17/12/2008

Família spin

A imagem acima achei num dos blogs da família = sequência spin, que vai do spin.blogspot.com ao spin70.blogspot.com passando pelo spin1
Adorei esta imagem, lembrei de um sonho de dias atrás
Sonhei = olhei fui um spin ciclista com outros, andando = navegando por um caminho antes não trilhado = olhado = sido

Atualizado em 17/12/2008 - às 10:33
foi quando vi que, neste sonho, faço parte da família interestelar
http://www.spin5.blogspot.com
secreto = vazio
ara eternidade
são tantos blogs que existem por aí, muitos deles criei e deletei
a última estação =blog fica na praça do bandeirante na avenida anhanguera esquina com a goiás em goiânia - rio meia ponte do lado esquerdo de quem vai para a estação = terminal do padre pelágio ela estirada no chão, morta, com todas as suas jóias, muito bonita, ontem à noite coloquei todas as minhas joiás estou falando de um sonho onde a deusa nefertiti estava sendo velada naquela estação há mais de um ano digo quase um ano não fazia contato = negociação
do que estou falando mesmo
embaralhou tudo
era de Nerfertiti
no sonho ouvi a frase "Minha Deus Isis" (Osiris)
nem sei
agora sei
ah sim, agora lembrei do que eu estava querendo falar, o cansado digo cansaço nos impede de lembar de certas coisas, se bem que coisa ruim é melhor esquecer mesmo, isto é bom para o cérebro = espírito
pois tem uma coisa que não consigo lembrar
ah sim, os cacos de vidro na cozinha, é que ontem à noite, com o sequestrador em casa, ele me pediu água e, talvez entusiasmado = apressado, fui buscar a água, atropelei o copo, de forma que o chão está estrelado de vidro
cuidado
para não cortar-me coloquei sobre o chão vários livros abertos sobre o quais piso como se fossem tapete
.
Atualizado em 17/12/2008 - 12:00 horas

Não faça isso, pratique a bondade, isto foi apenas uma forma de dizer, um exercício demonstrativo = conceitual = visual, leia todos os livros, não jogue-os fora, todos os escritores tem muito a nos ensinar, Marx, Foucault, não faça assim como eu que não consigo concentrar-me na leitura e por isso apenas escrevo, se bem que leio pedaços de coisas, fragmentos, comecei a ler Sofia,parei como que enjoado, preciso-me curar desta doença, algo muito grave dentro de mim e que me impede de ler e, para não dizer que não li nenhum livro de cabo a rabo, li sim, Vidas Secas, e O Pequeno Príncipe, ainda na infância. Nunca mais. Tentei ler O Sitio do Picapau Amarelo e não consegui, uma coleção maravilhosa de autoria de Monteiro Lolobato digo Lobato, no entanto, dias atrás, sob estado de convalescença, li várias crônicas de Machado de Assis, quase 30, uma por dia, durante o banho de assento, eu não podia sair, eu havia sido submetido a uma operação de hemorróida, durante a dor, lia. Não ler cortar os livros é de uma maldade sem tamanho, eu já fiz isso, picotei a Divina Comédia para tirar uma imagem, é que eu havia sonhado com aquela obra de Dante Alighieri, no sonho a frase "mulher antes de nascer", o spin médico me tomou a coleção ele ficou como o Inferno, o Purgatório e o Paraíso, furtaram esta obra ímpar editada em Portugal há muitos anos atrás, uma obra perfeita, apenas 200 tiragens, comprei-a no sebo para depois desaparcer no momento em que a os três espaços = tempos de Alighieri desciam a sós pelo elevador, estes que furtam coisas alheias...
Como ser amigo desta gente?
Você não pode dormir, é só fechar os olhos eles fazem um limpa, levam tudo que podem, umam espécie de doença, dizem que é cleptomania.
Ou falta de caráter?
Tenho amigo(a) assim.
Como traduzi-los = interpretá-los?
Fiquei pasmo ao vê-los furtanto os donativos que enviados pelos brasileiros aos desabrigados de Santa Catarina.
O Siron Franco, spin pintor, humano, está com uma exposição montada em Goiânia - Rio Meia Ponte, ele venderá as obras para doar aos desabrigados, é até desanimador saber que as doações podem ser furtadas por gente má, que não pratica a bondade, se bem que estes ladrões de pequeno porte tem um lado bom, todos eles, inclusive os de grande porte.
Como olhar = ser esta gente
Como traduzi-los
Como interpretá-los
( ) Idéia Sem Carater(istica)

Nenhum comentário:

A História do SPIN