03/12/2008

Que tradição?

Não a defesa da moral e de velhos costumes, muito pelo contrário, é necessário o rompimento com lembranças dos passado presentes
Para quem foi feita a natureza?
Não tão somente para o hominídio que imagina o mundo feito somente para si
Este lamentável antroprocentrismo levou o mundo à ruina quando a História do Idéia diz que a história da sociedade não é a história da luta de classes mas a história da luta entre os animais, os seres humanos e as pessoas jurídicas.
Uma luta desigual onde hominídios, portando armas de fogo, matam as mães dos pássaros, macacos,
Por diversão.
Claro que não pode nem poderia ter havido, durante a história, luta entre os animais, os seres humanos e as pessoas jurídicas, de forma que o que foi dito foi por uma forma de dizer assim meio estrambólica = esquisita.
E por acaso há esquisitice maior do que deixar um filhote sem a mão digo mãe?
No seu antropocentrismo os hominídios podem tudo
Este indivíduo que acha que a estrada é somente para si e que, portanto, pode andar na contramão da história?
Há séculos a humanidade tem andado na contra-mão e, não se sabe porque, ainda perdura
Cadê a árvore que estava aqui?
Não adianta, tudo será resposto = revelado = mostrado, a história em forma de diagrama = holograma, esquemas = traços = palavras no chão demonstrando ausências.
.
******
(deletado) uma vez que, o que estava escrito foi destruido pelo Idéia Sem Vida.
Num dado momento da história, foi atacado por uma fúria de limpeza = perfeccionismo
Milhões foram assassinados durante a Segunda Guerra Mundial por aquele que viu o outro como um lixo.
O nome dele não pode ser dito aqui, é que os nomes provocam o que eles simbolizam = olham = são,
E como os nomes provocam o que eles simbolizam, os nomes ruins = quentes = infernais não serão ditos, ou seja, aqueles indivíduos (animais, humanos ou jurídicos) que deixaram no planeta, na cidade-estado, não o conhecimento mas apenas ossos no cemitério, como por exemplo o idealizador = criador = executor da Segunda Guerra Mundial, o Idéia Sem Vida.
será escrito apenas as iniciais do nome dele + especificação da sua profissão + individualidade (animal? humano? jurídico?)
Como se vê, a resposta à pergunta "que tradição?" não terá uma resposta exata e sim demonstrada todos os dias.
.

Nenhum comentário:

A História do SPIN