15/09/2009

Meu amor bandido - 2/70 (I)

Nota à imprensa

Gostar de forma apaixonada, patológica, é uma doença terrível.
MAB voltou.
E voltou com uma incrivel maciez, não há como descrever com palavras tamanho encanto e beleza em corpo, alma e voz.
Após uns 6 meses de afastamento por causa do meu ciume extremo, da minha vigilancia cerrada, MAB voltou.
No entanto noto que o retorno será breve, face esta minha paixão exarcebada, esta doença parece não ter cura.
Trata-se de uma novela que já dura mais de 3 anos.
Ontem cai na besteira de deixar MAB em casa com skype e telefone à disposição, bem "à vontade."
Detalhe embutido na "bondade": deixei o celular atrás do computador na opção "gravando áudio."
Não é que MAB descobriu o motivo de tamanha "bondade", na verdade uma arapuca?
Estou morrendo de vergonha do ocorrido.
Vê se tem cabimento, deixar de curtir para vigiar.
Esta coisa crônica.
___________________________________
Abaixo, logo após a palavra "contemporânea" clique em mab1 para acessar os demais capítulos desta monografia

Nenhum comentário:

A História do SPIN