideal, as pessoas que ali se dirigem estão com os olhos apurados para que, desta forma, selecionem ou olhem ou sejem as frutas. 
Deu pau no arquivo de fotos, agora são 10:37, volto já.
No momento são 11:28, agora sei, preciso estudar, não sei nada de edição de imagens, não consegui trabalhar as fotos de forma a tornar visível toda a obra, ou seja, o momento FORMA.

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa estas são as imagens a serem expostas na frutaria.
( Fim do segundo momento, a FORMA)
.................

Lygia Fagundes Teles...spin procuradora....spin escritora....pertencente à raça humana..
,,
© Projeto Releituras
Arnaldo Nogueira Jr
08/02/2013 - 11:33:49


Lygia Fagundes Telles

O menino e o velho
Lygia Fagundes Telles

Quando entrei no pequeno restaurante da praia os dois já estavam sentados, o velho e o menino. Manhã de um azul flamante. Fiquei olhando o mar que não via há algum tempo e era o mesmo mar de antes, um mar que se repetia e era irrepetível. Misterioso e sem mistério nas ondas estourando naquelas espumas flutuantes (bom-dia, Castro Alves!) tão efêmeras e eternas, nascendo e morrendo ali na areia. O garçom, um simpático alemão corado, me reconheceu logo. Franz?, eu perguntei e ele fez uma continência, baixou a bandeja e deixou na minha frente o copo de chope. Pedi um sanduíche. Pão preto?, ele lembrou e foi em seguida até a mesa do velho que pediu outra garrafa de água de Vichy.

Fixei o olhar na mesa ocupada pelos dois, agora o velho dizia alguma coisa que fez o menino rir, um avô com o neto. E não era um avô com o neto, tão nítidas as tais diferenças de classe no contraste entre o homem vestido com simplicidade mas num estilo rebuscado e o menino encardido, um moleque de alguma escola pobre, a mochila de livros toda esbagaçada no espaldar da cadeira. Deixei baixar a espuma do chope mas não olhava o copo, com o olhar suplente (sem direção e direcionado) olhava o menino que mostrava ao velho as pontas dos dedos sujas de tinta, treze, catorze anos? O velho espigado alisou a cabeleira branca em desordem (o vento) e mergulhou a ponta do guardanapo de papel no copo d'água. Passou o guardanapo para o menino que limpou impaciente as pontas dos dedos e logo desistiu da limpeza porque o suntuoso sorvete coroado de creme e pedaços de frutas cristalizadas já estava derretendo na taça. Mergulhou a colher no sorvete. A boca pequena tinha o lábio superior curto deixando aparecer os dois dentes da frente mais salientes do que os outros e com isso a expressão adquiria uma graça meio zombeteira. Os olhos oblíquos sorriam acompanhando a boca mas o anguloso rostinho guardava a palidez da fome. O velho apertava os olhos para ver melhor e seu olhar era demorado enquanto ia acendendo o cachimbo com gestos vagarosos, compondo todo um ritual de elegância. Deixou o cachimbo no canto da boca e consertou o colarinho da camisa branca que aparecia sob o decote do suéter verde-claro, devia estar sentindo calor mas não tirou o suéter, apenas desabotoou o colarinho. Na aparência, tudo normal: ainda com os resíduos da antiga beleza o avô foi buscar o neto na saída da escola e agora faziam um lanche, gazeteavam? Mas o avô não era o avô. Achei-o parecido com o artista inglês que vi num filme, um velho assim esguio e bem cuidado, fumando o seu cachimbo. Não era um filme de terror mas o cenário noturno tinha qualquer coisa de sinistro com seu castelo descabelado. A lareira acesa. As tapeçarias. E a longa escada com os retratos dos antepassados subindo (ou descendo) aqueles degraus que rangiam sob o gasto tapete vermelho.

Cortei pelo meio o sanduíche grande demais e polvilhei o pão com sal. Não estava olhando mas percebia que os dois agora conversavam em voz baixa, a taça de sorvete esvaziada, o cachimbo apagado e a voz apagada do velho no mesmo tom caviloso dos carunchos cavando (roque-roque) as suas galerias. Acabei de esvaziar o copo e chamei o Franz. Quando passei pela mesa os dois ainda conversavam em voz baixa - foi impressão minha ou o velho evitou o meu olhar? O menino do labiozinho curto (as pontas dos dedos ainda sujas de tinta) olhou-me com essa vaga curiosidade que têm as crianças diante dos adultos, esboçou um sorriso e concentrou-se de novo no velho. O garçom alemão acompanhou-me afável até a porta, o restaurante ainda estava vazio. Quase me lembrei agora, eu disse. Do nome do artista, esse senhor é muito parecido com o artista de um filme que vi na televisão. Franz sacudiu a cabeça com ar grave: Homem muito bom! Cheguei a dizer que não gostava dele ou só pensei em dizer? Atravessei a avenida e fui ao calçadão para ficar junto do mar.

Voltei ao restaurante com um amigo (duas ou três semanas depois) e na mesma mesa, o velho e o menino. Entardecia. Ao cruzar com ambos, bastou um rápido olhar para ver a transformação do menino com sua nova roupa e novo corte de cabelo. Comia com voracidade (as mãos limpas) um prato de batatas fritas. E o velho com sua cara atenta e terna, o cachimbo, a garrafa de água e um prato de massa ainda intocado. Vestia um blazer preto e malha de seda branca, gola alta.

Puxei a cadeira para assim ficar de costas para os dois, entretida com a conversa sobre cinema, o meu amigo era cineasta. Quando saímos a mesa já estava desocupada. Vi a nova mochila (lona verde-garrafa, alças de couro) dependurada na cadeira. Ele esqueceu, eu disse e apontei a mochila para o Franz que passou por mim afobado, o restaurante encheu de repente. Na porta, enquanto me despedia do meu amigo, vi o menino chegar correndo para pegar a mochila. Reconheceu-me e justificou-se (os olhos oblíquos riam mais do que a boca), Droga! Acho que não esqueço a cabeça porque está grudada.

Pressenti o velho esperando um pouco adiante no meio da calçada e tomei a direção oposta. O mar e o céu formavam agora uma única mancha azul-escura na luz turva que ia dissolvendo os contornos. Quase noite. Fui andando e pensando no filme inglês com os grandes candelabros e um certo palor vindo das telas dos retratos ao longo da escadaria. Na cabeceira da mesa, o velho de chambre de cetim escuro com o perfil esfumaçado. Nítido, o menino e sua metamorfose mas persistindo a palidez. E a graça do olhar que ria com o labiozinho curto.

No fim do ano, ao passar pelo pequeno restaurante resolvi entrar mas antes olhei através da janela, não queria encontrar o velho e o menino, não me apetecia vê-los, era isso, questão de apetite. A mesa estava com um casal de jovens. Entrei e Franz veio todo contente, estranhou a minha ausência (sempre estranhava) e indicou-me a única mesa desocupada. Hora do almoço. Colocou na minha frente um copo de chope, o cardápio aberto e de repente fechou-se sua cara num sobressalto. Inclinou-se, a voz quase sussurrante, os olhos arregalados. Ficou passando e repassando o guardanapo no mármore limpo da mesa, A senhora se lembra? Aquele senhor com o menino que ficava ali adiante, disse e indicou com a cabeça a mesa agora ocupada pelos jovens. Ich! foi uma coisa horrível! Tão horrível, aquele menininho, lembra? Pois ele enforcou o pobre do velho com uma cordinha de náilon, roubou o que pôde e deu no pé! Um homem tão bom! Foi encontrado pelo motorista na segunda-feira e o crime foi no sábado. Estava nu, o corpo todo judiado e a cordinha no pescoço, a senhora não viu no jornal?! Ele morava num apartamento aqui perto, a policia veio perguntar mas o que a gente sabe? A gente não sabe de nada! O pior é que não vão pegar o garoto, ich! Ele é igual a esses bichinhos que a gente vê na areia e que logo afundam e ninguém encontra mais. Nem com escavadeira a gente não encontra não. Já vou, já vou!, ele avisou em voz alta, acenando com o guardanapo para a mesa perto da porta e que chamava fazendo tilintar os talheres. Ninguém mais tem paciência, já vou!...

