29/05/2009

Spin informe

*Lygia Clark: arquiteturas biológicas, 1972










Não é digno de saborear o mel aquele que se afasta da colméia com medo das picadelas das abelhas.
William Shakespeare


Este spin adora a obra "Os Bichos" de Lygia Clark, spin performer, instaladora, educadora, terapeuta, etc, humana.
Gosto de obras não definidas, incertas.
Isto que uma hora é uma coisa, outra hora é outra coisa.
Esta impermanência que, assim como a Fita de Moebius, nunca se define.
Coisa inacabada.
Não sei exatamente como este spin será amanhã.
Gostaria muito de estar pronto, no entanto isto não sei que não estou, isto não depende mim.
Não sei ao certo como transitar por aqui.
Como?
Quando?
Onde guardar certas coisas ainda não sei.
Qual a utilidade dos dias úteis.
Agora sei.
Sei apenas que eles são 70.
******
.
Visão. Forma. Conhecimento

Lembro-me que sonhei com isso, agora sei.
No sonho um livro dividido em três partes: spin, forma e conhecimento.
No momento "spin" a visão do autor, aquilo que ele escreveu sob estado visionário ou ponto cego.
No momento "forma" desenhos, fotos, vídeos, uma segunda forma de expressão.
No momento "conhecimento" aquilo que as pessoas deixaram face à sua atividade enquanto spin.
Espero que tenhas entendido o que acabou de ser explicitado, pois é desta forma que esta obra existirá daqui prá frente.
Aqui a visão, ali a forma e mais adiante o conhecimento.
Clique aqui para ir à forma.
Já não me interessa mais saber onde como quando comportar-me por aqui.
Não quero mais saber onde posso guardar minhas = nossas coisas.
Não há mais regras por aqui.
Apenas a minha = nossa liberdade de ir e vir.

Nenhum comentário:

A História do SPIN