01/03/2011

A pena de morte no maranhão



Daniel Campos disse:
Difícil sentir pena deles, honestamente.
Porquê devemos sempre lembrar de que uma cadeia não é um "hotel", é uma punição. Muitos dos que vão para ela estão ali porquê merecem, e muitos jamais deveriam poder sair dela (digo "muitos" porquê infelizmente com a nossa ridícula "justiça", é de se esperar que vá para a prisão gente que não deveria).
E há uma grande ironia também nessa questão. Muitas dessas mortes são resultado da aplicação da "justiça" deles (os presos), que ironicamente funciona melhor do que a "justiça" nossa daqui do lado de fora.
E devo concordar com os outros comentaristas, porquê nos sensibilizamos - ou a mídia se sensibiliza - muito mais com o "sofrimento" dos bandidos do que com o sofrimento das suas vítimas e dos familiares das vítimas? Talvez porquê sejamos um "país bandido" onde se alguém gritar "pega ladrão", não sobra um meu "irmão"?
Porquê encaramos um bandido matar e roubar como "normal", enquanto um sujeito comum matar o bandido em defesa de si próprio é considerado um "horror" que merece destaque nas páginas dos jornais?


D disse: Difícil colocar-se no lugar do outro, honestamente.

Daniel Campos disse: Difícil mesmo, coloque-se no lugar da vítima ou no lugar dos familiares dela. É muito fácil falar quando é educado desde sempre para ser uma servil "ovelha" e não têm uma arma apontada para a sua cabeça, nas mãos de um "animal" que não dá a mínima para a sua vida ou para os "direitos humanos".

D disse: Consigo colocar-me no lugar dois, da vítima e do bandido, e já fui vítima de assalto não foi somente uma nem duas nem 3, não é por isso que vou  ser defensor da morte dos bandidos ou da obrigação do Estado
Até mesmo porque matar bandidos e mais bandidos não resulta em nada, a não ser na transformação da cidade em açougue, com cemitérios clandestinos para a desova dos corpos.
Vc é um cara inteligente e bem informado, vi nos comentários no seu blog de comentários, desculpa mas não estou querendo ser grosseiro ou injusto com você, é que creio que este não é o caminho, "ninguém nasce bandido,"  lembro de Lula pronunciando esta frase, as pessoas precisam de condições mínimas de educação e sobrevivência para não aderirem ao mundo do crime, no entanto esta juventude recebe pressões para usar a melhor marca, o melhor celular, as TV os obriga a isso, eles são seres sociais, querem participar da vida, ter sua namorada e, sem estrutura, aceitam a primeira oferta para entrar na bandidagem, claro nem todos fazem isso,  vc não faz, nem eu, mas muito sim, enfim, o problema é bem mais sério do que imaginamos.
Lemmbro-me agora de uma reportagem na TV sobre o tráfico de drogas, a mãe olhando no guarda roupa as roupas das quais o filho se orgulhava, quando conclui que ele não nasceu bandido mas, por obras das circusntâncias, entrou na bandidagem para comprar roupa de marca, um tênis bacana
Coloco-me sim, no lugar desta gente, repito, das vítimas também, claro, sei o que é ser vítima de violência
Para ler a postagem na íntegra, clique aqui

Nenhum comentário:

A História do SPIN