Olhei para fora. Enquadrado pela janela, o mar pesado, cor de chumbo, rugia rancoroso. Fui examinando o cardápio, não, nem peixe nem carne. Uma salada. Fiquei olhando a espuma branca do chope ir baixando no copo.

O texto acima foi extraído do livro "Invenção e Memória", Editora Rocco - Rio de Janeiro, 2000, pág. 69.
Conheça Lygia Fagundes Telles e sua obra visitando "Biografias".
FONTE: http://www.releituras.com

(Fim do momento CONHECIMENTO)

O pq deste assunto (aqui)


Sobre a aprovação do casamento gay na Alemanha

Lamento que Rodrigo e Rafael não tenham gozado deste benefício. A medicina e a ciência tinham a obrigação de ter dado esse direito a eles, no entanto depois daquele gesto em frente a Igreja passaram a ser mal vistos na cidade, como fui covarde ao não ter sido mais atencioso para com o casal, o Rafael por exemplo era meu, eu o usava para o trabalho, que tristeza, que sentimento de culpa, como pude ser tão ignorante


SAUDADES DE RAFAEL E RODRIGO - Só falta é o pastor inventar uma espécie de termômetro, um heterômetro, e sair por ai medindo o grau de heterossexualidade de cada um, inclusive dos bichos, essa conversa já me cansou, acho isso tudo tão inútil, a sexualidade está acima de tudo isso, os seres se apaixonam uns pelos outros, é assim nos reinos animal e humanos e até no meio das pessoas jurídicas, dentre elas as Igrejas, há umas que se separam, outras se casam, fábricas de bebida se acasalam, vc não viu a Ambev, como será que anda a OI e, voltando ao reino humano, quero relatar aqui uma passagem da minha vida. Ali por volta da puberdade morava numa cidade do interior, tudo muito simples, precário, havia um jumento o qual eu utilizava para transportar água nas ancoretas, um momento, vou buscar uma imagem no google
















Nossa, esse jumento me lembrou o da minha história, ele era bastante molengo, tinha um movimento corporal que o diferenciava dos demais especialmente na hora de descer rampas. O nome dele era Rafael. Havia um outro jumento, muito garanhão, viril que só e era conhecido como Rodrigo. Num belo dia estava ocorrendo uma procissão na praça da matriz e encontravam-se lá os dois jumentos. Foi quando tirei a dúvida: O meu jumento, o Rafael,  era gay. Na frente da procissão os dois fizeram amor, os dois, até hoje me lembro perfeitamente, o Rodrigo(ativo) se aproximou enquanto que Rafael(passivo) respondeu com coices o que na verdade são carícias, uma espécie de aceitação. Enquanto os dois se amavam as pessoas rezavam, alguns fizeram de conta que não viram enquanto que outros não só não viram como arregalaram os olhos  ver aquele ato incomum, um gestual que era antes de tudo superação de corpos em nome do prazer ou do amor, vai saber, só sei que isso é, pq não, divino, amém a todas as sexualidades,
Este relato é antes de tudo uma homenagem ao Rafael que, agora sei e compreendo, sofreu muito, não teve direito a aposentadoria e muito menos a devida atenção na hora da morte, com a agravante de que, depois daquele ato em frente a procissão passou a ser mal visto na cidade. Quanto a  MALAfaia, este está interessado mesmo é no dinheiro que esta exposição por conta deste assunto  está lhe proporcionando, não é qualquer loteria que proporciona ganhos de mais de 300 milhões de reais e sem desconto de IR,  triste país que dá atenção  essas imbecilidades e estupidezes em nome do cofre. Saudades de Rafael e Rodrigo, fui

P.S- Por isso, para evitar que coisas como essa que se sucederam com Rafael e Rodrigo se repitam, é que existe, na realidade spin, o Poder Curador, isso que aqui chamamos de Judiciário, este monstrengo que não serve prá nada, a não para a produção de máscaras carnavalescas em cima do sofrimento alheio, vc já encomendou a do Joaquim? Oh céus, como não veem a aberração que é esta realidade comum onde pastores que roubam bilhões de reais, acumulam fortunas via discursos imbecis. Na realidade spin não há nenhuma diferença entre doença e crime, as contradições são eliminadas a partir do mundo sutil, via palavras. Como? Lá as palavras provocam o que elas simbolizam ou olham ou são. Por isso as pessoas doentes ou criminosas não podem ser ditas. Não me referido a pessoas consideradas como criminosas pela dupla Gurgel & Barbosa, estes sim, deveriam estar internados caso vivêssemos na realidade spin, este sim, são enfermos, sofrem de obesidade do ego, o nome dele não pode ser dito sob pena da doença deles se alastrar por todo o pais, isso é muito perigoso e as pessoas não se dão conta de nada disso, do fogaréu que ele ateiam sobre o nosso povo, nas árvores. 

Isso começou aqui  e   aqui


Vc se previne?


Falta no nosso país a cultura da prevenção, sempre apostamos na sorte, as coisas ruins só acontecem com os outros, conosco jamais. Somente quando acontecem tragédias como a de Santa Maria-RS, paramos para pensar.
Não venha me dizer que vc é prevenido(a), será? Ao descer ou subir uma escada, usas sempre o corrimão? Há quanto tempo não fazes aquele check up geral. Não somos muito de nos prevenir, por isso esse texto tem a ver conosco, eu mesmo sempre me achei uma pessoa prevenida mas dias atrás levei um tombo na escada por falta de usar o corrimão, o que me deixou o lado direito entravado e corro até o risco de ficar com limitações na mão direita. 
Quando viajo de ônibus percebo que ninguém, nem sequer um passageiro,  usa cinto de segurança. Tragédia, acidentes, estas coisas desagradáveis só acontecem com os outros, com a gente jamais,  geralmente protelamos: Ah, isso fica prá depois. Assim não nos damos conta do perigo que nos ronda e muitas vezes a percepção do risco só vem depois que alguma tragédia acontece, quando notamos que teria sido melhor a prevenção do que a aposta na sorte. Cuidado! E não se esqueça de agradecer a quem lhe chama a atenção para o perigo. Ah, falando nisso, já há algum tempo estou adiando a visita ao dentista, dermatologista, ortopedista, oftalmologista, cardiologista... 
O desabafo de uma cidadã em defesa da vida, por Clara Ant, no Balaio do Kotscho
Uma cidadã indignada com o pouco caso que assola o país me enviou na manhã desta segunda-feira um comovente e justo desabafo que escreveu em defesa da vida, nas mais diferentes instâncias.
A autora do texto é a velha amiga Clara Ant, uma batalhadora incansável com quem trabalhei nas campanhas presidenciais do PT e no governo Lula, e é até hoje assessora do ex-presidente.
Só discordo dela quando diz que desistiu de chamar a atenção dos outros "para evitar atritos com os amigos". Penso que o verdadeiro amigo deve, sim, chamar a atenção dos amigos quando vê alguma coisa errada. Abaixo, transcrevo o texto.
*
Meus caros amigos e amigas, meus caros colegas de trabalho, meus caros colegas arquitetos, meus caros companheiros de militância partidária e sindical, vizinhos, médicos, conhecidos próximos, todos que puderem dispor de alguns minutos para ler esta minha mensagem.

Clara Ant
A camisinha, o extintor, o celular, a rota de fuga e outras mil e uma semelhanças ...
Ultimamente tenho deixado de lado a prática de exteriorizar uma grande preocupação que sempre tive e que se aguçou tanto quando exerci o cargo de Administradora Regional da Sé, o centro de Sampa, como quando fui presidenta da Comissão de Relações de Trabalho na Assembléia Legislativa e me dediquei ao tema de acidentes e doenças do trabalho.

Estou falando da preocupação com a responsabilidade individual, coletiva e institucional, na prevenção em suas mais variadas faces, ou dito de outra forma, na negligência das pessoas (técnicos, autoridades, etc) quanto a responsabilidade sobre sua própria segurança física, sua vida e a dos outros.

Estou falando da irritante sensação de impunidade que envolve muitas pessoas, grande parte delas muito bem informadas e supostamente bem formadas.

Vocês podem perguntar: por que deixei isso de lado? Por que abandonei uma verdadeira militância que eu acreditava ser essencial além de altamente altruísta? Vou contar da maneira mais simples possível.

