25/08/2013

O estado de arte de Suzan Drummen

Que paciência, só mesmo se esquecendo, ou seja, esquecendo o que há lá fora, esquecendo o tempo, o relógio, para se conseguir esse bordado, só estado de arte nos proporciona iss ao artista sem que ele sinta o menor cansaço após horas e horas de trabalho. Sem esse estado de arte não consegue, pois fica todo cheio de dores logo de início.
Falando nisso estou cheio de dores, preciso entrar em estado de arte, deve ter sido esse desatino do ministro BARbosa(sic, BARroso) que me provocou isso: Onde já se viu se reconhecer uma injustiça e mesmo assim referendá-la. Haja cretinice. Preciso  urgente entrar em estado de arte para me curar destas dores; senão morro no máximo em uma semana, preciso escrever para sorrir (ou até sorrir) senão morro entravado. Culpa desse ministro assassino.


Por Vaas, no LNO
Um ato de paciência e precisão resultando em belas combinações são essas instalações criadas pela artista holandesa Suzan Drummen, que usa espelhos, cristais, metal cromado, vidro e pedras coloridas. Os padrões do tipo fractal formam uma espécie de tapete 3D, tudo colocado peça por peça, refletindo luz em todas as direções.        

Saiba mais

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-instalacoes-da-artista-holandesa-suzan-drummen


Nenhum comentário:

A História do SPIN