26/11/2009

Uma grande festa da cultura brasileira

Presidente Lula entrega Ordem do Mérito Cultural ao sambista Noca da Portela. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Presidente Lula entrega Ordem do Mérito Cultural ao sambista Noca da Portela. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Com apresentações irretocáveis de Ney Matogrosso, José Miguel Wisnik, Noca da Portela e Gerson King Kombo, entre outros, grandes nomes da cultura brasileira – do presente e do passado – foram agraciados hoje no Rio de Janeiro com a Ordem do Mérito Cultural 2009, evento promovido pelo Ministério da Cultura. A festa contou com a presença do presidente Lula, dos ministros Juca Ferreira (Cultura) e Dilma Roussef (Casa Civil) e do prefeito Eduardo Paes, entre outras autoridades. A cerimônia foi encerrada com uma bela apresentação dos Filhos de Gandhy, da Bahia.

Com horário apertado para viajar a Manaus (AM), o presidente acabou não discursando. Ele terá amanhã (quinta-feira, 26/11) compromissos como a inauguração do gasoduto da Petrobras que liga Urucu-Coari à capital do estado. Depois se reúne, ainda em Manaus, com chefes de Estado da região amazônica na Cúpula dos Países Amazônicos e França sobre Mudança do Clima.

A entrega da Ordem do Mérito Cultural 2009 teve como homenageado especial o compositor e maestro Heitor Villa-Lobos. Também foram lembrados ‘in memorian’ o poeta Patativa do Assaré, o artista Bispo do Rosário, os cantores Ataulfo Alves e Raul Seixas, o paisagista Burle Marx e o artesão Mestre Vitalino. Entre os homenageados da atualidade figuravam o diretor de teatro Aderbal Freire Filho, os cantores Ângela Maria e Gérson King Kombo, a coreógrafa Deborah Colker, o escritor moçambicano Mia Couto, o artista Elifas Andreato, o humorista Chico Anysio, o diretor Carlos Manga, o músico e escritor José Miguel Wisnik e o cineasta português Manoel de Oliveira. Veja a lista completa aqui.

FONTE: Blog do Planalto

.

Sucinto, Ney se diz 'estranho' ao receber prêmio

Por Mauro Ferreira, em seu blog
.
Laureado com o Prêmio Shell de Música 2009 pelo conjunto de sua obra camaleônica, Ney Matogrosso foi sucinto ao receber o troféu em cerimônia realizada na noite de terça-feira, 24 de novembro, na casa carioca Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). "Eu não sei o que fazer com prêmio. Eu fico meio estranho... Agradeço às pessoas que me indicaram. Confesso que não faço nada na minha vida pensando em prêmio, mas, quando ele vem, é bom. É sinal de que o trabalho alcançou uma dimensão que a gente nem sabe qual é", disse o cantor num breve discurso de agradecimento

Clique aqui para continuar lendo

.

Nenhum comentário:

A História do SPIN