22/05/2009

O Monopólio da Fala Esconde a Notícia

A Não Notícia
Deveriamos fazer chegar aos organizadores da passeata que a Globo é obrigada sim a noticiar o fato, por sinal, muito importante para o Brasil, pois diz respeito à defesa da reserva do pré-sal, que a elite econômica quer abocanhar.
A Globo, como concessionária de serviço público, é obrigada pela CF a noticiar a passeata pelo simples fato de que assim determina a Constituição Federal.
Com certeza a passeata teria sido manchete se fosse contra a Petrobrás e a reserva pré-sal, que esta burra e corrupta elite brasileira quer surrupiar.
Como se vê, o monopólio da fala, um pool formado pelas famílias Marinho(Globo), Mesquita(Estadão), Frias(Folha) e Civita(Veja) dita as regras neste País. Não se pode falar por aqui em democratização da informação, pois logo logo as quatro famílias alardeiam que está se querendo implantar a ditadura no Brasil.
.
Quer dizer que ocultar informação ao cidadão, o que inclusive é contra a CF, não é ditadura.
.
A nossa CF determina que as TV são concessionárias de serviço público e, como tais, são obrigadas a fornecer aos cidadãos um noticiário isento. Ao invés de cumprirem o que determina a nossa CF os meios de comunicação, ao invés de noticiarem os fatos, fazem politicagem, publicam o que lhes convêm e da forma que querem. E quando querem. Quando não querem publicar não publicam e fica por isso mesmo.
.
José Carlos Lima
*****
.
Globo repete episódio "Diretas Já", e esconde passeata
Por Zé Augusto
Ontem a CPI da Petrobra X de José Serra era notícia, com a careta de Arthur Virgílio e Álvaro Dias indo ao ar.
Hoje teve uma passeata de grandes proporções no Rio de Janeiro, contra a mesma CPI, e nada foi ao ar.
Posso assegurar que a passeata foi notícia nacional, e foi um evento fora do normal, de grandes proporções, como poucos que acontecem no Rio.
Teve comparecimento maciço de trabalhadores (incluindo aposentados, é claro), estudantes, comitivas vindo de outras cidades e estados.
Se Arthur Virgílio é notícia no Congresso, por que uma dúzia de Congressistas numa passeata de milhares de pessoas não seria?
Só uma propaganda da SABESP em rede nacional paga por José Serra, e ideologia elitista, explica tamanho disparate.
A Globo cumpre sua sina.
No passado, escondeu o comício das Diretas Já, mostrando como se fosse a festa de aniversário de São Paulo. Dessa vez nem mostrou.
Se trabalhadores, estudantes, cidadãos, lideranças políticas que estufam o peito e soltam a voz, cantam o Hino Nacional em frente a empresa, que é símbolo do nacionalismo econômico, não tem vez na tela da Globo, porque assistir esse canal?
TV que discrimina e se lixa para trabalhador, sabota empregos, não merece audiência desse trabalhador, nem de sua família.
Que a Globo fique só com a audiência da elite econômica para quem a TV atende.

Nenhum comentário:

A História do SPIN