Abdiquei de chamar a atenção e tentar atuar nesse âmbito porque sistematicamente ou as pessoas se ofendiam, pois entendiam que estou duvidando de sua capacidade de não serem atingidas, ou simplesmente muitas pessoas não davam atenção e saíam da conversa me taxando de chata em inúmeras situações em que busquei alertar.

Cansei e mudei meu procedimento: tenho assistido silenciosamente às mais incríveis imprudências para evitar atritos, inclusive com amigos queridos cuja amizade quero preservar, sempre.
Mas, quando vi a notícia de Santa Maria senti uma necessidade enorme de retomar o assunto. Chorei tanto, tanto, tanto... e ainda choro. Choro pelo ocorrido. Choro por aqueles meninos e meninas tão jovens. Choro pelo que não foi feito. Choro por essa horrível sensação de impotência de quem não pode mais fazer nada.

Provavelmente, depois de desabafar, voltarei para a situação anterior de mera observadora/constatadora, porque é muito duro você falar com as pessoas sobre suas próprias vidas e receber uma porrada de troco.

Entendo isso porque sempre rejeitei os alertas de quem procurou me ajudar quando eu fumava. Entendo mas não concordo. E aproveito o momento para confessar que se há algo na minha vida de que me arrependi, é exatamente de ter fumado. E de nada mais!

Quero registrar junto a vocês, pessoas com quem convivo, trabalho, rio e choro, que fico mais e mais indignada por se tratar de coisas simples: leis, informações, procedimentos. Está tudo aí. ao alcance da mão, da internet.

Não se trata de fenômenos extraordinários sobre os quais o ser humano não tem controle ou (o que é quase o mesmo) não tem conhecimento. Lamentavelmente a maioria das pessoas só se dá conta do que poderia ser feito depois da catástrofe.

Quem nunca ouviu as frases "só uma vez não faz mal", "não se preocupe, eu dirijo bem falando ao celular", "só faz pouco tempo que está vencido", "prá que tanto exagero" , etc... Eu poderia ficar horas a fio citando frases como essas que cansei de ouvir.

Quem transa sem camisinha, quem deixa extintor vencido, quem atende celular dirigindo, quem emite alvará fora da lei e quem corrompe essas autoridades, todos fazem parte de um conluio silencioso, não declarado, às vezes até inconsciente. Tudo que eu quero, tudo que eu sonho, é que ninguém mais faça parte desse conluio.

Tudo que eu quero é que sejam incorporadas ao cotidiano das escolas, dos locais de trabalho e lazer, dos condomínios e demais ambientes, em cada família, nos meios de comunicação, as informações, os procedimentos, tudo que é necessário para fazer da prevenção uma rotina, uma normalidade.

Uma coisa é viver os perigos da vida, como ensina Guimarães Rosa. Uma coisa é fazer parte de uma geração, de um povo, que por motivos diversos se expõe a alguns perigos.

Outra coisa é deixar de fazer algo que está ao alcance da mão sem nenhum objetivo que justifique, sem nenhuma razão, sem nenhum sentido.

Apenas movido - consciente ou inconscientemente - pela certeza traiçoeira da impunidade.
Obrigada por ter lido,
Clara Ant

Publiquei o texto acima no Luis Nassif Online

Cau Barata: 100 anos de Carnaval(1912-2012)

Vc não vai se arrepender desta viagem por imagens e sons tão antigos mas que, por serem bons, são eternos  CLIQUE AQUI  ou, se vc preferir viajar pelo rock  CLIQUE AQUI

Sobre a defesa do parlamentarismo por Sarney, ex-spin presidente

Sou a favor do parlamentarismo mas não nas regras atuais, ou seja, não na realidade atual e sim na realidade spin, que engloba outra lógica. Lá  o regime é parlamentarista mas um parlamentarismo  centrado nas cidades-estados: O eleitor votam apenas em parlamentares e do seu próprio município, sendo um voto para vereador, outro para deputado estadual e outro para deputado federal, dentre candidatos pessoas físicas, isso é repetido para que sejam eleitas, tmbm, as pessoas jurídicas  , no total de 6 votos portanto.
Quando do início da legislatura nas três instâncias, os parlamentares elegem, dentre eles, um para fazer as vezes de Poder Executivo. Assim fazem os   "vereadores" que elegem, dentre eles, um para atuar como prefeito, podendo este ser substituído sem maiores traumas em casos de corrupção e desmandos administrativos, sem estabilidade, ninguém vira rei. Da mesma forma que no municipio, o parlamento estadual também elege, dentre eles, um para fazer as vezes de governador.
Farão a seguinte objeção:Uma cidade de 5.000 habitantes terá o mesmo peso eleitoral  de uma de 13 milhões? Não. Volto a depois a este assunto. O problema é que a realidade spin é em tudo diferente, a organização social não tem nada a ver com a nossa, a percepção é otura, cada rio com suas cidades às margens esquerda e direita   é um estado. Outro detalhe: As palavras são importantes pq elas provocam o que significam e por isso não existe PT, PMDB, PS... Pq? Porque na realidade spin não existem indivíduos partidos, sejam eles animais, humanos ou pessoas jurídicas.
É tão difícil fazê-los compreender portanto meu ponto de vista, pensam se tratar de coisa do além ou patafísica, o que não é o caso. O problema é que se trata de outra realidade, uma vez que nem Poder Judiciário existe por lá e sim o Poder Curador, de curar, uma vez que na realidade spin é mais importante curar que julgar. O conceito de cura é antes de tudo social, pois que a vida gira em torno da demonstração e eliminação de contradições, seja no campo da espiritualidade, da sexualidade, bem como do trabalho, lá, o indivíduo vive plenamente os códigos das relações materiais, sociais.
Ah, esqueci de falar sobre o parlamento federal. As três instâncias de governo são bicamerais, uma vez que, como disse, são eleitas pessoas físicas e jurídicas. A arquitetura do Congresso Nacional atual está corretíssima, sendo que as pessoas jurídicas eleitas tomarão assento no que hoje chamamos de Senado e a pessoas físicas na Câmara dos Deputados. Esta arquitetura terá réplicas em cada um dos municípios, bem como nas sedes dos governos estaduais(rios com suas cidades-estados).

