03/03/2010

56/70 Para ti as minhas mãos cheia de palavras


Eu trago nas minhas mãos todas as palavras
Pai Nosso que estais no mar = céu = terra
Santificado seja o vosso nosso
Seja feita a vossa vontade
O que move esta obra senão a vontade
Eu sei, agora o mar tornou-se eterno
O mar vai se fechar = abrir no 70º canto
Ai será inicado, ainda em marte, uma nova obra = criação
( ) Marte II
Marte II será continuada no próximo ano, senão por mim, por qualquer um de vós
Afinal, ensinei o caminho das pedras
Alguma dificuldade?
Claro que não
Mãos à tua obra
Quando morreres, que deixes para nós o teu mensário, o teu mar, ao invés de ossos no cemitério
A tua obra não precisa ser estendida nem real
Precisas apenas estares atento
Ligado no mar
Logo abaixo, após spin, textos, arte, literatura, contemporânea, clique em Marte-I
As obras de arte estão aí na tua frente
Não vês?
Então durma
Fecha os teus olhos para ver = olhar = ser
Uma boa noite

Ah, esqueci de te responder

Qual o meu nome?

Hora Certa

Grato,

Hora Certa

Logo abaixo, após spin, textos, arte, literatura, contemporânea, clique em Marte-I

Nenhum comentário:

A História do SPIN