15/07/2010

A imprensa golpista e TSE tramam golpe

Por Miguel do Rosário - em seu blog

Eis o que Lula disse em seu discurso:

A verdade é a seguinte: eu não posso deixar de dizer, aqui, que nós devemos o sucesso disto tudo que a gente está comemorando a uma mulher. Eu nem poderia falar o nome dela porque tem um processo eleitoral, mas a história a gente também não pode esconder por causa de eleição.

(...) A verdade é que a companheira Dilma Rousseff assumiu a responsabilidade de fazer esse TAV [trem-bala], e foi ela que cuidou, junto com a Miriam Belchior, junto com a Erenice [Guerra]. Não podemos negar isso.

Foi só. Mas o bastante para os grandes jornais amanhecerem hasteando uma bandeira negra com uma caveira no meio. Todos falando em impugnação da candidatura. Eu estou ficando muito confuso. Lula não pode mais sequer mencionar o nome "Dilma"?

Será possível que juízes do Tribunal Superior Eleitoral irão ceder a essa chantagem truculenta da mídia?

Será possivel que o PSDB e mídia tentarão, de fato, ganhar o pleito deste ano no tapetão? Ou ainda: tentarão manchar a idoneidade do processo democrático nacional com acusações cada vez mais pueris contra o presidente da república?

Ontem condenou-se Lula porque ele usou o termo "sequenciamento". Hoje pregam a impugnação da candidata líder nas pesquisas porque o presidente mencionou seu nome. O que será do amanhã? Justificarão um golpe de Estado do tipo hondurenho porque Lula, durante um evento, piscou o olho para a ex-ministra? Já posso visualizar a manchete e a chamada de capa:


Lula tenta enganar TSE e é expulso do país


O presidente Lula foi flagrado, na tarde de ontem, piscando o olho direito para a ex-ministra Dilma Rousseff durante evento realizado em São Paulo, num claro sinal de que apóia a candidata. Juristas consultados pela Folha afirmam que o gesto configura propaganda indevida e pode ser a prova que faltava para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar o registro da candidatura Dilma Rousseff. Acionado pelo TSE, o exército invadiu os aposentos do presidente pela madrugada, prendeu-o, e levou-o para local ainda não informado, fora do país. Dilma também teve ordem de prisão decretada e deverá ser levada para o mesmo lugar.
.
A hipocrisia sobre a paternidade de obras - por Luis Nassif, em seu blog

Não tem hipocrisia maior do que essa história de que não se pode falar, em solenidades oficiais, do legado de ex-administradores. José Serra não é Dilma, o governador Alberto Goldman não é Lula.

Uma breve análise dos últimos discursos de Goldman, depois de empossado governador, permite identificar o óbvio: ele elogia seguidamente o ex-governador José Serra. E não existe crime nenhum nisso, como não existe nos discursos de Lula mencionando Dilma.

Confira: 19/06/2010

Governador discursa no início das obras do AME e do Centro de Reabilitação de Pariquera-Açu
(...) Este esforço que nós estamos fazendo é um projeto que o Serra fez para todo o Estado de São Paulo, de 40 Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), 40 para todo o Estado. (...)

Fora este Centro de Reabilitação (Lucy Montoro), também projeto do Serra, que pegou este negócio, inventou isto daqui, criando estes centros de reabilitação, e nós já temos 3 na Capital e dois no interior. Portanto, nós já temos 5 destes grandes Centros de Reabilitação, e vamos ter vários deles ainda na Capital e várias regiões do interior.

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=210960&c=201

Leia mais
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-hipocrisia-sobre-a-paternidade-de-obras#more
,

Nenhum comentário:

A História do SPIN