13/06/2009

A morte do amor

É um amor pobre aquele que se pode medir.
William Shakespeare
(Agora em "frases aleatórias no SPIN)

Por Aderlan Gonçalves Silva - em seu blog

Envio merecido pêsames
àquele que deixou o seu amor morrer,
àquele que não soube medicar
com o medicamento certo o seu amor

Envio merecido pêsames
àquele que além de deixar o seu amor morrer
está morrendo por conta deste amor

O amor tem vida curta
quando não alimentado,
tem saúde pouca
quando não cuidado

O amor...
tem certidão de nascimento,
festejado pelas flores, estrelas e lua
tem certidão de óbito
assediado pela angústia...
tristeza e solidão

No velório do amor
todos os sentimentos estão presentes
porém só a tristeza manifesta-se,
os outros mantém-se calados.

Portanto, nutre o seu amor
e não deixe o morrer.

Autor : Aderlan Gonçalves Almeida
http://www.aderlanpoesias.blogspot.com/

*********
.
Alteridade

Jose Carlos Lima (13/06/2009 - 00:04)
Sim.
Mas alteridade a favor de quem?
A favor dos "Austregésilo Carrano" da vida?
Despertei para a importância da luta antimanicomial após assistir a uma palestra de
Austregésilo Carrano e assistir ao filme "Bicho de 7 Cabeças", do qual ele foi protagonista.

"(...) Em um período de três anos, Austregésilo foi transferido de um hospital a outro sem ao menos ter sido examinado, e submetido a torturas e eletrochoques (totalizando 21 sessões). Isso durou até que, desesperado, ateou fogo em sua própria cela, sendo retirado a tempo. O ato despertou seu pai, que o tirou do manicômio. Desajustado pelos eletrochoques, pela sedação pesada e pelas torturas variadas, ele acabou sofrendo também nas mãos da polícia, que lhe proporcionou doses extras de humilhação e espancamento. [1]

Foi o representante nacional dos usuários na Reforma psiquiátrica do Brasil. Homenageado em 28 de Maio de 2003 pelo Ministério da Saúde e pelo Presidente da República Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, por sua Luta e Empenho na Construção da Rede Nacional de Trabalhos Substitutivos aos Hospitais Psiquiátricos no Brasil.(...)"

http://pt.wikipedia.org/wiki/Austreg%C3%A9silo_Carrano_Bueno


Aninha (12/06/2009 - 23:25)
Madá, que falta de alteridade da sua parte.
Ao invés de afirmar eu apenas perguntei:

Discordar ou criticar é falta de ética ao não colocar-se no lugar do outro?

Minha resposta é não.

Discordar ou criticar Ferreira Gullar não é falta de ética nem falta de alteridade.



Bicho de Sete Cabeças - o Filme (12/06/2009 - 22:41)
O escritor José Saramago sobre a alteridade...
Para ele, temos que ir além do simplesmente tolerar.
Mais do que tolerar, precisamos contemplar o outro e estabelecer com ele uma rede de relações sociais.

"Tolerar a existência do outro e permitir que ele seja diferente ainda é muito pouco. Quando se tolera, apenas se concede, e essa não é uma relação de igualdade, mas de superioridade de um sobre o outro. Deveríamos criar uma relação entre as pessoas, da qual estivessem excluídas a tolerância e a intolerância."

Rogério Santiago (12/06/2009 - 22:25)
Madá,a Aninha está mais do que certa, você que meteu o pé na jaca.

Alteridade é sim o colocar-se no lugar do outro e assim comprendê-lo. Na revisa Adital tem um artigo sobre o assunto, de Frei Beto.

Wikipédia:

alteridade (ou outridade) é a concepção que parte do pressuposto básico de que todo o homem social interage e interdepende de outros indivíduos. Assim, como muitos antropólogos e cientistas sociais afirmam, a existência do "eu-individual" só é permitida mediante um contato com o outro (que em uma visão expandida se torna o Outro - a própria sociedade diferente do indivíduo).

Dessa forma eu apenas existo a partir do outro, da visão do outro, o que me permite também compreender o mundo a partir de um olhar diferenciado, partindo tanto do diferente quanto de mim mesmo, sensibilizado que estou pela experiência do contato.

A "noção de outro ressalta que a diferença constitui a vida social, à medida que esta efetiva-se através das dinâmicas das relações sociais.

Madá (12/06/2009 - 20:20)
Senhora Aninha, alteridade é um dos pilares do olhar ético. Se souber o que significa alteridade... Vai ver que você pisou o pé no jacá. Caso não saiba, terei prazer em dizer-lhe. Basta que sinalize.

Aninha (12/06/2009 - 16:27)
Eu quis dizer discordar ou criticar é falta de ética ao não colocar-se no lugar do outro.

Aninha (12/06/2009 - 15:11)
Jorge Guimarãe, agora eu vi...
Quer dizer então que discordar ou criticar é falta de ética ou não colocar-se do outro.
De onde você tirou isso?
Gullar pisa na bola ao detonar a luta antimanicomial.
Não se trata de ser injusto com Gullar ou não saber colocar-se no lugar dele.
O buraco é mais embaixo.

Jorge Guimarães (12/06/2009 - 09:24)
José Carlos e demais que estão crucificando o poeta Ferreira Gullar: usem da alteridade. Só assim serão éticos.
http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/a-internacao-psiquiatrica-necessaria-nao-e-crime/

Nenhum comentário:

A História do SPIN