Ah, não respondi quanto a objeção sobre a questão da representação dos pequenos municípios. Sim, na realidade spin há os distritos eleitorais, sendo que cada distrito não pode ultrapassar o número de 100 mil eleitores, pq não 50 mil, isso dependerá de estudos do Poder Curador, isso que aqui chamamos de Judiciário, enfim, a quantidade de eleitores por zona ou distrito eleitoral será determinado por ocasião da Re(Constituição), isso que chamamos aqui chamamos  de Carta Magna. Lá, no início de cada legislatura há uma adaptação da  Re(Constituição), bem como uma festa que leva o mesmo nome, quando tudo a vida é reconstituida do princípio ao fim, de 4 em 4 anos, em ano bissexto,  no mês último dia do mês de marte, ah, lá o calendário é outro: 5 meses(Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno), sendo que cada um tem 73 dias(em ano bissexto o mês de marte tem 74 anos), dos quais 3(ou 4 em marte em ano bissexto) são feriados (um local, um estadual e um federal). Neste quarto feriado a mais, que ocorre em marte, em ano bissexto, o feriado é planetário ou interplanetário ou intergaláctio. Enfim, prefiro não me alongar neste ponto, até mesmo pq a intenção foi responder à objeção quanto a representatividade eleitoral.
Vamos agora analisar a proposta de Sarney. Não funciona porque hoje votam no melhor amigo, no pastor que lhe amedontrou com o fogo do inferno, nos cem reais dados a título de "fiscalização".,,,lá são outras leis e desvios como esses são motivo de por parte do Poder Curador e caso algum candidato pratique algum crime contra qualquer um dos sócios da sociedade(aqui entendido como cidade) não poderá ser votado, fora o fato de que seu nome será proibido de ser dito enquanto não houve a reabilitação ou cura ou salvação.
"Ele lembrou que a Constituição completa 25 anos e que o Brasil vive o mais longo período democrático da República, sem intervenções militares ou estados de exceção, e disse que é hora de mudar o regime político."(Sarney)
Que tristeza, quer dizer que é motivo de orgulho ter completado 25 anos sem golpe, inclusive o parlamentarismo não o evitou em 64, oh céus, só mesmo a realidade spin para dar jeito, mas isso implica numa mudança revolucionária com alteração de tudo, dos meios de comunicação e produção, não que estes sejam estatais, bem como nada a ver com o conceito de Estado de todo o povo, na realidade spin as forças ou sócios da sociedade são, além dos humanos e pessoas jurídicas, também os animais, pq não, sim, eles(os animais) não votam, isto por causa da sua baixa compreensão acerca da realidade que o cerca, o que não quer dizer que não sejam sócios da sociedade, da qual fazem parte, é claro, as pessoas jurídicas, sejam elas privadas ou de todo o povo, jamais grandes corporações nas mãos de uma única pessoa, como esses bilionários esses bilionários da capa da Forbes, que se enriquecem com dinheiro sujo pq às custas da escravidão ou trambiques ou de mentiras proferidas nos templos,  a depender da trinca Gurgel-Barbosa-Mídia a realidade spin nunca chegará, mas não dependerá deles: Nós implantaremos a paz nas cidades nem que para isso tenhamos que tomar as armas de todos os nossos inimigos, incluídos aqui os do exército e da polícia.
 ....................................
Ah, esqueci de tecer maiores considerações quanto ao voto nas pessoas jurídicas. Uma longa história. No princípio do mundo existiam apenas o indivíduo animal, depois vieram os humanos e, por último as pessoas jurídicas. Estas 3 individualidades foram resultado dos 3 códigos da vida: Espírito, sexo e matéria. E quanto ao conceito de sociedade, esta se limita à cidade-estado com sua área rural, o rio que, com as demais cidades nas margens esquerda e direita formam o Estado que, com os demais, formam a Confederação, isso que chamamos de país, o que nos leva a concluir que, na realidade spin a vida pulsa na cidade e depois desta nada existe que, no caso, é laica e, como acordo entre os sócios e com o espaço  conhecido, há harmonia no lugar do caos atual, muito em parte criado por esta visão tosca que permite, por exemple, que uma Igreja fale, abra a boca, quando na realidade spin pode apenas cantar ou olhar ou ser,  a uma cidade, de forma que, a arte sobrepões-se na realidade spin, não existe essa coisa uma TV verbalizar as doenças e crimes que tem verbalizado por aí: As palavras provocam o que elas simbolizam ou olham ou são, bom que se repita sempre.
(Terminou aqui o momento visionário)
....
Momento forma: Arte, mão na massa, libido.,..Depois....
....
Momento conhecimento: Vocação, autobiopatografias, sabedoria dos que morreram e deixaram o conhecimento e não apenas ossos no cemitério....Depois..
P.S.- Esqueci de dizer que este texto não foi submetido a revisão, perdoem-me ou compreendam-me então pelos erros de ortografia, no momento tenho que sair, fui
Leia o post na íntegra aqui
A homenagem de Zeca Baleiro a Ângelo Máximo

 

Para ir ao post na íntegra  clique aqui  e aqui também e pq não tmbm aqui




 Sobre a carta de Marx para Lincoln, como seria hoje

Hoje Marx enviaria a missiva para Lula, nos seguintes termos: Senhor, Felicitamos o povo brasileiro pela sua reeleição por uma larga maioria. Se a palavra de ordem reservada da sua primeira eleição foi resistência ao Poder dos Escravistas do Pensamento Único, o grito de guerra triunfante da sua reeleição é Morte à Escravatura do Pensamento. Desde o começo da titânica contenda brasileira, os operários do Cone Sul sentiram instintivamente que a bandeira das estrelas carregava o destino da sua classe e de seus interesses. Quando há quase um século pela primeira vez tinha brotado a ideia de uma grande República Democrática, de onde saiu a primeira Declaração dos Direitos do Homem e de onde foi dado o primeiro impulso para a revolução Europeia do século XVIII a contra-revolução, com sistemática pertinácia, se gloriou de prescindir das «ideias vigentes ao tempo da formação da velha constituição» e sustentou que «a escravização de mentes é uma instituição beneficente», [que], na verdade, [é] a única solução para o grande problema da «relação do capital com o trabalho» e cinicamente proclamou a propriedade sobre o pensamento e mentes das pessoas como «a pedra angular do novo edifício» — então, as classes operárias do Cone Sul compreenderam imediatamente. O golpismo dos proprietários de escravos do pensamento empreenderam uma uma santa cruzada geral da propriedade e do abuso dos meios de comunicação contra a liberdade de expressão e que, para os homens livres, [juntamente] com as suas esperanças para o futuro, opuseram-se entusiasticamente à intervenção pró-escravatura das idéias — importuna exigência dos seus superiores — e, na maior parte das regiões da América Latina, contribuíram com a sua quota de sangue para a boa causa. Iniciou-se uma nova era de ascendência para as classes C, D e E, também a Guerra Sul Americana Contra a Escravatura do Pensamento o fará para o povo. Consideram uma garantia da época que está para vir que tenha caído em sorte Lula, filho honesto da classe operária, guiar o seu país na luta incomparável pela salvação de uma nação e pela reconstrução de um mundo social.

O post na íntegra aqui

O povo implantará a paz nas cidades 

 Basta ler Werneck Sodré ao invés de Villa. 

 Matou. Esse é o mesmo Villa que defende o golpe desde o escândalo do "mensalão", quando tentaram derrubar Lula. Esse Villa é um dos ideólogos do golpe que continua sendo gestado na barriga do pig, se a "criança" leva um tempo para parir, o certo é que pode ter nascimento prematuro, nunca se sabe. A zelite tupiniquim não tem pressa, vai gestando, vai fazendo a cabeça das crianças, Gurgel fez até umas cartilhas infantis sobre o "mensalão" para a gurizada que logo logo estará votando e decidindo, algumas nos quarteis. Se antigamente o que justificava o golpe era o combate ao comunismo hoje é o combate à corrupção mesmo se sabendo que os que bradam palavras de ordem contra a corrupção, estes mesmos que no momento pedem a prisão de Lula, estes "mosqueteiros da ética" são os verdadeiros ratos da história.,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,........... O povo implantará a paz nas cidades. O pq disso (clique aqui)


  Um pouco de alegria

Mariah, obrigado por comentar, bem como aos demais que participaram desse mutirão em busca da alegria neste momento de tristeza face a tragédia que vitimou os jovens de Santa Maria, e viva a alegria e a juventude, não à caretice, não à burrice, não ao preconceito, viva a arte, grande abraço! CLIQUE AQUI

 Pedaço de Mim 

 Neste momento tão triste, essa música que lembra um réquiem

Urgente: Tragédia em Santa Maria-RS

Urgente: Para ajudar as vítimas de Santa Maria
Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria-RS: 232 mortos até o momento

Os sofisticados índios da tribo Zoé

Para ir ao post na íntegra - CLIQUE AQUI

  Da simbologia da Medusa no peito da "Justiça"

Até que ponto Joaquim Barbosa sofre desse mito? Na realidade spin só exitem tão somente 3 realidades: Espiritualidade(Medusa),  Sexualidade(Euríale) e Sociabilidade(Esteno). É nisso que se baseia a sociedade, sendo que os 3 sócios da cidade-estado, que são os animais, os seres humanos e as pessoas jurídicas estão submetidas a esta lógica. Dirão: O que tem a ver pessoa jurídica com sexualidade? E por acaso elas não se casam? A Ambeve não é resultado de um casamento? E os animais, por acaso são dotados de espiritualidade? Claro que são. Ao contrários dos humanos e jurídicos, eles(animais) não votam, isto face ao baixo nível acerca da compreensão da realidade, o que não quer dizer que eles sejam destituidos de espiritualidade enquanto parte do campo morfogênico.*** 
Falando nisso, preciso me organizar dentro desses parâmetros, a parte espiritual está ficando de lado, há tanto tempo não fico a sós na perspectiva do infinito, o que no caso é estado visionário, espiritualidade. E há tempo não ponho a mão na massa, ou seja, não crio formas, no caso sexualidade? Preciso entrar em contato com meus parentes, amizade ficou visível pelo retrovisor: Virei misantropo, com o advento da web então.... Preciso curar-me disso mas kd o Poder Curador da cidade-estado? Nesta realidade comum existe o Poder Judiciário, uma lástima ver as pessoas sendo massacradas, jogadas em masmorras quando poderiam estar sendo curadas.,,,, um bando de abutres em cima de Zezé Polessa e outros enfermos: Ferrem-nA!
Precisamos pensar sobre tudo isso, não iremos a lugar nenhum com esse endeusamento da Justiça, as pessoas vêem essa Instituição como que dotada de infalibilidade papal, ovacionam Joaquim Barbosa, uma figura que merece o desprezo do mundo por ter sido injusto, também pudera, padece o ministro do mito da Medusa, essa sun==

