28/11/2009

O delegado Panichi nega o episódio (de Lula estuprador, isto segundo a Folha de Zé Serra)

Por Luis Nassif, em seu blog
.
Conversei agora com o delegado Armando Panichi Filho, um dois dois escalados para vigiar Lula na prisão. O delegado acompanhou Lula ao enterro da mãe.
Diz ele nunca ter ouvido falar de nada semelhante ao episódio relatado por César Benjamin. E sustenta ser impossível. Na cela de Lula tinha duas ou três pessoas juntos. No corredor, as celas eram coladas. Qualquer episódio seria percebido ou pelos carcereiros – que davam plantão 24 horas por dia – ou pelos presos das demais celas.
“Nunca ouvi falar disso e não acredito que tenha acontecido e muito menos que houvesse possibilidade de acontecer”, diz o delegado.
Lembra ele que muitos jornalistas freqüentavam o DOPS na época. Se tivesse ocorrido qualquer episódio, eles saberiam. Ou mesmo o delegado Romeu Tuma teria comentado com ele.
O delegado considerou o episódio muito estranho e queria entender qual o motivo da denúncia.
A Nota de Paulo de Tarso
São Paulo, 27 de novembro de 2009.
Aos profissionais da imprensa.
A respeito do artigo publicado na Folha de São Paulo, nesta quinta-feira, dia 27 de novembro, sob o título “Os filhos do Brasil” (pg. A8), de autoria do cientista político César Benjamin, onde sou citado nominalmente como participante de um almoço acontecido durante a campanha de 1994, com a presença do atual Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, e outros interlocutores, gostaria de me manifestar publicamente para que não pairem dúvidas sobre a minha versão do acontecido:
1 – O almoço a que se refere o artigo de fato ocorreu. O publicitário americano mencionado se chamava Erick Ekwall e nos tinha sido recomendado pelo empresário Oded Grajew.
2 – Eu, Paulo de Tarso, então responsável pela campanha publicitária do atual Presidente, não me recordo da presença de César Benjamin nesse almoço – embora ele trabalhasse conosco na campanha.
3 – Confirmo a informalidade do almoço, mas absolutamente não confirmo qualquer menção sobre os temas tratados no artigo.
4 – Não compreendo qual a intenção do articulista em narrar os fatos como narrou (como disse, sequer me lembro de sua presença na mesa).
5 – Não concordo com o conceito do que foi escrito – um ataque particular à figura do Presidente da República que, na minha opinião como cidadão, independente de quem seja, deve receber o respeito da sociedade brasileira como representante maior das instituições democráticas.
Sem mais.
Atenciosamente,
Paulo de Tarso da Cunha Santos
.
Dados sobre a prisão de Lula

Por Henrique Marques Porto
Nassif,
Existe um homem que pode esclarecer alguma coisa a respeito dessa denúncia bizarra. É o delegado de polícia Armando Panichi Filho, um dos dois que receberam a tarefa de “vigiar” Lula durante o período em que esteve preso.
Em 2002, logo depois da vitória de Lula, o Fantástico entrevistou o delegado.
Clique aqui para continuar lendo
.
As tormentas de César Benjamim
.
Cesar Benjamin, em palestra proferida no dia 4 de dezembro de 2003, durante o seminário “Um ano de Governo Lula: balanço e perspectivas”
“Boa noite a todos e a todas. Meus colegas e amigos do projeto de análise de conjuntura sabem que eu não gostaria de estar falando aqui. Pedi para não ocupar essa posição por motivos pessoais. Ando muito deprimido, e isto está me criando uma certa angústia. Há mais ou menos vinte dias fui falar na UFRJ e acabei chorando no meio. Foi um mico horroroso. Espero conseguir chegar ao fim desta minha fala, e por isso vou fazê-la de maneira rápida… ”
http://desempregozero.org/2007/11/05/a-verdadeira-heranca-maldita/#more-147
Por Luiz Antonio Magalhães
Quem é César Benjamin? Resposta http://blogentrelinhas.blogspot.com/2009/11/sobre-arruda-e-cesinha.html
.
Até presidente do PSTU desmente Benjamin

Do Estadão

Lula reage a acusação de violência sexual

Em artigo, ex-petista diz que presidente teria tentado abusar de colega na prisão; outros presos contestam
O Estado de S. Paulo
SÃO PAULO – “Isso é coisa de psicopata, só a psicopatia pode explicar”, disse nesta sexta-feira, 27, o chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, ao comentar acusações feitas pelo cientista político e ex-militante petista César Benjamin contra o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, Benjamin afirmou que Lula tentou abusar sexualmente de um colega de cela, quando esteve preso no Dops, em 1980.
Carvalho também relatou que o presidente ficou “triste” ao ler o artigo. “Ele disse que é uma loucura”, afirmou o assessor. “Não entendi porque a Folha publicou aquilo. Se a imprensa for por esse caminho é muito ruim”, completou.

Aqui o texto na íntegra
.

Nenhum comentário:

A História do SPIN