25/08/2009

O super-factóide Lina Vieira continua rendendo no imprensalão

Por Luciano Martins Costa - no Observatório da Imprensa

Comentário para o programa radiofônico do OI, 24/8/2009

Há muito mais informações ocultas do que explícitas na controvérsia que se desenrola em função da acusação da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, que afirmou à Folha de S.Paulo ter recebido recomendação da ministra Dilma Rousseff para "agilizar" a fiscalização das empresas da família Sarney. A ministra afirma que simplesmente nunca houve a reunião na qual supostamente teria feito tal recomendação.

Lina Vieira foi ouvida no Senado e não conseguiu se lembrar de dados importantes para dar verossimilhança a sua acusação. Por outro lado, não há registros oficiais de um encontro entre Lina Vieira e Dilma Rousseff no qual poderia ter havido a conversa citada praticamente todos os dias pelos jornais nas últimas semanas.

A imprensa tem investido muito de sua reputação nesse caso, claramente induzindo o leitor a acreditar na versão da ex-secretária da Receita. Mas cresce na internet uma avalancha de informações e especulações que podem dar outra direção a essa história.

Tudo começa no depoimento de Lina Vieira aos senadores. Sentado ao seu lado, um suposto assessor era visto dando dicas ao pé do ouvido da ex-secretária. Jornalistas curiosos e leitores de blogs o identificaram como o publicitário Alexandre Firmino de Melo Filho, marido da depoente.

Mais: revela-se que Alexandre Firmino é assessor do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), foi ministro interino no governo de Fernando Henrique Cardoso e é um dos acusados num processo que envolve a governadora do Maranhão, Roseana Sarney.

Falta reportagem

A Folha de S.Paulo publicou no sábado (22/8) uma pequena nota, no meio do noticiário sobre a controvérsia entre a ex-secretária da Receita e a ministra da Casa Civil, informando resumidamente sobre a circunstância que torna o marido de Lina Vieira, e ela própria, partes interessadas nas encrencas da família Sarney com a Justiça.

Se existe um processo contra Roseana Sarney e Alexandre Firmino é um dos denunciados, observam alguns blogueiros, quem teria supostamente interesse em melar a fiscalização seria a própria ex-secretária da Receita, e não a ministra. Portanto, a história pode vir a ter um desfecho oposto ao entendimento que os jornais vêm dando ao caso.

Se realmente tem interesse em esclarecer a controvérsia, a imprensa deve aos seus leitores uma reportagem completa sobre as relações do marido de Lina Vieira com o clã Sarney.

Clique aqui e leia sobre este assunto vergonhoso para a imprensa brasileira.


Atualização - 15:30 hora

Ontem no JN, com direito a replay no Bom Dia Brasil, a Globo anunciou com estardalhaço que um grupo de funcionários da Receita Federal teria pedido exoneração em solidariedade a Lina Vieira. Segundo a Globo, tratavam-se de técnicos. Se nossos técnicos tiverem este perfil da tucana-demo Lina Vieira, estamos perdidos.

Veja o motivo pelo qual o grupo de funcionários da Receita pediu demissão, com direito a um grande barulho na TV Globo, jornais e portais da internet. Do outro lado da linha a blogosfera, sido um espaço de cidadania, tem desmontado rapidinho estas trapaças.

O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, afirmou nesta terça-feira, 25, sobre os servidores do órgão, ligados a Lina Vieira, que entregaram seus cargos de confiança ontem: Já seriam demitidos e, por isso, "aproveitaram para sair rumorosamente, fazendo muito barulho". Sobre a escolha do novo subsecretário de Fiscalização, Cartaxo disse que têm vários candidatos e a escolha está difícil. "Não é por falta de nomes, é por excesso".

Nenhum comentário:

A História do SPIN