Tenhamos muito cuidado com as Górgonas, essas que determinam as Horas,,... e que, não sendo bem conduzidas, podem levar à ruina de toda uma sociedade, entande-se isso como sendo cidade-estado, o espaço máximo de uma experiência, sendo que, a partir deste limite é tudo muito amorfo, apenas a organizações sem poder a não ser consultivo, organizador em si. Depois trato deste assunto, pois é muito amplo, uma vez que passa pelos rios com suas ciades-estados, isso que na realidade atual chamamos de província(ou Estado, com seu governador) e, depois disso, a Confederação dos rios, isso que conhecempos por país e, por fim, a Confederação dos Mares ou planeta,,,,

***"“Campos mórficos são laços afetivos entre pessoas, grupos de animais - como bandos de pássaros, cães, gatos, peixes - e entre pessoas e animais. Não é uma coisa fisiológica, mas afetiva. São afinidades que surgem entre os animais e as pessoas com quem eles convivem. Essas afinidades é que são responsáveis pela comunicação.” (Wikipedia)
P.S1- Esqueci de dizer que na realidade spin cada vivente precisa de uma casa dotada de espaços próprios para a vivências dos códigos 1, 2 e 3 da vida. Ultimamente ando com muito preguiça de me dedicar à realidade spin, embora saiba que tenha que me dedicar a isso, tirar fotos para comprovar, aqui perto de casa tem uma casa que parece que foi feita para a realidade spin, tem as 3 portas
1= espiritualidade
2= sexualidade
3= sociabilidade
É a vida

P.S2. - Escrevi este texto a partir de um link postado por Guilherm ao comentr o post Análise simbológica Justiça
 (Acabou aqui o meu estado visionário)





(Acabou aqui o momento forma)




Refletindo sobre a máxima de Heráclito: “A Guerra é Pai de todas as coisas”, é pela espada de Athena que se impõe a Justiça.
Cabeça da Medusa incrustada como efígie na Égide de Athena

Athena carrega, no peitoral de sua armadura a cabeça de Medusa, a rainha das Górgonas.
As Górgonas são três irmãs (Medusa, a dominadora; Euríale, a errante e Esteno, a violenta) que simbolizam os inimigos interiores que temos de evitar. São deformações monstruosas da psique nascidas do desvirtuar de três pulsões humanas: sociabilidade (Esteno), sexualidade (Euríale) e espiritualidade (Medusa). Como a perversão espiritual prevalece sobre as outras, Medusa é conhecida como rainha das Górgonas.
A perversão da pulsão espiritual, por excelência, é a vaidade (imaginação exaltada em relação a si mesma) que é simbolizada pela serpente. Em Medusa, inúmeras serpentes coroam sua cabeça.
No frontispício do templo de Apollo (irmão de Athena), deus da harmonia, lêem-se as palavras que resumem toda a verdade oculta dos mitos: “conhece-te a ti mesmo”. A única condição do conhecimento de si mesmo é a confissão das intenções ocultas, que, por serem culpáveis, são habitualmente maquiadas pela vaidade (por uma justiça falsa, pois sem mérito, infundada). A inscrição reveladora significa, portanto: desmascara tua falsa razão, ou, o que dá no mesmo, aniquila tua vaidade. Faz-se necessário a clarividência em relação a si mesmo, o inverso do ofuscamento vaidoso e petrificante.
Ver Medusa significa: reconhecer a vaidade culposa, perceber a nu suas falsas razões, suas intenções ocultas, o que ninguém consegue confessar a si mesmo, da qual ninguém suporta a visão.
A cabeça da Medusa foi presente do herói Perseu, a quem a deusa Athena auxiliou em combate emprestando-o seu escudo, para que não a encarasse de frente e ficasse estagnado. O escudo reluzente de Athena, ao refletir a imagem verídica das coisas e dos seres, permite conhecer a si mesmo: é o espelho da verdade. Neste escudo, o homem se vê tal como é, e não como gosta de imaginar ser.
Athena é a deusa da combatividade espiritual (as três manifestações da elevação espiritual são a verdade, a beleza e a bondade). A sapiência, o amor pela verdade é a condição para ascender ao conhecimento de si e, em conseqüência, para adentrar na harmonia (Apollo).
Para derrotar a Medusa, foi necessário que o herói a surpreendesse enquanto dormia pois o homem somente é lúcido e apto ao combate espiritual quando a exaltação de sua vaidade não está desperta. Arma muito cobiçada, mesmo morta, a cabeça da Medusa continuou mantendo seu poder de petrificar quem a encarasse de frente.
Contra a culpabilidade advinda da exaltação vaidosa dos desejos, não há senão um único meio de salvaguarda: realizar a justa medida, a harmonia.
A deusa, símbolo da combatividade que inspira o amor à verdade, convida os mortais a reconhecerem-se em Medusa, incitando-os à luta contra a mentira essencial, a mentira subconscientemente desejada, o recalcamento, as falsas razões. A cabeça cortada prova que a Medusa não é invencível.
Antes de merecer o apoio de Athena, todo mortal deve encarar o símbolo da decadência espiritual (a vaidade). Somente assim têm-se certeza de que sua reivindicação não oculta outra intenção, ou seja, não é capricho, teimosia. Ante a imagem da Medusa, quem busca a deusa clamando por justiça tem somente duas possibilidades: contar com sua proteção (vitória certa), se já passou pela prova da Medusa, ou imobilizar-se no pânico e petrificar-se.

(Acabou aqui o momento conhecimento)


Novo texto;;este para experimentar a mudança da localização da forma....


Primeiro momento: Visão(Medusa)

Ops, esqueci do nome do autor,,,,kd o link para este texto sobre a Medusa,,..
Lembrete,...Como seria se eu alterasse a ordem das coisas e colocasse o momento forma depois do conhecimento..,..a ver..;;;; O Waly Salomão tocava violão? Nesta noite sonhei que encontrava-me no início da década de 70, todos novos, o Waly tocava violão,,. conversei com um estudante que disse se chamar  Jean Luca,,,era o momento,,,interessante ter vivido via sonhos uma coisa que na prática não vivi...o estudante disse que estudava no Tuca, algo assim,,,. todos foram assassinados....era um povo tão jovem e, antes de tudo, alegre e vivazes,,,foram torturados e mortos.,,acordei com essa sensação estranha de ter voltado no tempo e visto na sacada daquele casarão o ZeCesar ali por volta dos vinte e poucos anos, como era sorridente o Zé..,,hoje a justiça o entristeceu,,..Waly Salomão morreu,...falando nisso,,,este era de qual cidade,,,deixou o que,,,o que Barbosa deixará na sua cidade-estado além de ossos no cemitério..



Segundo momento: Conhecimento (Estenó).,
Sobre a herança de Waly Salomão, spin poeta, pertence à raça humana, postei alguma coisa dele no meu blog no Brasilianas.org - CLIQUE AQUI
,,,,,,,
Terceiro momento: Forma(Euríale)..;;;

Assista ao vídeo abaixo

........


P.S- Comentário sobre a experiência. O que notei é que, no momento conhecimento tive acesso a formas...interessante,,,vou repetir..,
.......
..
Depois,, pois esqueci o outro sonho desta noite,,,relaxei,,,fui,,..., o motivo deste assunto aqui ou aqui

Olha pro Teus Pés, Pavão!!!


