22/07/2011

Arte em Processo (Performance com dobras)

Dormindo sonhei olhei fui um amigo radicado em Brasília,  o artista plástico, Antônio Luiz Feitosa.....eu
Estranho escrever Antônio Luiz Feitosa....eu
Na verdade estou seguindo à risca o que vi no sonho, quando me foi dito que, durante o sonho, aquilo que vemos é sempe nós
No sonho o ALF....eu  realizava uma performance artística
A obra consistia em se estender um longo tecido com várias cores se aproximando do monocromático, o que interessava eram as dobras feitas pelo artista
O visual era muito bonito, depois da obra realizada foi mostrado o rosto de perfil do ALF, ele olhando para cima, foi quando percebi que muitos que moram na roça, como o ALF, são artistas, valendo o mesmo para pedreiros, faxineiros, etc.

O desenho abaixo não é meu, achei ao buscar no Google:

Quem é Antônio Luis Feitosa ou ALF, busca no Google: Clique aqui

P.S. - Para imergir neste processo narrativo pictórico sensorial transportador eu teria que comprar um longo tecido e repetir a performance apreendida durante a dormência, mas cá prá nós, como onde se o Poder Curador inexiste nesta cidade-estado. Fica portanto o vazio como protesto contra a inexistência de um lugar para arte por estas bandas de cá.
Fui.

Atualização - 08:00

Não tem nada a ver com a forma cartesiana de dobrar um tecido e sim o seu jeito artístico.
Ao final da apresentação da obra ou performance dobrando o tecido, vi o rosto dele.
E vendo aquele rosto de homem rural percebi tratar-se de um grande artista, talvez ele não soubesse nada a respeito de si, no entanto ele era sim um ser, o que percebi no rosto dele, como muitos outros que existem por ai, os quais passam despercebidos de nossos olhos comuns ou rasos ou superficiais.

08:10 -
Do Yahoo!
TRF acolhe denúncia e torna réus promotores envolvidos no mensalão do DEM


BRASÍLIA - A Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 1ª Região acolheu nesta quinta-feira a denúncia do Ministério Público contra o ex-procurador-geral do Distrito Federal Leonardo Bandarra e a promotora Deborah Guerner, entre outros acusados de tentar extorquir R$ 2 milhões do ex-governador José Roberto Arruda. No total, 12 desembargadores votaram pelo acolhimento integral das acusações. Apenas o desembargador Jirair Meguerian pediu a exclusão de Bandarra e do empresário Marcelo Carvalho, principal executivo do grupo empresarial do ex-vice-governador Paulo Octavio até o início do escândalo do mensalão do DEM.  Saiba mais: Os promotores réus do mensalão do DEM

Isso é arte? A promotra Débora Guerner simula loucura para escapar de punição no processo do Mensalão do DEM/DF

Nenhum comentário:

A História do SPIN