10/12/2011

Ney Matogrosso e "Metamorfoses" - II

3/70 - "Fui morar num casebre dentro dessa mata. Então me lembro apenas disso. Não sei de que maneira nada me influenciou." (Ney Matogrosso em entrevista ao Valor Econômico)
Lembro-me que nesta época do sequestro da grana das pessoas pelo Collor, o Ney ficou sem um centavo no bolso, li uma reportagem sobre isso, aos poucos ele foi recuperando, parece-me que naquele momento ele havia encerrado o "Seu Tipo", que fez muito sucesso. Sem grana, ficou num mato sem cachorro e teve que começar do zero novamente.  Lembro-me perfeitamente como foi seu recomeço pós-Collor. Ele(Ney) esteve em Goiânia para cantar num bar de umas amigas, estas apresentações informações, sem muita pretensão. Um amigo que trabalhava como recepcionista do Hotel Papilon, onde o cantor encontrava-se hospedado,  comentou com o próprio mais ou menos isso " Ney,  as pessoas estão comentando sua apresentação dessa noite. Os hóspedes estão comentando. As pessoas adoraram". Estou relatando isso porque presenciei esta conversa entre o meu amigo, o Félix e o Ney. Fui encontrar-me com o Ney para lhe entregar coisas aqui da terra, umas sementes de árvores e uns instrumentos que imitavam pássaros. Não demorou muito tempo aquela simples apresentação virar num grande  show, o A Flor da Pele, com Raphael Rabello, postei um video lá embaixo.   Continue lendo >>>>>>>

Nenhum comentário:

A História do SPIN