07/12/2008

A criação e a destruição em TI

Este aí é o Idéia Sem Resposta durante uma performance em Goiás Velho - Go
Na TI = Tradição de Idéia o nome correto é Goiás Velho - Rio Vermelho.
"Você Sabe Onde Fica o Morro do Macaco Molhado?", eu fazia esta pergunta ao público durante o trajeto, que ia da casa de Cora Coralina, spin escritora, humana, até a casa de Maria Veiga, na Praça do Coreto.
Naquela época o MMM = Morro do Macaco Molhado ficava no centro da cidade mas ninguém sabia onde ficava, claro, era visto como um lugar de marginais.
Era feio = pobre, agora está bonito, foi reconstruído após a revolta do Rio Vermelho quando o Idéia, como parte = epílogo da sua obra, convocou sua fragilíssima = foríssima mãe terrena = celestial a uma intervenção
Gritou sua mãe que mora no infinito
Ela perguntou perguntou de lá "o que foi?"
Idéia: venha com seu exército, não deixe pedra sobre pedra
Ela (mudou de forma, tomou a forma de uma tempestada e destruiu a cidade)
Obs, não acreditam nestas coisas, não destrui a cidade, tudo invenção minha
Idéia Sem, às vezes perco a noção da realidade
Esquenta não, nem sei ao certo se aquela destruição como epílogo da minha obra foi como parte da obra da foto acima ou se foi por causa de outra obra = deiscência, noutro ano, que apresentei no Museu das Bandeiras, eu teria que olhar nos meus velhos registros, cartapácios, antigas correspondências, como fazer isso se o Idéia Sem Não Sei Nem o Quê jogou tudo fora?
que joguei fora, eu não o Idéia Sem digo Amor digo Amante
Chega
Por hoje é só
Duvido que alguém entenda estas cousas, estas palavras desconexas que, para muitos, possa ser visto como coisa sem pé = cabeça
Será que esta obra resiste com o tempo?
O motivo da pergunta é porque somente as coisas boas ficam, o ruim passa, cai no esquecimento, as pessoas não querem lembrar, que o diga o holocausto, cujo mentor = idealizador = executor terá seu nome proibido de ser escrito = citado = lembrado até que possamos, todos nós, suportar lembranças do passado presentes sem que adoeçamos por causa disso, quando isto ocorrer o corpo dele será exumado, não para o conhecimento acerca do humano mas para entendimento da vida anima.
eu quis dizer anima
mais uma vez errei
eu quero dizer animal
.
Saiba mais sobre a destruição

"Fomos passar o réveillon em Goiás Velho. Chegamos à pousada no sábado, por volta das 15h. Já estava chovendo. Umas horas mais forte e outras um pouco mais fraco, mas me chamou a atenção o fato da água não parar de cair do céu. O funcionário do hotel que veio pegar nossas bagagens olhou para o leito do rio e se assustou. Lembro dele falando que nunca tinha visto o rio tão cheio na vida. A pousada estava lotada de turistas principalmente de Brasília e Goiânia. Por volta das 2h da madrugada, a hora da enchente mesmo, todo mundo saiu do hotel para ver o que acontecia. O desespero dos moradores era impressionante. Muitos choravam pela perda da casa na qual sempre viveram. Na parte onde estávamos não houve problemas porque os hotéis e restaurantes ficam na zona alta da cidade, livres da inundação. Alguns turistas acabaram ilhados porque três das quatro pontes foram destruídas. Nós demos sorte e conseguimos pegar a estrada por volta das 10h30 da terça-feira pela única ponte que não sofreu qualquer dano."


Cláudia Silva de Souza
27 anos, turista

Fonte: http://www2.correioweb.com.br/cw/2002-01-02/mat_26963.htm

****
.
Mais sobre Goiás Velho - Rio Vermelho

http://aletrai.blogspot.com/2006/02/prlogo.html

*****

Nenhum comentário:

A História do SPIN