Graças a esse critério, pôde chegar então às sete grandes famílias, os colonizadores da Terra: africanos, caucasianos, asiáticos do sul, asiáticos do norte, australianos, insulares do Pacífico e ameríndios.(aqui)
São 7 famílias "diferenciadas"  mas a ripa sobrou prá pretaiada, estes são vigiados pela polícia. Não é assim na realidade spin. Lá a cor da pele não diz a respeito do indivíduo, o qual é, em suma, o que pulsa em seu ser, a profissão por exemplo: Que tipo de spin vc é? Spin negro? Sim, mas lá negro se escreve negro.,,...ops, faltou um sinal de pontuação que não existe nesta realidade comum, o de deiscência, que consiste num traçao infinito sob o qual vão sendo colocadas todas as palavras associadas, por isso o traço não tem fim, uma espécie de denominador comum, como o teclado não tem o tal sinal, tive que usar o paint,

enfim, tudo são resultado de leitura, de modos de ler, a linguagem resolve, a verbalização está ai, por aqui ensinam o distanciamento, há quem se julgue top por ser cristão ao mesmo tempo em que se dá ao direito de chamar o outro de "um monte de lixo" o que não deixa de ser interessante: Hitler adorava referir-se ao outro como lixo, degenerado, degenerado, o outro seria o não ariano deveria ser objeto da sua faxina. Coisas do perfeccionismo neurótico, essa doença que insiste em padronizar tudo, colocar todos num quadrado, quem não se enquadrar tá fora, sendo a única saída o suicídio que o diga Aaron Swartz, Walmor Chagas, Pedro Nava, oh mundinho insuportável, esse mundo dos hitleres de plantão apontando o dedo: Vc é um monte de lixo, eles adoram a palavra "lixo", pregam a "limpeza do mundo", olha pro teus pés, pavão, apenas o rabo se salva.
(Fim do primeiro momento:  VISÃO)
Vamos ao segundo momento:  FORMA  - clique aqui
Agora vamos ao terceiro momento: CONHECIMENTO
Autor não identificado:
O Pavão é uma das aves mais linda(sic) do mundo, quando ele abre o seu leque de penas demostra toda a sua beleza, acredito deixando a galinha, o perú, o avestruz, o urubu e as demais aves com inveja, ele fica se sentindo o máximo o rei da cocada preta
 OS PÉS DO PAVÃO
 Pavão: (Andando no jardim exibe orgulhosamente o esplendor de sua cauda, imensa e colorida...)
 (andar todo garboso)Meu Deus como sou lindo!Que cauda linda é a minha!Sou a mais bela ave do jardim.
Ninguém vence minha beleza.O corvo então, coitadinho, pretinho ... Há, há, há... Há, há, há...
Corvo: (Falou com voz animada)- Bela plumagem, hem amigo?Você é muito lindo
Pavão: (Arrogante e orgulhoso)-Ousa falar comigo, corvo insignificante?Ousa dirigir a palavra a mim, você que é negro,agourento e desprezível?
Corvo: (muito irritado)-Seu pavão racista,vou denunciá-lo à justiça,você será processado.E fique sabendo que suas penas podem ser bonitas,mas eu não gostaria de ter os pés como os seus.Olhe só para seus pés. Cruá, cruá, cruá... Cruá, cruá, cruá...
 Pavão: (preocupado, olhando os próprios pés)- Meus pés? O que tem eles?
Corvo: (mostrando os pés do pavão)- São abertos, irregulares.Não servem para agarrar, mal lhe dão apoio para andar...Não amigo.Fique lá com suas penas,que eu prefiro minhas garras sólidas!Veja só como são fortes!
Pavão: (Saindo de mansinho)-Desculpe amigo Corvo, tenho um compromisso: estou indo a uma sapateiro.Como não me lembrei disso antes.(Sai de cabeça baixa)
Corvo: (Pensativo, balança a cabeça para os lados)- Acabo de descobrir uma grande verdade:Não existe beleza perfeita!Agora vou caçar com minhas garras potentes!(Sai voando) Cruá, cruá, cruá... Cruá, cruá, cruá.
  
Quem ri por último ri melhor!

OLHA PRO TEUS PÉS PAVÃO!!!
Pausa


Lembrete,,,,Texto em construção... sonho...o uso do universo publicitario na arte... mulher se progaam para campanha 2 anos antes.. reunia.... calcinha.....pendurada...mobilie....a conversa com as mulheres placa.....foto video... lista dos mortos...como é na sociedade spin....livro de cada um..., O pq disso - aqui Como construir o post acima;;;;; de que jeito..;;;;;no formato Visão.Forma.Conhecimento,,...ou a la vonté Visão: estado visionário Forma: dar visualidade ao sonho, por a mão na massa, construir a obra Conhecimento: parte cognitiva, racional... ;;;; Preciso de 3 casas para existir: 1- entra somente eu, na perspectiva do infinito 2- eu e mais outra pessoa na perspectiva da sexualidade 3- por esta terceira porta, todos, amigos.... ..... .... Esqueci o que eu ia dizer,,,i... Clique aqui

Atualização -  Lembrei,,...deixar o sábado e o domingo especialmente para o código 3.,,,,e a arte é isso que a gente vai perdendo, que vai escapando pelos dedos,,..essas coisas não apreendidas: A mulher-placa, rapazes com guarda-chuva,..o gay empurrando um carrinho de supermercado cheio de panelas velhas, havia um sentido em tudo aquilo, o ritmo, a compostura, a elegância naquele gesto não registrado, que tipo de gente das mais desarrumadas sou eu,,,não registrei nada disso e, simplesmente perdi,,,.

 Contra o Efeito Manada

Fora do eixo: Ai daquele que destoar do tom
                 Arruma-se uma tese "perfeita" e todos caem matando, foi assim com o Palloci, me lembro como se fosse hoje, todos linchando o ministro, de programas de humor a sites pornográficos, sem que houvesse qualquer processo e, como a boiada já havia sido estourada, não havia espaço para o sagrado direito à defesa e ao contraditório. 

                Diante do barulho uníssono, conseguiram o que queriam: O ministro caiu e a calmaria tomou conta do ambiente. Apurado o caso através de processos em vários Órgãos do Executivo, Judiciário, Legislativo, concluiu-se que ele não havia cometido qualquer irregularidade mas o estrago já estava feito. Qual foi o comportamento depois da apuração do caso? Os linchadores colocaram o rabinho entre as pernas e não se falou mais nisso, a vítima do linchamento não teve direito de resposta no JN e em nenhum espaço. Além do Palocci ha outros casos além da Escola Base, como por exemplo Erenice Guerra, sem falar que houve ocasiões em que  Órgãos ficaram à serviço do linchamento, como foi o caso do STF no julgamento do "mensalão". 

                 Portanto gente, um mínimo de senso crítico e desconfiômetro, embora se saiba que é descomunal o poder da imprensa em provocar estes efeitos manada, verdadeiros tsunamis levando todos de roldão e ai daquele que não aderir ao linchamento: Não há espaço para "ovelhas desgarradas", todos tem que tragar o barato que está sendo passado de mão em mão, as pessoas não se dão conta de que a tese que estão endossando pode ser uma furada, mesmo se sabendo que outras teses são possíveis, há outras possibilidades, que tal olhar ao derredor e perceber se não há algum Carlinhos Cachoeira da vida por perto.

                 Não estou dizendo que Zezé Polessa não tenha errado, se é verdade o que dizem, no mínimo ela foi grosseira com o colega de trabalho, dá prá analisar a questão do assédio moral,  o que não dá é prá acusar a moça de homicídio e se fazer a maior  festa em cima disso. Você nunca raiou com um cardiopata? E se ele tivesse morrido? Você seria homicida? 

             Zezé Polessa? Quem é essa?  CLIQUE AQUI

              

Facebook:Cada um no seu quadrado

 

 A nova ferramenta de busca do Facebook - CLIQUE AQUI

 o sistema do Facebook foi projetado para já dar as respostas, com base nas conexões com amigos e nas preferências dos usuários. Assim, cada resultado de cada busca será único, de acordo com o perfil da pessoa. Cada um no seu quadrado. Que horror, as pessoas ficaram presas aos seus mundinhos, quem for de direita jamais vai ter acesso a qualquer informação da área da esquerda, que fábrica de imbecis, o Aaron Swartz não suportou e deu cabo à própria vida, preferiu a inexistência absoluta

A conversa de Ney com a nova geração da música

Preciso acender esse blog, to achando-o meio paradinho, preciso recuperar coisas que estão jogadas por aí e publicar, vai que morro de repente,,..não convém ir-se deixando neste planeta apenas ossos no cemitério,,..O Ney é uma das figuras que me faz desembuchar,,.. este vídeo tem a ver com o seu projeto de novo show, que está em gestação, como IV Avatar do Rio OOOOOOooo postei sobre o assunto no Luis Nassif - CLIQUE AQUI



Rosa de Hiroshima

Muito lindo - Rosa de Hiroshima, na boca de intérpretes que talvez vc nem conheça - Clique aqui, um assunto que começou com a história de uma foto rara da explosão atômica (aqui)

Mudando de assunto, precisolll,, depois continuo,,,.. acho que é sobre o hiato,.. que tal falar sobre a não arte, o não fazer artístico,,,...como, quando e pq brota a arte, com certeza não é fruto da sanidade, muito pelo contrário,,,,.portanto preciso ficar enfermo,.,. e esse artista que foi morto.,,
Esta imagem dialoga com Pietá, de Michelângelo - Para saber mais clique aqui
 Pablo Jacob / O Globo
The Michelangelo's Pieta vectorized for cutting plotter or engraving showing some details.
Vector image of The Pieta by Michelangelo showing details.

