15/03/2010

Ou

Esta obra começou por causa da frase ou oração "alteração da realidade" pronunciada pelo Panteão ou Pantaleão. Isto é um spin ou sistema poético informativo nato. Alterando a realidade... Não seria náutico ao invés de nato? Não preciso preciso apagar minha poesia para alterar a realidade. Sei. Agora sei. Tanto faz. Não seria fuga ao invés de alteração? Sei. Agora sei. Tanto faz. Não poderia ou deveria ser autista ao invés de artista? Dever ou poder. Aqui não há tanto faz. Dever é uma coisa. Poder é outra. Eu não devo. Apenas posso. Não posso dever mas apenas poder. ( ) Parabolic power ou poder parabólico. O mundo foi criado sem palavras. As palavras não são precisas ou exatas. Nâo à exatidão ou lógica. O mundo ou arte ou castrato foi feito para ser sentido ou não. Não para ser explicado. Ney Matogrosso sem osso. Que sente a flor o deserto. Todos os sentidos nossos. Ney Matogrosso sem osso. O Homem distanciou-se. Construiu naves de ferro. Fugiu para o mar sideral. Diante, há milhões ou bilhões de quilômetros ou metros ou centímetros, caiu na real. Percebeu o quanto distanciou-se de si mesmo, do seu ponto original. Por isso voltou com uma rosa no coração e, numa cena ou scena pré-história, pousou ou posou sobre as águas. Em seguida dançou sobre o mar. E beijou-o. E plantou a rosa no coração. No deserto. No deserto sentidos nossos.

Nenhum comentário:

A História do SPIN