18/10/2009

O eixo Veja-Folha e o caso Lina

Por Luis Nassif - em seu blog
Não há limites para esse eixo Veja-Folha que se formou anos atrás e prossegue impávido, mesmo depois do desmoronamento da credibilidade da revista (clique aqui para ler a íntegra das matérias).
.
Esta semana, Veja apresenta um furo estrambólico: diz que Lina Vieira, a ex-Secretária da Receita Federal, finalmente (dois meses após o escândalo em torno da suporta reunião reservada com Dilma Rousseff) abriu sua mala e, ó surpresa!, encontrou a agenda perdida, onde estava escrito à mão a data da sua reunião com a Ministra Dilma Rousseff.
.
A reportagem da Veja é um desses primores do antijornalismo:
.
Em um trecho, diz que a Secretária tinha admitido que a tal reunião talvez tivesse ocorrido em dezembro.
.
A ex-secretária, por sua vez, nunca apresentou provas convincentes, além do próprio testemunho, de que a conversa realmente existira. O dia? Lina não se lembrava. O mês? Lina dizia que fora próximo ao fim de 2008, talvez em dezembro. Quando questionada sobre a imprecisão, justificava afirmando que todos os detalhes estavam registrados em sua agenda pessoal.
.
Agora, a tal agenda apareceu. E, segundo a revista, tem um dado capaz de mudar: uma anotação à mão (!)
.
A ex-secretária da Receita fez uma anotação a mão em 9 de outubro de 2008, logo em seguida à reunião com Dilma. Ela escreveu: “Dar retorno à ministra sobre família Sarney”. De acordo com um amigo de Lina, a quem ela confidenciou ter achado a agenda, bem como detalhes ainda não revelados sobre o encontro, a reunião ocorreu pela manhã, próximo ao horário do almoço, fora da relação de compromissos oficiais da ministra.
.
Comentários
Dorivan Lima
Tem outra coisa que não bate:
Texto da Veja: “A ex-secretária da Receita fez uma anotação a mão em 9 de outubro de 2008, logo em seguida à reunião com Dilma. Ela escreveu: ‘Dar retorno à ministra sobre família Sarney’.” Texto da matéria da Agência Senado sobre o depoimento : “A ex-secretária disse não ter se sentido coagida pela ministra com o pedido e que não voltou mais a tratar do assunto com ela, mas considerou que a sugestão foi ‘exorbitante’ e sem cabimento.”
O
link
é:
http://www.senado.gov.br/AGENCIA/verNoticia.aspx?codNoticia=94329&codAplicativo=2
Ou seja: anotou para “dar retorno” mas não voltou mais a tratar do assunto, por considerar o pedido ‘exorbitante’ e sem cabimento. A ex-secretária parece mesmo não levar sua agenda muito a sério, mas…

