06/12/2008

O fator Cirillo (clique aqui)

A casa do Gilmarzão começou a cair, aliás, o casarão.
Neste país acontece cada uma
Por muito menos uma artista está há mais de 40 dias presa por ter pichado o vão vazio da Bienal Sem Nada
Enquanto isso um bandido que roubou bilhões dos cofres públicos foi solto duas vezes em menos de 48 horas por Gilmar Mendes que, para isso, fez uso da sua condição de presidente do Supremo Tribunal Federal.
O esquema que protege Dantas a partir do STF montou a farsa dos grampos, notícia publicada na capa da Veja e repercutida pelo imprensalão.
A mídia aproveitou o ensejo para criar a CPI dos Grampos, cujos membros são da bancada do mafioso.
O imprensalão alerdeou por aí que todo o País estaria grampeado, e agora se vê o motivo deste falso alarma social, na verdade uma tentativa de livrar a pele do mafioso.
Como se vê, por aqui a Cosa Nostra se confunde com o Estado, com as instituições e, por isso, foi apelidada de "Coisa Nossa," pelo jornalista Mino Carta.
Enquanto isso muitos nem tão perigosos, como a artista que fez sua intervenção na Bienal Sem nada, está há mais de 40 dias presa.
Prendam os verdadeiros bandidos e soltem a artista!
Só assim, com o fim da corrupção, todos nós e os que virão terão um país desenvolvido e mais justo.
.

Um comentário:

Jussara Seixas disse...

O presidente da mais alta Corte de Justiça do país está sob suspeita. Ele deveria ser afastado do cargo até a mais completa e séria elucidação dos fatos. Gilmar Mendes fica fazendo discursos, e mais discursos, adora os holofotes da mídia, mas não elucida as suspeitas que estão pairando sobre seus ajudantes, e sobre ele. O silêncio dos ministros do supremo é ensurdecedor. Não é De Sanctis que põe probidade do STF sob suspeita, é ele mesmo Gilmar Mendes.