20/07/2011

Arte em Processo (Espinha de peixe)

Dormindo sonhei ou olhei ou fui a irmã de Edson Barrus.....eu
No sonho ela.....eu construi um varal de roupas em forma de espinha de peixe
A princípio não gostei da imagem abaixo,  uma referência ao cartesianismo ou racionalismo ou perfeccionismo dos dias atuais, no entanto o problema foi solucionado pelo Google, o qual apresentou-me uma espinha de peixe estilizada, a partir do seu nome, na página de busca. Grato, JCL



Drmindo sonhei ou olhei ou fui o artista multimídia Edson Barrus....eu
Encontrava-me na companhia de um amigo que faleceu há 8 meses, o Hortêncio.....eu
Chegando à casa do anfitrião.....eu, vimos que havia muita gente, ficamos ciscando por ali
Num dado momento uma irmã do Edson, com que incomodada com aquele tanto de gente na casa do irmão, saiu para ir embora
Não a deixamos ir embora,  puxamos no braço dela, de forma que a mesma retornou
Ela tinha cara de pessoa simples e parecia ser descendente de negro com índio, a cor jambo e cabelos pretos e lisos como os de uma graúna, aliás, para que mesmo estes detalhes é que não sei, até mesmo porque nos sonhos o outro é sempre o sonhador, ou seja, a irmã do Edson na verdade era eu.
Na parte mais ao fundo da casa do Edson......eu num grande salão, a irmã dele....eu estendi um arame no espaço.
[Os nomes riscados são uma forma de indicar que não se trata do outro e sim de mim mesmo]
A irmã de Edson.... eu, de posse dos arames, fez várias estruturas em forma de espinha de peixe.
Foi quando perguntei para ela: qual o problema.
Ela: falta de cerveja.
Eu: entendi, era a falta da cerveja, por isso ela havia ido embora
E aqui que entra o esquema espinha de peixe para a solução de problemas
Fomos comprar a cerveja.
Acordei.
[Afinal de contas, que sentido tem este relato senão a construção de uma forma a partir disso]

Atualização - 20:20 horas

Não sei porque, momentos atrás,  ou seja, de manhã, relacionei as imagens acima, devo ter acordado, e acordei, nas nuvens. Na verdade eu deveria ter trabalhado mais tal material, nem rola dar uma ciscadela e pronto. O objetivo é construir formas, dar visualidade, atingir o ponto do deleite, do prazer pessoal, etc etc

Afinal de contas, não sei aonde eu estava ao perceber relações entre as ervilhas de Mendel e a espinha de peixe, devo ter acordado nas nuvens
Chega
Fui

P.S. - Se escrevo de manhã apago a noite, eram excessos de elementos. O conteúdo que aqui se encontrava e que resolvi deletar está  aqui

Nenhum comentário:

A História do SPIN