Romanelli
Reunião pela manhã?.Mas a sala não estava na penumbra? ..será que DILMA estava com conjuntivite?.e sobre o marido de LINA ter ligações com opositores de LULA e Dilma, ligados ao DEMO, a Agripino, nem uma palavrinha?.e DILMA? Finalmente, pro bem da nossa SOCIEDADE, vai processar a FAlha pela ficha falsa, a revistaVEJA (ou seria “Espia-ãh”) e LINA?.relembre aqui parte do depoimento dela:.http://www.blogdomarlon.com.br/tag/lina-vieira/.e o ESTADO brasileiro vai processar a mídia pelo pânico da Febre Amarela e da gripe suína?.sei não …se não …parce mesmo que tem algo a temer ..né não?
.
Nilson Fernandes
A mulher que o trem matou “LINA’”. Morreu, morreu..
.
Fernando Curi
Nassif:Onde vamos parar com essa “quadrilha” agindo dêsse jeito? É assustador que a Veja e a FSP estejam nessa situação, se prestando a criação e sustentação de mentiras, jogando fora o seu maior patrimônio, que somos nós, seus posíveis leitores. Fazem de tudo para morrerem em nome de uma causa inglória. Lamentável. É tiro saindo pela culátra, pois só estão levantando a bola para a Dª. Dilma.Fernando Curi (Curitiba)
Paulo1
Cadê o grampo sem áudio da conversa do presidente do STF e do senador do DEM?
.
Marcos Doniseti
Demorou quase um ano para a Lina encontrar a agenda dela? Uau, isso é que é ‘eficiência e organização’, hein?
É inacreditável o quanto a ‘Veja’ e a ‘Folha’ ainda são lidas por alguém, já que toda a credibilidade de ambas já foi para o lixo há muito tempo.
.
jose carlos lima
O objetivo desta campanha publicitária ( o marido de Lina Vieira, ex-ministro de FHC, é também marqueteiro dos DEMos) tem como objetivo apenas apresentar Dilma como uma mulher mentirosa, isto faz parte da estratégia do marqueteiro de Zé Serra, conforme entrevista recente.Quanto a isto(o artigo da Veja/Folha) não ser verdade, é o de menos, em publicidade isto não faz sentido.Às favas com a verdade.Não interessam aos meios que estão sendo usados para trazer de volta FHC e cia, o jogo é tirar pica-pau do oco
.
Atualização
Na CPI, Lina negou a data que Veja bancou
Por Cabocla
A pá de cal na lógica oposicionista das “motivações” do Governo..
Depoimento de Lina contradiz agenda de Lina
http://colunas.epoca.globo.com/paulomoreiraleite
.
Do Blog de Paulo Moreira Leite
Depoimento de Lina contradiz agenda de Lina
por Paulo Moreira Leite
.
Reportagem publicada neste final de semana diz que, tres meses depois da explosão do escândalo, a agenda pessoal da ex-secretaria da Receita Lina Vieira apareceu entre seus pertences transportados para Natal.
.
Conforme a reportagem, de Alexandre Oltramari, que não teve acesso a própria agenda, mas escreve bom base no relato de uma pessoa próxima da ex-secretária, no dia 9 de outubro a agenda contém a seguinte frase: “Dar retorno a ministra sobre Família Sarney.”
.
De acordo com Oltramari, teria ocorrido neste dia, portanto, a data da célebre reunião no Planalto na qual, conforme Lina Vieira, a ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff teria lhe solicitado para dar agilidade às conclusões de um inquérito sobre Fernando Sarney.
.
Não é a primeira vez em que surge, da parte de Lina Vieira, uma referência a essa data como o dia possível para a reunião. Na vez anterior, perguntada sobre 9 de outubro, ela disse: “Não, não.”
.
Isso ocorreu no depoimento à Comissão de Constituição e Justiça do Senado, em agosto deste ano. Quem tocou no assunto foi Aloizio Mercadante, que perguntou a Lina Vieira quantos encontros ela tivera com Dilma durante sua passagem pela receita. Lina respondeu que foram três, no máximo. Vamos ler as notas taquigráficas:
.
SENADOR ALOIZIO MERCADANTE (PT-SP): No máximo, três. Bom, o que eu tenho aqui é que, no dia 14 de agosto, a senhora teve uma audiência; no dia 9 de outubro, a senhora teve uma audiência, tratando do fórum de CEOS, que se realizaria no dia 10 de outubro; no dia 22 de janeiro, a senhora teve uma audiência com a presença da Ministra Dilma; no dia 16 de fevereiro, a senhora teve uma audiência com a Ministra Dilma; no dia 6 de maio, a senhora teve uma audiência com a Ministra Dilma; no dia 19 de maio, a senhora teve audiência com a Ministra Dilma para citar algumas, é muito mais do que duas, três. (…)
.
SRA. LINA MARIA VIEIRA: Não, não. Pode até constar da agenda, mas eu tive um encontro em São Paulo, no dia 9 de outubro, no dia 10. Eu viajei no dia 9 para essa reunião de CEOS, foi em São Paulo essa reunião. Depois eu tive um encontro para tratar da Minha Casa, Minha Vida.
.
A presença de Lina Vieira no Planalto, em 9 de outubro, encontra-se nos registros da segurança do Palácio e foi a partir deles que Mercadante colocou a questão. A assessoria de Dilma Rousseff, que desmente sequer que tenha conversado com a ex-secretaria sobre os problemas de Fernando Sarney com o fisco, sustenta que naquele dia ela foi ao Palácio para planejar com auxiliares da ministra a participação no forum do CEOS, uma atividade conjunta com o governo dos Estados Unidos.
.
Como o leitor há de se recordar, quando as primeiras reportagens sobre esse encontro Dilma-Lina foram publicadas, observadores políticos diziam que havia ocorrido uma troca: o governo mandava aliviar os problemas do filho para facilitar a ascenção do pai na caminhada para conquistar a presidência do Senado. O problema é que em 9 de outubro as articulações pela escolha do novo presidente do Senado nem haviam começado. A possível candidatura Sarney não fazia parte das conversas.
.
Depois de 9 de outubro, a data seguinte para o possível encontro é 22 janeiro de 2009 — quando seria tarde demais.
.
Nas semanas anteriores a 9 de outubro a revista Época publicara reportagens sobre os problemas do filho de Sarney com o fisco. Pelo menos um jornal fez a mesma coisa. Depois dessas reportagens, Lina Vieira e seu chefe, o ministro da Fazenda Guido Mantega, conversaram sobre o assunto. O ministro estava incomodado com a quebra do sigilo fiscal das empresas de Fernando Sarney durante uma investigação da Polícia Federal.
.
Até agora, o encontro entre Guido Mantega e Lina Vieira para tratar do assunto é a única reunião que duas partes admitem ter ocorrido.
.
.

Nenhum comentário:

A História do SPIN