02/07/2013

Ida à Cegueira - 1/70 (Sat 13)

Visão, o primeiro momento

No final da tarde de ontem encontrava-me no interior de um ônibus quando  a viagem foi interrompida por um pequeno mas barulhento grupo de manifestantes. O que me chamou a atenção é que eles protestavam em frente ao Bradesco e outros rentistas que morrem de raiva de Dilma por causa da queda dos juros. Os protestantes viam tudo, menos a sonegação que beira meio trilhão de reais, segundo sites especializados a Globo deve umas centenas de milhões de reais, a Vale deve mais de R$ 35 bilhões e recorreu ao Judiciário para não pagar. Vendo aquela turba gritando palavras de ordem enfiadas em suas bocas por esta elite prá lá de hipócrita, vi o quanto faz falta a estes jovens o conhecimento, em especial aquele sobre como funcionam a engrenagem que move este país cujo poder econômico e portanto poder político também, encontra-se sob o controle dessa elite que sempre esteve longe do povo mas que, de repente, através dos seus meios de comunicação, põe lenha na fogueira como se não fosse ela própria a fogueira a arder.
O Brasil acordou?
Claro que não, até mesmo pq o grande capital continua dormindo em berço esplêndido  comandando a massa ignara
Conversei com um dos manifestantes, a moça de costas na foto ao final do post, ela disse que Dilma tem que se ferrar por causa das quotas raciais, disse-lhe que as quotas seriam uma forma de inclusão social dos negros, sem o que não teriam acesso à universidade e que, tão logo o benefício não mais se justifique seria extinto mas que no momento seria muito importante e terminei a conversa assim meio indignado diante do que ouvi ainda mais de vindo da boca de uma jovem negra, disse que eles(jovens) deveriam ter cuidado pq muitos gritos que eles estariam dando na verdade foram plantados pelos inimigos dos pobres, estes que sempre estiveram longe, bem longe do atendimento às suas demandas mas que, de repente, fazem de conta que são aliados do povo.

Forma, o segundo momento






















Atualização do momento FORMA - 3/7/13
Como eu havia dito noutra postagem, sonhei com que estava estampado na capa do Jornal O Popular,  sucursal da Globo em Goiás, imagens de jovens jogando pedras nos carros da polícia, o que seria na verdade uma sugestão. Aliás, nem gosto da palavra sonho, prefiro o termo revelação e nem dormindo estava, apenas deitei sobre o sofá, fechei os olhos e, acordado, passei a ver umas coisas, foi quando vi isso que agora vejo com a sensação de  já ter visto antes, enfim, esse povo não me engana, ah, esqueci de dizer que se trata da edição de 2/7/2013





Conhecimento, o terceiro momento

Heloisa Villela: Empresas que sonegam ajudam a solapar a democracia
http://www.viomundo.com.br/denuncias/heloisa-villela-empresas-que-sonegam-ajudam-a-solapar-a-democracia.html

Nenhum comentário:

A História do SPIN