Atualização - Homenagem a Jorge Selarón - CLIQUE AQUI

O que foi a Revolta da Chibata? CLIQUE AQUI

Espaço

17 bilhões de Terras derrotam conservadorismo científico

Redação do Site Inovação Tecnológica - 09/01/2013
Via Láctea pode ter 17 bilhões de Terras
A Via Láctea pode abrigar pelo menos 17 bilhões de planetas do tamanho da Terra, com condições para manter água em estado líquido em sua superfície.[Imagem: PHL/UPR Arecibo]
Conservadorismo científico
Há alguns meses, a renomada revista Nature Geoscience causou desconforto na comunidade científica ao defender uma posição ultraconservadora.
Em um editorial intitulado One and only Earth - Uma, e uma única Terra, em tradução livre - a revista usou dados do telescópio espacial Kepler, que pesquisa planetas fora do Sistema Solar, para defender uma posição tipicamente geocêntrica, vencida séculos atrás pela própria ciência.
"Relatórios da missão Kepler aumentaram as esperanças de encontrar um planeta como a Terra. No entanto, a nossa Terra é provavelmente única - não apenas por causa de sua distância do Sol, mas também porque tem coevoluído com as formas de vida que tem hospedado," diz a revista.
Muitos afirmaram que a posição da revista era a defesa do conservadorismo científico contra a chamada Hipótese de Gaia, proposta por James Lovelock.
De qualquer forma, menos de um ano depois do controverso editorial, a própria equipe do telescópio espacial Kepler anunciou resultados que, se fosse necessário, varreriam de vez para debaixo do tapete quaisquer saudosistas geocêntricos.
Segundo os dados mais recentes, até uma em cada seis estrelas pode ter em sua órbita um planeta do tamanho da Terra.
Com base nesse dado, os astrônomos fizeram uma extrapolação e chegaram a uma estimativa de que podem existir nada menos do que 17 bilhões de planetas parecidos com a Terra apenas na nossa própria galáxia, a Via Láctea.
A chance de que a Terra seja um planeta absolutamente único dentre 17 bilhões, como defende a Nature Geoscience, é de 0,0000001%.
Para comparação, os físicos aceitaram o bóson tipo Higgs como uma descoberta científica genuína com uma chance de 0,0001% de estarem errados, o que é uma chance de erro três ordens de grandeza maior.
É fato que o número 17 bilhões está repleto de incertezas, e deverá ser recalculado muitas vezes antes que possamos ter qualquer coisa mais próxima do que se poderia chamar de um censo planetário galáctico. Mas o que importa aqui é a tendência apresentada pelos dados, uma tendência que foge do "um", ou do "único", e caminha tranquilamente, sem medo, entre o "muitos", para a diversidade e para a multiplicidade.
Ou seja, os próprios dados mostram uma vez mais, e sempre mostrarão, que o conservadorismo - a tentativa de "conservar" tudo como está, sobretudo o conhecimento - é incompatível com a ciência, e que, mais dia, menos dia, cai por terra, ou se dilui pelo espaço.
Via Láctea pode ter 17 bilhões de Terras
Os dados mostraram mais uma vez que o conservadorismo - a tentativa de "conservar" tudo como está, sobretudo o conhecimento - é incompatível com a ciência, e cai por terra mais dia, menos dia. [Imagem: C. Pulliam/D. Aguilar (CfA)]
Planetas em trânsito
A estimativa do número de planetas parecidos com a Terra foi anunciada durante o mesmo evento que apresentou a descoberta de vários novos planetas na zona habitável.
O astrônomo François Fressin, do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica, queria descobrir não somente quais candidatos detectados pelo Kepler podem não ser planetas, mas também quantos planetas podem não ser visíveis pelo Kepler.
"Temos que corrigir duas coisas. Primeiro, a lista de candidatos do Kepler é incompleta", disse ele em uma entrevista à BBC.
"Nós somente vemos os planetas que estão em trânsito pelas suas estrelas hospedeiras, estrelas que por acaso têm um planeta que está bem alinhado para que nós o vejamos. Para cada um deles, há dezenas que não estão nessas condições", explica.
"A segunda grande correção é na lista de candidatos - há alguns que não são planetas verdadeiros transitando sua estrela hospedeira, são outras configurações astrofísicas", diz.
Isso pode incluir, por exemplo, estrelas binárias, nas quais uma estrela orbita outra, bloqueando parte da luz conforme as estrelas "transitam" umas à frente das outras.
"Nós simulamos todas as possíveis configurações em que podíamos pensar - e descobrimos que elas poderiam representar apenas 9,5% dos planetas Kepler, e que todo o resto são planetas genuínos", explicou Fressin.
Um mundo de Terras
Os resultados sugerem que 17% das estrelas hospedam um planeta com tamanho até 25% superior ao da Terra, com órbitas fechadas que duram apenas 85 dias ou menos - semelhante ao do planeta Mercúrio.
Isso significa que a galáxia abrigaria pelo menos 17 bilhões de planetas do tamanho da Terra.
William Borucki, um dos líderes da missão do Kepler, se disse "encantado" com os novos resultados - apenas os resultados concretos anunciados no mesmo evento, e não as estimativas.
"A coisa mais importante é a estatística - não encontramos somente uma Terra, mas cem Terras, que é o que veremos com o passar dos anos com a missão Kepler - porque ele foi desenvolvido para encontrar várias Terras", disse.


Sai da cama!








Dias atrás, vindo de viagem para Goiânia um vizinho de poltrona começou a fazer desabafos sobre seus problemas conjugais. Houve uma parte engraçada, que envolvia um gato. O inseguro marido,  de tão desconfiado, não estaria mais conseguindo dormir. O motivo da insegurança, além do machismo, notei, era a beleza da esposa que, além disso, trabalhava de garçonete, o que dava calafrios no rapaz. Para resolver o problema, o marido transformou os vizinhos em X-9, sendo que um destes foi dispensado do cargo de espião por quebra de relação de confiança, o mesmo poderia estar de olho na sua esposa e por isso, de X-9 foi rebaixado para fofoqueiro. Este vizinho de parede-parede, ficaria de butuca ligada por toda a noite, escutando a vida do casal. Não demorou muito para que o ex-X-9 e e agora fofoqueiro espalhasse pela vizinhança que naquela noite teria ouvido a  bela Cláudia(nome fictício) gritar: Pára de chorar! Sai da cama! O problema é que as frases não haviam sido dirigidas ao desconfiado marido mas a um bichano que teria a mania de dormir com o casal. Que situação!

Começou aqui

Lembranças do passado presentes

 Editora Globo)
Tenho a impressão de que há um rio entre este casebre e esta serra, isso lembra minha infância, para esta garotada esta casa é uma mansão, é assim quando somos crianças,  os espaços se apresentam diante de nós como infinitos e quando adultos retornamos a estes locais depois de termos batido asas nos perguntamos: Cadê? Mas a "mansão" permanece eternamente enquanto memória afetiva. Esta imagem fez-me lembrar que éramos 12 irmãos, agora me vem à mente várias lembranças, coisas que deveriam ser documentadas, estas imagens ainda frescas na nossa cabeça, isto que, com o tempo, com o nosso desaparecimento, vai se perdendo se perdendo.
A casa de Dona Lindu e seus filhos criados com muito amor, dentre eles, Lula

"Bolsa Família trouxe poder de escolha às mulheres" (aqui)

Evandro Condé de Lima: E aproveitando a introdução  do texto, bem que poderiam escolher também o número de filhos (para menor, espero).

