15/12/2008

Spin coletor

Sem vontade de escrever, o que posso = devo fazer é sair por aí colhendo coisas que escrevi noutras épocas = horas = minutos = grau, e eu tinha muita coisa mas joguei tudo fora para esvaziar-m e, a partir do vazio, fazer tudo de novo, isto que a 28a. Bienal de SP naõ fez e nem permitiu que os artistas fizessem.
Ontem fiquei pensando que qualquer um de nós poderia estar preso no Carandiru por ter interferido no vazio de Ivo Mesquita.
O Edson Barrus poderia ter sido preso caso tivesse armado sua rede por lá, assim como fez em frente a um museu, se não me engano o MAM, ele armou sua rede nordestina e ficou vários dias por lá, deitado, descansando, sem ser preso por depredação do patrimônio público ou terrorismo, estas coisas tiradas da boca pelo curador da 28a. Bienal para prender e manter presa Caroline Pivetta da Silva digo Mota.
Falando nisso, gostaria de conhecer a opinião do Edson Barrus sobre o assunto, ele não é academicista, sei que ele não é, e por isso tem muito a nos dizer.

Talvez ele tenha me enviando algum texto e eu, desatencioso, não tenha visto no meu email, vou dar uma vasculhada, também no meu email, quero achar coisas minhas dos outros por aí.

PS: pronto, achei uma forma de escrever quando eu estiver como estou agora, em baixa velocidade. Sabes qual a saída? Fazer e refazer, rascunhos, escrever e deletar, refazer, a este respeito ouça a música "Refazenda"/Gilberto Gil, tem uma linda gravação com a Cibelle, spin cantora, humana

Nenhum comentário:

A História do SPIN