24/09/2016

Todo o poder nas mãos do tirano: Lava Jato não obedece regras comuns, diz juiz que livra Moro de processo



Atualização - 3/10/2016

É A TREVA!
"Atenção! Pelas novas regras eleitorais, seu voto na legenda pode ir para outro partido. Vote no número completo do seu vereador ou você poderá eleger um inimigo!"(http://www.bbc.com/portuguese/brasil-37478939)
O eleitorado votou sem saber que seu voto poderia eleger um inimigo! Herança do bandido Eduardo Cunha, enfim, o nosso pais caiu nas mãos da bandidagem...estamos sendo governados por Instituições convertidas em organizações criminosas..,..mídia no abre-alas e o mercado sanguinário na moita, claro, este, como "força oculta" que é, nunca aparece, apenas manda seus mercenários como Frota, Kataguri, Gentili et caterva...em resumo: a milícia se delicia, festeja e desfruta da vitória, o que significa muita grana sendo retirada dos programas sociais para os bolsos deles, eles serão gratos aos e Frota, Kataguri, Gentilli, Raquel..,.ah, só falta a cereja do bolo, a prisão do Lula, prá isso descobriram que a Oi instalou uma antena em algum sitio: uau,... será que existe no mundo uma elite mais primtiva do que a nossa,...e junta-se a ela um povo que beira a infantilidade porque sem noção do seu derredor e que baba de admiração diante de seus algozes exibidos como bons moços pelo poder verbalizador mídia.;;, esperar o que senão o fundo do poço...
Novo inquérito contra Lula, para investigar a colocação de uma antena de celular pela Oi, próxima ao sítio em Atibaia.
,,, é a treva: definitivamente as Instituições republicanas, de Judiciário a Legislativo, passando por Executivo, bem como midia que os apoia e mercado sanguinário que os financia, não passam de organizações criminosas com grande poder de destruição de um pais que até pouco tempo atrás era a 5a. economia do planeta...bye bye Brasil.,..a última ficha caiu: é a treva!

 



Jornal GGN - Sergio Moro, simbolo da Lava Jato, se livrou de um processo por ter vazado um grampo presidencial envolvendo conversa entre Dilma Rousseff e Lula porque, segundo o juiz da ação, a operação na Petrobras não obedece ao ordenamento comum e o Supremo Tribunal Federal perdoa esse tipo de desvio de conduta quando é para um bem maior.
O pensamento do desembargador federal Rômulo Pizzolatti foi ratificado pela Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), que manteve, nesta quinta (22), por 13 votos a um, o arquivamento da representação contra Moro interposta por 19 advogados, em abril deste ano.
Moro vazou a conversa entre Lula e Dilma a GloboNews às vésperas da ex-presidente nomear seu antecessor para a chefia do Ministério da Casa Civil. A imprensa tratou o caso como uma escandalosa tentativa de dar foro privilegiado a Lula e livrá-lo das mãos do juiz da Lava Jato. A consequência foi Lula ter sido impedido de assumir a pasta. Ambos foram alvo de pedido de investigação do Ministério Público Federal por obstrução de Justiça.
Em junho, o corregedor-regional da 4.ª Região decidiu arquivar as reclamações contra Moro. Os 19 advogados recorreram, solicitando a instauração de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o juiz e seu afastamento cautelar da jurisdição até a conclusão da investigação.
Segundo o pedido, Moro teria cometido "ilegalidades ao deixar de preservar o sigilo das gravações e divulgar comunicações telefônicas de autoridades com privilégio de foro." Além disso, as interceptações teriam sido feitas sem autorização judicial.
Segundo Pizzolatti, "não há indícios de prática de infração disciplinar por parte de Moro".
Para ele, a Lava Jato "constitui um caso inédito no Direito brasileiro, com situações que escapam ao regramento genérico destinado aos casos comuns."
“A publicidade das investigações tem sido o mais eficaz meio de garantir que não seja obstruído um conjunto, inédito na administração da justiça brasileira, de investigações e processos criminais, a Operação Lava-Jato, voltados contra altos agentes públicos e poderes privados até hoje intocados”, avaliou Pizzolatti.
O desembargador ainda disse que o Supremo permite, em "casos excepcionais", a violação de correspondência, para que a garantia constitucional não constitua instrumento de práticas ilícitas.
“Em tal contexto, não se pode censurar o magistrado, ao adotar medidas preventivas da obstrução das investigações da Operação Lava Jato”, concluiu o desembargador.
Com informações do Estadão

Nota do editor de SPIN: atualizei as páginas dos poderes institucionais, no momento Instituições convertidas em organizações criminosas a serviço do mercado sanguinário

Poder Executivo, chefiado por um golpista
http://josecarloslima85.blogspot.com.br/

Poder Legislativo, comandado por cleptocratas que tomaram de assalto o poder
http://josecarloslima86.blogspot.com.br/

Poder Verbalizador, comandado pela madame Globo, corrupta até dizer chega e apontado o dedo para outrem
http://josecarloslima87.blogspot.com.br/

Judiciário, comandado pelo farsante mouro sic moro
http://josecarloslima88.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Spin Espelho