IV Avatar do Rio OOOOOOooo: Essas famílias sempre foram bastante numerosas, a de Dona Lindu por exemplo. Esta quantidade de filhos tem seu lado negativo porque exige maior esforço para criá-los mas, por outro lado, cria um ambiente alegre e divertido, o que seria impossível em casos de filho único. Nós por exemplo éramos 12. No final da década de 60, quando viemos do sertão para a cidade, sem a menor noção do que seria governo, Estado, estas coisas, na verdade éramos coisas a serem capturados pelo mundo com seus penduricalhos. O meu primeiro contato com a civilização ocorreu ao saborear o refrigerante que desceu rasgando e que de tão forte saiu água pelos olhos. Quase não tínhamos contato com outras pessoas. Lembro-me que um dia vínhamos do riacho quando notamos a presença de um batalhão de homens carregando réguas, mochilas e recipientes para água e, que hoje sei tratarem-se de espécie de bandeirantes em busca de petróleo, minério, estas coisas. Quando vimos aquela quantidade de pessoas corremos para dentro do mato e ficamos observando, por detrás das árvores a passagem daquela gente. Eles se instalaram às margens do riacho e ficaram ali por vários dias. Eles deixavam umas latas de sardinha como espécie de presentes para nos conquistar, mas não nos aproximamos, eles foram embora deixando no local embalagens de enlatados que exalavam um ácido odor para olfatos desabituados a produtos industriais. No final da década de 60 atravessamos o rio balsas numa pequena canoa assustei-me com aquele mar de água. Todo mundo naquela embarcação, fora os utensílios, víveres e grãos para a alimentação. Hoje me pergunto como escapamos naquela travessia se, apesar da superlotação, com água entrando a todo momento, não sabíamos nadar e ninguém usava colete salva-vidas. Era assim.

O amor no ato de ensinar. Ou governar ou ensinar, tanto faz ,,.. 
















Dulcinéia-sc: Reparei que as pessoas embora vestidas de maneira simples, não estão como antes.  É diferente, não há como negar.  Fique emocionada.
IV Avatar do Rio OOOOOOooo: Dulcinéia, bom comentário, eu havia pensado nisso também. Que maravilha de foto, dá p ra ver que as pessoas estão bem vestidas em comparação com a Era FHC, quando estes jovens acima retratados perambulavam pelas estradas pedindo esmolas e sem qualquer possibilidade de acesso à escola, sou testemunha ocular disso. Tomara que essa oportunidade para estas pessoas nunca acabe, que isso vire política de Estado, que se inscreva na CF esse direito, para que estes cidadãos e cidadãs secularmente abandonados pelas Instituições deste país sintam-se no direito de apossar-se de um pequeno quinhão da sua pátria, como lhes é de direito.

Este dinheiro é meu, o Lula deu pra mim (sic) cuidar dos meus filhos e netos...
Essas pessoas simples se referem a Lula como se o ex-presidente fosse alguém deles, de casa, um ente familiar. Inimaginável uma dessas pessoas dizendo "Este dinheiro é meu, o FHC deu prá mim(sic) cuidar de meus filhos e netos." Isso é manifestação de amor, é resultado do carinho que Lula teve para com estes desvalidos. O amor, isso que deveria ser a marca maior de qualquer governante e mesmo aquele que tem poder sobre um grupo de pessoas, como por exemplo um professor, foi apontado pelo pedagogo Paulo Freire como o principal fator de sucesso. Presenciei essa manifestação de carinho das pessoas para com Lula, dias atrás. No retorno para casa, quando desci na rodoviária de Carolina-MA para almoçarmos, a dona do rústico restaurante,  ao apontar a falta de uma ponte ligando o MA ao TO disse: O Lula deixou tudo prontinho, assinou tudo, a ponte não sai pq o Siqueira Campos(PSDB-TO) não quer, nem ele nem a Pipes [ empresa proprietária da balsa que faz a travessia do rio Tocantins e fatura montanhas de dinheiro por dia]. Notei nas feições daquela cidadã de mãos calejadas pela labuta no fogão uma intimidade e um carinho ímpar ao referir-se a Lula. Este afeto da população para com seus governantes é coisa rara de se notar pelas bandas de Pindorama, não é mesmo. Em se tratando de governantes neste país, bem como no ato de ensinar, falta amor.

Que ele governe sempre este pais

Que ele governe sempre este país

Que eles nunca governem nunca mais este país
Este assunto começou aqui



  A falta de fiscalização sobre prefeitos e governadores

Antes de abrir o cofre para os prefeitos a preocupação maior deveria ter sido estabelecer formas de controle da desenfreada gastança, desvios de recursos públicos e roubalheira que é praticada ao bel prazer, sem a menor fiscalização, por parte de governadores e prefeitos. A fiscalização fica por conta deles mesmos: É que nem amarrar cachorro com linguiça.






Este assunto começou aqui


Considerações sobre reforma partidária e siglas de aluguel
Como é na realidade spin? Lá o eleitor não existe eleição direta para o Executivo. O eleitor vota apenas em candidatos da sua cidade, esta transformada em distrito eleitoral. Não existe voto além destas cercanias, é este é o território que conhecemos, é o máximo de visibilidade que podemos ter em relação aos eleitos, passou disso é  tudo é muito amorfo, logo logo não nos lembramos nem mesmo em quem votamos. Neste formato de voto distrital, podem se candidatar as pessoas físicas e jurídicas, desde que não tenham cometido crime contra os demais sócios da sociedade que, no caso, são os animais, os seres humanos e as pessoas jurídicas, sendo que, quanto a estas, podem ser toda e qualquer uma registrada em cartório,  de partidos políticos a Igrejas, supermercados, oficinas de bicicleta e fazendas de soja. Como disse, se alguma Igreja cometeu algum pecado contra um dos sócios da sociedade como por exemplo incitar o ódio contra homossexuais, estaria fora do páreo. Extorquiu fiéis, passou a sacolinha durante o Ofertório, idem.  Claro que seria temerário incluir as Igrejas, uma vez que Silas Malafaia está plantado em tudo quanto é curruptela, onde podem ser vistos suntuosos templos sem que o mesmo  pague sequer um centavo de imposto. No momento não é este o ponto e sim o sistema eleitoral. Você, na sua cidade, como disse, transformado em distrito eleitoral de onde emana todo o poder, votaria para formar os parlamentos local, estadual(um rio com suas cidades às margens direita e esquerda) e nacional. Como disse, cada parlamento é formado por pessoas físicas e jurídicas, sendo que já existe a arquitetura para isso: O Senado(casa das pessoas juridica) e a Câmara dos Deputados(casa dos representantes humanos). Estou falando em termos de nova realidade, a realidade spin, onde as leis são outras. Prossigamos então. Como ocorreria a formação do Poder Executivo? O parlamento local, formado pelas duas casas( Humanos e Jurídicos) elegeria, dentre eles, um para fazer as vezes de prefeito, sendo que o processo se repetiria a nível estadual e federal para eleger, dentre os componentes das respectivas casas o governador e o(a) presidente da República. Dirão: Como no Brasil existem mais de 5 mil municípios e contando-se com os representantes das pessoas jurídicas, teríamos mais de dez mil parlamentares no Congresso Nacional, de forma que a arquitetura de Oscar Niemeyer não comportaria tantos representantes. Prá que inventaram a urna eletrônica e a internet, enfim,  deputados federais e estaduais não se mudariam nunca de seus respectivos distritos eleitorais, uma vez que não se fazem necessárias as reuniões presenciais. Tudo virtual[o voto], e aberto para conhecimento do eleitorado,  é assim na realidade spin. 

Em tempo: Esqueci de dizer que na realidade spin as Igrejas só podem dizer as coisas cantando. Imagina só un discurso do Malafaia cantado. Por isso ele(Malafaia) não existiria na realidade spin, pelo menos no formato que rosna por ai. Estou dizendo isso apenas para demonstrar que a realidade spin pode ser mal compreendida se formos a analisar com base em preceitos atuais.


Esse texto começou aqui

_______________________________________


Nenhum comentário: