10/05/2011

B³ traz ao Recife a Exposição de Anthony McCall e amplia a coleção do Espace Gantner

por Bê Cubico,, no Facebook

Dia 19 de maio, B³ traz ao Recife a Exposição de Anthony McCall e amplia a coleção do Espace Gantner de obras referenciais da arte digital. Anthony McCall é pioneiro no uso da luz como médium. Tanto esculturalmente como temporalmente. Ele começou a sua carreira em Londres onde inspirado pelos cineastas estruturalistas ele desenvolveu seus primeiros trabalhos confrontando a narrativa convencional do cinema. McCall www.anthonymccall.com é conhecido por seus filmes de luz sólida (Solid light films), uma série de instalações iniciadas em 1973, com Line Describing a Cone e que B³ nos mostra em sua versão digitalizada.  


Line Discribing a Cone 2.0 é a nova versão de um filme feito em 1973 quase como um desenho animado, em que com pontos ele desenhava um ciclo. Porém o filme tinha uma definição precária. Em 2010, ele desenvolveu um software para realizar o ciclo e corrigir a versão inicial.

De Anthony McCall, além de Line Describing a Cone 2.0, que foi mostrada na Tate Gallery em 2010, serão mostradas Earthwork (1972), Landscape for Fire (1972) e Landscapes for White Squares (1972). As 2 Landscapes são performances de durações extendidas que se relacionam com o seu projeto de transformação do espaço com a luz (ambient light).

A segunda parte da coleção digital do espace Gantner http://www.espacemultimediagantner.cg90.net/ é compostas das obras de: Du Zhenjun, Antoine Schmitt, Loïc Connanski, Tirtza Even,Graham Harwood, Gita Hashemi, Horit Herman Peled, Lynn Hersham Leeson, Felix Hubert e Philip Pocock, Technologies to the People, Aya e Gal, Kuljit Kooj Chuhan, Martin LeChevalier, Georges Legrady, Nil Yaltar. 

Abertura: 19 de maio às 19 horas
Exposição: de 20 de maio - 30 Junho
de 3a a 6a feiras das 15 as 19 horas

Mais imagens no facebook b³  

P.S.- Agora tenho que ir,  depois armazeno nos devidos lugares as últimas postagens, preciso realizar alguma coisa no campo D, preciso me organizar para sobrar mais tempo, fui

Nenhum comentário:

A História do SPIN